terça-feira, 30 de dezembro de 2008

Bita tira Medaglia do sério

O Mário Medaglia teve saco de ouvir a entrevista do viceBita na CBN. E diz que a lenga-lenga do surfista-bispo azedou-lhe o dia. Bem feito. Não mudou de estação porque não quis...

Para ler o que o Medaglia escreveu, é só clicar aqui.

Como aperitivo, taí o comecinho da nota “Pastor também mente. E como”:
“O vice prefeito Bita Pereira e prefeito interino de Florianópolis estragou meu dia e azedou meu fim de ano com a entrevista que deu hoje pela manhã na rádio CBN aos jornalistas Mário Motta e Moacir Pereira. Com sua conversa pastoral e sem conteúdo desfiou um monte de baboseiras sem o menor sentido, transformando aquele espaço em uma grande peça de ficção.”

7 comentários:

Néco Pelin disse...

E eu que achei que ele estava prefeito de Florianópolis ... enganei-me ... está prefeito de Floripa ...

Anônimo disse...

Realmente, o Bita é muito bonzinho, porem FRAQUÉRRIMO.

Anônimo disse...

O que eu queria saber é porque os jornalistas que o entrevistaram NUNCA foram incisivos com o verdadeiro prefeito (Dário Berger) como foram com o vice-prefeito Bita Pereira...

Anônimo disse...

Você quer saber pór que os jornalistas nunca pegaram pesado com o Dário?Porque ele pediria a cabeça do jornalista. O Dário é do time do governador, falou mal dele, a empresa é convidada a demitir o jornalista. Esses políticos, de democratas, só no nome do partido que os abriga, hoje, claro...

Anônimo disse...

tio cesar nau sei se vc leu o q o canga colocou no blog dele,mas como axxei de suma importancia troxe p/ vc aqui...

LHS acusado de fazer farra com tragédia catarinense

Sob o manto da tragédia que atingiu a gente catarinense, o Governo aproveitou para fazer uma vergonhosa farra com renúncia fiscal e outras benesses para alguns privilegiados, além de se utilizar da calamidade para aumentar a base de arrecadação do Fundo Social”.
A denúncia é do deputado Joares Ponticelli que resumiu em uma palavra o sentimento dos progressistas em relação ao “tratoraço” imposto pelo Governo na votação, hoje, 30 de dezembro, das medidas provisórias no regime de autoconvocação da Assembléia Legislativa: indignação.
Segundo o parlamentar, com exceção do dispositivo que tratava do atendimento aos atingidos pelas cheias, as demais MPs não tinham razão nenhuma de existir, já que não preenchiam os requisitos da urgência e relevância.


Aurélio,
Abraços.

Anônimo disse...

cesar o moacir pereira fala de 10 abstenções na votação do projeto da Lei 254,vc poderia levantar p/ nós quem forão os safados q ficrão no muro e não forão lá votar?
brigada,
Licenças


Assembléia Legislativa acaba de aprovar o Projeto de Lei 254 que autoriza a construção de Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCHs) sem licenças ambientais prévias da Fatma.

A lei foi aprovada com 14 votos a favor, 10 abstanções e 10 contra.


Paulo

Cesar disse...

Paulo, segundo o site da Alesc: "Da base governista se abstiveram os deputados Renato Hinnig, Romildo Titon, Edison Andrino, Edson Piriquito, Antônio Aguiar, todos do PMDB, e Professor Grando (PPS). Os demais governistas votaram favoráveis. Da oposição se abstiveram os deputados Reno Caramori, Valmir Comin, Jandir Bellini, todos do PP, e Odete de Jesus (PRB). Os demais oposicionistas votaram contrários à matéria."