sexta-feira, 12 de dezembro de 2008

Campeonato na TV

Leitores têm me perguntado o que eu acho dessa história das transmissões do campeonato catarinense de futebol serem transferida da RIC/Record para a RBS sem que o contrato tenha terminado.

Antes de falar qualquer coisa, fui consultar meu amigo Mário Medaglia, que é quem acompanha o assunto diariamente há mais de trinta anos e agora publica uma coluna no Diarinho e no blog Batendo Forte.

O resumo da ópera, até onde entendi, é relativamente simples:

1. A qualidade das transmissões realizadas pela RIC/Record desagradou torcedores, cartolas, jogadores e quem mais estivesse acompanhando. Não acertaram a mão, faltou profissionalismo em vários aspectos e ficou no ar a impressão que não estavam levando muito a sério a tarefa.

2. Como diz o ditado, “quem vem depois de mim me consagra”. Ficaram todos morrendo de saudade da RBS, que pode ser criticada por muita coisa, mas não por falta de profissionalismo ou de recursos na transmissão de jogos de futebol.

3. A RIC/Record ainda está tentando reverter o troço na Justiça. Mas este é um sonho cada vez mais distante, principalmente depois do casamento da FCF com a RBS ter sido oficiado na nova catedral da Federação (sobre isso, leia a notinha do Mário, que transcrevo abaixo).

4. Ao fazer transmissões medíocres, a emissora dos Petrelli deixou pendurados na broxa aqueles torcedores e dirigentes que queriam diversificar, sair do “monopólio”, abrir uma nova opção. A única vantagem que a maioria lembra, é o fato dos horários dos jogos serem mais civilizados, sem vinculação à novela. E isto, pra quem gosta de assistir futebol pela TV, até pode ser importante, mas não basta.

BABAÇÃO


Notinha que o Medaglia publicou ontem:
FCF confirma Catarinão 2009 na RBS

A Federação Catarinense de Futebol (FCF) organizou uma viadagem ontem pra homologar os horários dos jogos televisionados do Catarinão 2009. Pro desespero do pessoal da RIC Record, que tomou um verdadeiro pé-na-bunda, foram confirmadas a RBS TV e a Globo Sat como as transmissoras da competição. A TV do bispo ainda tenta reverter as coisas na dona justa.

Durante o encontro, também foi apresentada a bola oficial do campeonato e anunciado pelo presidente da FCF, Delfim Pádua Peixoto Filho, que o Grupo RBS será homenageado na final da competição com o nome da taça entregue ao campeão, no dia 1º de maio de 2009. A taça será denominada de "RBS TV - 30 anos", na maior babação de ovo pra empresa gaúcho-catarina.

Por causa da novela das oito, que na prática começa às nove, os jogos da telinha durante a semana começarão às 22h, ou seja, o torcedor que se exploda pra ir ao estádio, voltar pra casa e trabalhar dia seguinte. Nos domingos, os confrontos rolam às 17h, até o dia 11 de fevereiro. No dia 15 do mesmo mês, os jogos do fim de semana voltam pras 16h. No dia 18 de fevereiro, as partidas à noite começam às 21h50, com o torcedor ganhando fantásticos 10 minutos pra chegar em casa mais cedo.”


ATUALIZAÇÃO DA TARDE

A Rede Record distribuiu hoje uma nota oficial, onde informa que o contrato ainda está em vigor, reclama dos clubes e da RBS, que estariam passando por cima do contrato e de decisões judiciais.

Leia a íntegra da nota aqui.

6 comentários:

Carlos disse...

Boa ou ruim a transmissão da Record, a mim parece que colocaram a carroça na frente dos bois ao assinar com a RBS antes de resolver a rescisão do contrato em vigor.

Anônimo disse...

Como a empresa gaúcha não gosta muito de concorrência vai usando golpes baixos para se livrar dela. Essa história do campeonato é exemplo vivo. Desde o ano passado que eles tentavam passar o pé na RIC, e ainda acho que vai rolar muita coisa pois tem mais um ano de contrato assinado com a Record e a multa é de 300 mil por clube e federação. Se pagar a rescisão, tudo bem. Mas eles não querem pagar né?

Paulo

Anônimo disse...

A RBS se ferrou nesta. Ou paga a indenização ou tem sua imagem arranhada por quebra de contrato e prepotência no meio dos seus 30 anos. Assinaram um contrato sem saber que existia outro em vigor.
Boa ou ruim a transmissão da RIC, primeiro o Rei Delfim teria que ter rompido um contrato com a RIC antes de assinar outro pra pegar mais dinheiro na RBS.
Acho que a RIC ganha liminar na justiça e a RBS não transmite nada.

Anônimo disse...

A GLOBO tem que escolher, ou passa novela ou transmite futebol. O que não pode é realizar partidas às 10:00 da noite.

Paulo

Anônimo disse...

Afinal, qual o principal argumento utilizado (aceito) pela RBS junto ao Presidente da FCF, para reverter/rescindir o contrato com a Record? É público?

Elmo disse...

Vale lembrar de que quando a Record comprou os direitos do campeonato a RBS ofereceu um valor irrisório para continuar transmitindo.

Agora que a rede gaúcha está vendo o quanto o futebol rende em audiência que vai pagar mais.

Resumo da ópera: os clubes deveriam agradecer à Record pela valorização do campeonato.