sábado, 6 de dezembro de 2008

SERÁ QUE CHOVE?

A Coordenadoria Geral de Operações Aéreas da Defesa Civil informou, às 10h, que estava iniciando “na manhã deste sábado, 6” uma operação de análise das áreas de risco para avaliar o que pode e o que não pode ser liberado no complexo do Baú. Naturalmente, também participariam representantes de uma ampla gama de entidades especializadas como o Departamento de Geociências da Universidade Federal de SC, Associação Brasileira de Mecânica dos Solos e Engenharia Geotécnica (ABMS) e os Institutos de Pesquisas Tecnológicas (IPT) e Geológico (IG) de São Paulo.

Tudo muito bom, tudo muito científico. Só que aí a nota traz uma frase que nos enche de surpresa e preocupação: “Em caso de chuva nestas regiões, a operação pode ser suspensa.”

Com o que, então, tanta ciência reunida não sabe se vai chover hoje ou não? A previsão meteorológica até pode ter alguma dificuldade para lidar com eventos climáticos que vão ocorrer daqui a uma semana, mas no dia e no dia seguinte, não tem sentido não saber. Só não sabe se vai ou não vai chover hoje, quem não quer.

Já que toquei no assunto defesa civil, taí o último boletim:
“Na manhã deste sábado, a Defesa Civil Estadual registra 120 óbitos e 31 desaparecidos. São 32.946 desalojados e desabrigados, sendo 5.710 desabrigados e 27.236 desalojados.”

3 comentários:

Anônimo disse...

Cesar essa questão clim´tica é mesmo bem complicada!
Em meio aquele caos td da enchente lá pelo sabado e domingo(22 e 23/11)ou talvez no meio da semana li em algum lugar ou blog q a defesa civíl ou o aparato metereólogico dos EUA já viam nos computadores deles grandes transtornos e caos no Brasil na linha da região de SC.O Brasil foi alertado por eles,SC tb foi informada mas nd foi feito.Não forão nem capaz de ficar em alerta naquelas áreas,sobre a possível possibilidade de enxurradas.Não deram alerta a população,não fizerão nd,simplesmente descaso.Eta tecnologia americana,q de lá eles veem as coisas e ainda avisaão os burros dos brasileiros q não dão bola e nem fazem nd.


Abraços

Carlos Fpolis

Cesar disse...

Caro amigo,

Só uma pergunta sobre a SC 401.
Em um comparativo, bem rapidinho, qual foi a maior barreira que caiu sobre uma rodovia nestas chuvas de novembro?
A da SC 401 ou a da BR 101?
Interessante notar que, ao que aparenta, foi a da BR 101. E o caminho já está livre.
O que impede a SC 401 de estar livre?
Interesses ou pagamento feito para a empresa que usa, apenas, duas máquinas e 4 caminhões?
Ou é incompetência gerencial e administrativa da turma de Centro Administrativo?
Parece que é a velha incompetência mesmo.
Abs e bom sol de final de semana.

Anônimo disse...

Bom mesmo era o Seixas Neto...Saudades...
Quando ele dizia que iria dar vento "suli e chuva", pronto podia ir pra praia e ficar torrando lá até carbonizar no solão.

Quando dizia que ia fazer sol já podia sair de casa com capa de náilon¹, galochas e guarda-chuva.

(¹) umas coloridas e estampadas pras muié, que vinham com um lenço pra pôr na cabeça,num tempo quem nem tinha chapinha... e preta pros marmanjos.Virou brega e não fabricaram mais.Nem brechó tem. Negócio agora é em loja de caça e pesca,de camping,ou umas do 1,99 que custam de 2,40 a 4,50 e rasgam só em respirar dentro...
Melhor um sacão de lixo,daqueles de condomínio,preto e resistente.Um buraco no fundo e um em cada lado pras saírem as asas e pode testar a qualidade em qualquer enchente.


¬¬

LIa