terça-feira, 16 de dezembro de 2008

O técnico e o político

Alguns leitores comentaram, por e-mail, que chamei equivocadamente o secretário Gavazzoni (que está na Administração e quinta muda-se para a Fazenda) de “político”. Acham que ele é tão técnico quanto Sérgio Alves. Ou seja, não desenvolveu, pessoalmente, uma carreira política.

De fato, classificá-lo como um secretário “político” não é muito exato. Políticos são o Gilmar Knaesel, o Benedet, o Dado Cherem e o novo secretário da Administração, José Ascari, entre outros, que têm ou tiveram mandato e vida partidária eleitoral ativa.

Mas vamos ver se consigo explicar por que não disse simplesmente que sai um “técnico” de confiança do LHS e entra um “técnico” de confiança do DEM em quem o LHS também confia. Naturalmente, Gavazzoni não é um político com mandato. E o fato de ser parente, amigo e chegado a políticos pode não significar nada. Mas me pareceu que exerceu com tal traquejo político suas funções, que conseguiu ampliar seu poder, mesmo não pertencendo ao partido do governador. E vai cuidar da chave do cofre, coisa que supõe uma enorme dose de confiança.

Portanto, se o secretário não é amigo de longa data do governador, como parece que não é, deve ter conquistado essa confiança no tempo em que esteve a serviço do governo. Isso se chama habilidade política. Esteve à disposição até para atuar como advogado na defesa do governador no processo do TSE. Isto é habilidade política. Dentro de um partido como o DEM, onde o que não falta é gente com traquejo político, ele acabou sendo o indicado para ocupar o espaço que LHS reservou para as acomodações políticas deste momento. Fosse ele um técnico no sentido estrito, sem o adequado jogo político de cintura, tenho a impressão que teria sido deixado onde estava ou até substituído.

15 comentários:

Anônimo disse...

Caro Cesar, você falou um termpo em que pode muito bem definir o Gavazzoni: habilidade política. Só isto, pois político ele não me parece ser não. Já em Chapecó ele era o Procurador do Muncipio, não era mesmo? Então, como bom advogado, teve oportunidade, graças ás suas habilidades políticas, e não politiqueiras, que faz parte da maioria dos políticos profissionais, conseguiu imprimir um ritmo técnico na pasta da administração, diferente do que fez seu antecessor, que quase quebrou o Estado. Não creio que ele, como advogado tenha defendido o Luiz Henrique no TST, mesmo porque, na qualidade de Secretário de Estado, comissionado, está impedido de advogar. Se fez isto, a OAB e o MP devem tomar providências. Não só em relação a ele, mas tambem em relação ao Ivo Carminatti. Depois, se eles viajaram a Brasilia, quem pagou passagem, hotel e diária? Para defender a pessoa do luiz henrique só com dinheiro pessoal do luiz, pois não se trata de defesa de Estado

Cesar disse...

Ô das 4:20, até onde sei tanto ele quanto o Carminatti entraram de férias, para atender à emergência jurídica do LHS.

Anônimo disse...

Cesar li no azevedo essa.Então o GOVERNADOR ja sabia e não fez nada,mas isso é um absurdo,e o que é faz a MP nada?


Ana Paula faz denúncia grave sobre doações

A deputada Ana Paula Lima (PT) fez da tribuna, na tarde desta terça-feira, graves acusações sobre a falta de controle e fiscalização na recepção de donativos para os atingidos pela chuva n Vale do Itajaí. A deputada já havia tratado do assunto na última sexta-feira pela manhã em contro com o governador Luiz Henrique e prefeitos das regiões atingidas. Portanto, antes das revoltantes ações mostradas em imagens pela RBS TV, onde supostos voluntários e militares do Exército, apossam-se de materiais doados.

