sexta-feira, 26 de dezembro de 2008

E a novela continua...

Nas vésperas do Natal o governo armou uma tentativa de conversa com os policiais grevistas (ou amotinados). Mas entregaram a negociação para o secretário Benedet. E ele, infelizmente, parece ter decidido passar à história como um político local que, por algum acidente, ocupou um cargo de responsabilidade estadual e não aproveitou a oportunidade.

Anteontem circulou a informação que, depois da reunião com a Aprasc, Benedet tinha sido desautorizado e retirado da negociação. Ontem, ele informava que não tinha abandonado as negociações.

Esses sinais contraditórios e confusos, num setor estratégico como a segurança pública, não ajudam em nada e só demonstram que o governo foi mesmo pego com as calças na mão.

EM TEMPO

Cinco dias depois do início da coisa o governador, finalmente, anuncia que tomará conhecimento formal dos fatos provocados pelo movimento dos praças. Segundo informa o DC Online, LHS reune-se agora de manhã com o comandante da PM, que lhe passará um quadro da situação. Ontem, como uma espécie de preparação para as medidas que serão anunciadas, o governador disse que vai punir os amotinados (“Este é um movimento guerrilheiro e não reivindicatório”), que seriam uma minoria (“O protesto não chega a 2% da corporação”).

8 comentários:

Antônio Carlos disse...

“Polícia para quem precisa de polícia”.

Como é que é... caíram os números de reclamações nas delegacias?
Tem algo estranho acontecendo por aqui, só um estudo sociológico para desvendar este acontecimento!

Antônio Carlos

Eduardo Mires disse...

Ao invés de se comportar como um governante responsável, dialogar com os soldados, e tentar resolver essa situação LHS subestima os Praças e ainda coloca mais lenha na fogueira. Bela tática ! Resultado: quem fica com a insegurança somos nós, os cidadões, COM QUEM ELE DEVERIA SE PREOCUPAR. SE pensarem bem, ESTAMOS SEM GOVERNO EM SANTA CATARINA!

Anônimo disse...

oh Antônio Carlos caíram os números de reclamações nas delegacia pq o 190 e o 193 não ta funcionando e a popuulação não sabe o nº das delegacias civís,tds soh conhece o 190 e o 193....




Marcos floripa

Anônimo disse...

Prá mim, ou o governo acerta com os grevistas ou essa história vai acabar mal. Os policiais estão acumulando ressentimentos de longa data, não vão mais aturar conversa-mole.

Anônimo disse...

Queria que o governador Luiz Henrique dissesse aos florianopolitanos que votaram no candidato dele pra prefeito, se é seguro ir ver o reveillon na Beira-Mar este ano. Se alguém for assaltado, pode ir cobrar a fatura do Estado?

Anônimo disse...

LHS com praças? Cês tão loucos? Ele só conversa com gente fina, de cinema, ou então gente que frequenta a Polícia Fderal, mas que tem alta conta bancária. Conversar com soldados... Vê e pode!

Anônimo disse...

Mas afinal de contas quem é que está descumprindo a Lei ?
Quem foi que propôs dar aumento e por isso teve os votos dos praças ?
Quem foi que encaminhou para a a Assembléia a Lei 254 ?
Quem foi que sancionou a lei 254 ?
Quem foi que prometeu o escalonamento de 15% para a Lei 254 ?
E como é que a Justiça diz que o movimento dos praças é que é ilegal ?
Tem que prender quem descumpre a Lei, inclusive a 254 !!!

Anônimo disse...

Vejo radicalizão nos dois lados. O Governador está colhendo o que plantou ao editar uma lei politiqueira para conseguir eleger o sargento deputado e ganhar os votos dos praças. Os praças estão fazendo de desentendido, com a leitura pura da lei, sem perceber que foram os funcionários do estado que mais aumento tiveram nos seus soldos no governo atual. Tem funcionários que tiveram apenas 1% de salário. Mas, no fundo, os praças, ou aquela meia duzia de praça aluncinada, estão sendo massas de manobra desse sargento deputado desmiolado, sem nexo nem cultura nem liderança, cujo argumento utilizado agora e sempre é a força, usando mulheres e crianças para atingir seus objetivos. Ele está aparecendo na mídia, pela única forma até então onde seja destaque, porque, como deputado é fraco, ridículo em seus discursos lidos. Tenho pena desses praças e suas esposas que estão se prestando a esse desserviço aos cidadãos, mas com objetivos únicos de colocar o sargento na mídia e com espírito puramente egoistas