quarta-feira, 4 de junho de 2008

O “DOSSIÊ” METRÓPOLE

Primeiro foi o tal dossiê que era um banco de dados e agora é o livro, que alguns governistas estão chamando de dossiê. Livro ou dossiê, sei que muitos dos que estão chegando aqui pela primeira vez buscam mesmo é “A descentralização no banco dos réus”, o “best-seller” que foi mostrado primeiro neste blog.

Existem duas formas de chegar até as notas que publiquei a respeito, com trechos do livro/dossiê:

1. Rolar a tela até encontrar, mais embaixo, as notas do dia 30 de maio. É um caminho mais longo, mas permite que vocês, enquanto caminham, dêem uma olhada nas demais notas do blog e conheçam um pouco do que se faz aqui.

2. Clicar nos links abaixo, que são atalhos que levam direto às notas do dia 30. Ao clicar, o post desejado se abre numa nova janela.

Retrato de uma chantagem 1 (o resumo do enredo)

Retrato de uma chantagem 2 (a repórter e o governador)

Retrato de uma chantagem 3 (as revistas do Judiciário e do Pavan)

Retrato de uma chantagem 3b (a revista do Badesc)

Retrato de uma chantagem (final)

Ah, o blog “A política como ela é” o Vitor Santos publicou vários trechos do livro, especificamente os relacionados com a “captação de recursos” que teria sido feita em várias regionais.

Para ir até lá é só clicar aqui.

7 comentários:

Anônimo disse...

Prezado Cesar,

Ontem postei um comentário, que você não publicou (motivo?), dizendo que achava que o Nei Silva ia começar a refutar suas próprias afirmações e que depois, “estimulado” por sua súbita tomada de consciência, ia negar tudo. Em seguida tiraria umas férias bem longe de Santa Catarina. Bom, ele hoje já não entregou as provas que disse que teria. Aguarde os próximos capítulos para comprovar se a novela não seguirá este enredo.
Segredo de justiça também serve para isso.

Cesar disse...

Anônimo das 9:31, geralmente corto ou bloqueio comentários que contém ofensas, injúrias, difamações, etc. A avaliação, naturalmente, é subjetiva e sujeita ao meu estado de espírito do momento. Tem horas e dias em que estou mais paranóico que o habitual e aí é uma carnificina. E tem vezes que estou mais benevolente. Em todo caso, o motivo do corte nunca é o assunto ou o tema, mas a forma de abordá-lo.

Cesar disse...

Ah, um adendo: como não tenho como editar facilmente os comentários, fica complicado tirar só a parte ofensiva e deixar a parte “boa”. Quando quero fazer isso tenho que bloquear o comentário todo e depois postar só a parte “liberada” e nem sempre tenho tempo pra essa operação. Então, às vezes, o cara escreve umas coisas interessantes e no final dá um cacete numa figura. E o comentário todo acaba bloqueado só por causa do finalzinho.

Anônimo disse...

Tá certo, tio César. Tem dias também que o índice médio de paranóia é maior, para todos. Mas meu comentário segue apenas a lógica desse tipo de história. Quantas vezes vimos acusações virarem elogios? Inimigos políticos mortais virarem correligionários? Dificuldades iniciais se transformarem em facilidades posteriores? Alguém acredita que o Nei não previu que poderia se dar “mal”, num primeiro momento, e ser preso? Creio que esta hipótese lhe passou e que o jogo ainda não acabou. Afinal, estamos falando de profissionais.

Lunar - Jorge Oliveira disse...

Até entendo a indignação do "Anônimo das 09:31". O que não custa nada pra esse pessoal que posta comentários é colocar no final desses mesmos comentários o seu nome (mesmo que não seja verdadeiro) e a indicação de um e-mail (pelo menos válido).

Jorge Oliveira
jorge_r89@hotmail.com
Laguna - Santa Catarina

Anônimo disse...

Seenhor Cesar,

Diz o ditado - Perguntar não ofende, certo? Entao pergunto. Se o Sr. Nei foi preso por chantagem, todos os Digníssimos Secretários de desenvolvimento Regional/2006, também não deveriam ser presos por chantagem contra os empresários catarinenses? Ou a maratona de "captação de captação de recursos" para a Metrópole em 2006 não caracteriza claramente chantagem? O não dito estava explícito: ou contribuem financeiramente ou serão colocados na "geladeira".

"Armando: - O governo é uma estrutura muito firme em cima de cargo, querendo ou não tu é um cidadão, sozinho, pode ter 1, 2, 3, 4 melhores advogados do mundo, mas o Nei é um cidadão sozinho, não tem uma estrutura atrás, isso é uma coisa que tua qualidade de vida vai lhe custar muito caro."
Copiei colei do blog A Política como ela é, suposta fala de defensor do governo, - retrata fielmente a verdade em SC - ESTRUTURA MUITO FIRME EM CIMA DE CARGO - As SDR são sim um cabide de emprego e a defesa do governador por toda Santa Catarina. As SDR foram criadas com o argumento de diminuir a estrutura - diga-se número de funcionários das secretarias centrais - Alguém pode responder quantos cargos e funcionários foram ACRESCIDOS na estrutura. Sim ACRESCIDOS, porque nenhuma secretaria central teve sua estrutura enchugada com a criação das SDR. O quemudou foi o número de "papéis tramitando".

Anônimo disse...

Comentário enviado por: Joel Silva, Concórdia - SC

Muito breve as provas vão ser entregues por Nei Silva, pois como profissional e muito sábio, por mais que seja apenas um "cidadão" como você cita anônimo, a casa vai cair para a parte podre do governo!

Notaram que LHS não está querendo cutucar no formigueiro?, muito estranho isso não acham?, como diz o ditado "quem não deve não teme", mas também, quem não deve, não fica de bico fechado diante de acusações tão graves!