Na mesma linha, a deputada Ana Paula fez duas solicitações de pedidos de informações (um ao governo do Estado e outro à Defesa Civil) onde pede levantamentos do montante do material doado, como está sendo procedida a entrega aos municípios e os detalhes sobre os valores depositados nas contas da Defesa Civil e a aplicação destes recursos.



abraços
Jorge - floripa

Anônimo disse...

mas tio cesar mesmo em férias p0de atuar?

Anônimo disse...

César e anônimos

Se ele é advogado e estava na pasta de administração e agora foi pra fazenda, de técnico ele não tem nada.
Técnico ele seria se fosse funcionário de carreira de algum daqueles órgãos ou de órgão semelhante em outra esfera.
Temos que acabar com essa praga no Brasil de nomear-se médicos como o Palocci em órgão de fazenda ou engenheiros como o Serra na Saúde, ou também médicos como o Pinho Moreira em empresa de energia elétrica.
Como já dizia meu avô: Cada macaco no seu galho.
Abs
Ale

Anônimo disse...

Tio Cesar... as imagens do deslizamento da Chico Mendes hj, mostradas nas RBS,foi la onde a prefeitura esta construindo umas 10 casas populares. Esse deslizamento, pelo que consta, condenou as casas, haja visto que a porta dos fundos dessas edificacoes, esta na beira do abismo. Ou seja, a prefeitura fez coisa errada... e.... Ficou feia coisa por la. Nao pude tirar foto para te mostrar, pois naum tinha a 'retrateira" digital e naum uso celular por puro preconceito (rsss.). Mas foi, pelo que parece, em erro enorme da "equipe de engenharia da prefeitura. Valeu....
Joanildo.

Anônimo disse...

Gavazzoli técnico? Só se for do Figueirense na Segundona!
Brincadeira!
Técnico ouve a "técnica"; o que ele não fez no edital do Centro Administrativo!
Então ficamos assim....

Anônimo disse...

Essa história do centro administrativo está de volta. Por que você, anonimo acima, não abre o jogo? dá a impressão de que voce conhece muita coisa, e é bom dividir com a gente, né Cesar?

Eduardo Zinkel disse...

Concordo com meu colega acima. Já se foi o tempo de meias palavras! Se tem dinheiro público envolvido e alguém tem dúvida de que não houve legalidade ou moralidade na sua utilização QUE FALE e não simplesmente fique ensinuando. Temos todos o direito de saber a verdade. Conte o que sabe ô das 6:07...depois os órgãos de auditoria, TCE e MP vão investigar. Mas ficar nas insinuações é, no mínimo, covardia.

Cesar disse...

Das 4:50 do dia 16: ele tirou férias do serviço público. Para atuar particularmente como advogado. Pelo menos foi isso que entendi.

Anônimo disse...

Vai ser mais um de passagem pela fazenda. Com aquele bando de comissionados inúteis, cada um apadrinhado por um deputado, ele só vai poder contar com os efetivos.

Anônimo disse...

Vocês acham que o DEM vai entrar na Fazenda e deixar o bando de comissionados lá sentadinhos?

Anônimo disse...

Cesar, mesmo em férias os comissionados não podem atuar, afinal, estão recebendo dos cofres públicos ou não perdem a condição de comissionados.

Anônimo disse...

Cesar, não daria pra fazer um post só sobre essa incrível "troca da guarda" em que o partido ao qual pertence o governador perdeu, pela primeira vez na história, a chave do cofre para um outro partido? Poderemos ter várias leituras...

Zoir disse...

A leitura que eu faço do passe das chaves do cofre para o Demo, é a seguinte. Ou melhor, faço duas leituras: a) Segundo foi aprovado pela Assembléia, o governo dispõe de menos de meio porcento da arrecadação para investimentos. Logo, quem vai dizer não a novos investimentos será o Demo. b) Em janeiro ou fevereiro, é bem provável que Julia Garcia assuma o Estado, após a cassação do governador pelo TST. Então, o governador já sai fazendo uma média com o partido que vai comandar o Estado por dois anos, e quem sabe, com os cofres abertos para sustentar a campanha do mesmo ao senado... de bobo esse homem não tem nada...