terça-feira, 9 de dezembro de 2008

Reunião chata, né Coruja?

Ontem o governador LHS e os parlamentares catarinenses tiveram uma audiência com o ministro da Fazenda, Guido Margarina. Coisa arranjada pela senadora, pra que o governo dissesse, afinal, o que pode fazer pra aliviar os empresários que foram prejudicados com a enchente. Mas o escorregadio ministro não anunciou nada. Nem um pão com chimia.

É que o Lula vem a SC na sexta, abraçar os eleitores e posar para as fotos e aí tinha que ter alguma coisa pra anunciar. Voltaram, o governador e sua comitiva, com cara de tacho e as mãos abanando.

Mas o deputado Coruja (PPS), que é esperto, levou pra reunião uma revista (Bravo) e, escondidinho atrás da sacola da Livraria Cultura (na foto acima, assinalado pela seta. Se clicar sobre a foto, abre-se uma ampliação), lia sua revistinha enquanto Ideli, LHS, Pingolin e Requeijão, conversavam. Nas fotos abaixo dá pra ver direitinho.

[Fotos: Sabryna Sartott/SECOM e Valter Campanato/ABr]

EM TEMPO

A reunião foi tão tão que o LHS ficou sem entender nada.

14 comentários:

Anônimo disse...

"Cara de tacho" é uma boa definição...combina até com o PMDB-Rubinho depois que o Democratas-Schumacher passou por ele.

Elmo disse...

Caro Cesar,

Sua má vontade com o Presidente Lula continua.
Se ele não viesse ao nosso estado, você reclamaria também.
Quando ele veio pela 1ª vez, vc afirmou que foi visita de médico, desconsiderando o mau tempo naquele dia.
Leio seu blog regularmente, mas gostaria de me surpreender quando vc fazer um comentário inteiramente positivo dele.

Anônimo disse...

Ele teve que ir até Brasilia pra não entender nada?
Ele podia economizar e ficar por aqui sem entender nada como ele sempre fez!

Lélia disse...

Só para alimentar a memória coletiva...

"No ano de 1838, nos dias 9, 10 e 11 de março foi a Ilha, e toda a costa da Província acometida de um temporal de chuva e vento da parte de leste tão rijo, que abriu enormes rasgões pelos morros, quase toda a lavoura ficou rasa; todas quantas pontes haviam desaparecido; na capital rebentaram olhos d'água mesmo em terrenos muito elevados, algumas casas foram arrasadas e conduzidas ao mar pela força das águas; na Freguesia de Nossa Senhora das Necessidades, mais conhecida por Santo Antônio, desapareceu a casa, aliás bem construída, do tenente Joaquim José da Silva, e conjuntamente com ele ficou sepultada toda a sua família composta de onze pessoas; na Várzea do Ratones outra casa com a família de João Homem teve a mesma sorte; em outros lugares da província consta que houveram outras vítimas.
O mar tornou-se, em grande distância da terra, vermelho de muito barro que recebeu; e mal se viu boiar em algumas partes animais, ou a fortuna de muitos lavradores. Muitas famílias ficaram reduzidas a penúria e miséria. Embarcação houve no porto da cidade, que virou a quilha por cima. No último dia, porém, permitiu a Suprema Providência que começasse a acalmar o temporal, e só assim porque a continuar por mais 48 horas, de certo apareceriam depois sobre a costa, especialmente da capital, só montões ou ruínas, e tal qual edifício.

Mal se pode calcular o Prejuízo da Província, e menos julgar o valor das terras que se tornaram inúteis. Por Decreto da Assembléia Legislativa da Província n. 89 de 7 de abril desse ano foi a Câmara Municipal da capital favorecida com um suprimento para remediar os estragos mais sensíveis; e o digno deputado à Assembléia Geral Jerônimo Francisco Coelho pode ali obter que o Governo Imperial mandasse repartir pelos habitantes, a quem o temporal reduzira a penúria, 40 contos de réis; infelizmente, porém, é sabido que só vieram 20 contos, e que estes mesmo tiveram outra aplicação, muito distinta daquela que foram destinados."

In:Memória Histórica da Província de Santa Catarina do historiador Manuel Joaquim de Almeida (1792-1871). Obra reeditada em 2005 pelo IHGSC.
Será que a história se repete? Ou é a reedição de um filme triste???

Anônimo disse...

- a gente fazemos assim: eu finjo que espero o anúncio da ajuda (LHS falando) e tu finges que ias anunciar o socorro (falando aquela, em quem um dia eu votei, óh céus!)

Cesar disse...

Ô Elmo, “comentário inteiramente positivo” sobre o Lula provavelmente não vai pintar tão cedo. As chances dele mudar completamente e nos surpreender positivamente, no tempo que lhe resta de governo, são mínimas. Logo...

Anônimo disse...

O Coruja poderia ter sido o único a aproveitar bem a reunião, lendo. Mas a Bravo não dá. Revistinha pedante. Lanço uma campanha: vamos enviar livros e revistas para o deputado. Com tantas reuniões na Câmara, haja biblioteca....

Anônimo disse...

Tio César,

Como o Luiz Henrique está parecido com o Sarney.
Até e principalmente no caráter.
Deve ter aprendido quando Ministro da Sucata!

Anônimo disse...

A foto que saiu na coluna do Roberto Azevedo de hoje, também mostra o tédio da Dona Angela !
Para surprender o Elmo, poderias dar fazer "um comentário positivo" calculando quanto custou essa reunião tão produtiva promovida pela Senadora !
Meu Deus, quanto interesse público envolvido !
Ontem do "desaparecido Décio Lima e hoje do Luiz 15 e da "Idellííí" !
Me poupem !!!!

Anônimo disse...

ENTÃO. O Luiz Henrique acertou tudo. ENTREGOU O PMDB, garantiu a a vaga no senado e o resto que se exploda. E o PMDB se entregou mesmo aceitou as negociatas do LUIZ...barbaridade ....

Anônimo disse...

O PMDB deverá desaparcer como o Décio Lima. Inteligente o DEM, o PSDB. O Julio, sempre o julio, ganhando espaço com sua simpatia. SERÁS GOVERNADOR? Seria muito bom né, pois, faz parte dos acordos e depois Governador eleito...etc....é assim mesmo que se ganha espaço, principalmente quando o rei pensa em seu umbigo

Anônimo disse...

Caro César, mas precisa o Presidente da República vir "ver" as enchentes? Será que a olho nú ele pode dimensionar o volume de recursos necessários? Parece muito com a história de São Tomé, ou será que ele não acredita nos relatórios do governo?

Anônimo disse...

César, o Lula nem precisa vir a Santa Catarina para ver o flagelo... basta olhar a cara do Luiz que é o próprio Flagelo...

Anônimo disse...

O Luis XV pode até não entender nada mais de uma moça lá de Blumenau me disseram que ele entende bem......será?vai saber...pois é aquele livro tão esperado...por quantas anda meu caro Cesar?