terça-feira, 17 de junho de 2008

OS AMIN x OS BERGER

Com a definição, ontem, do candidato da família Amin, a disputa à prefeitura de Florianópolis ganha contornos mais definidos. De um lado, a família Berger: um prefeito e ex-prefeito, um deputado federal, uma ex-secretária municipal, etc. Do outro, a família Amin: um ex-prefeito e ex-governador, uma deputada federal que também foi prefeita, etc.

São duas famílias dedicadas à política, com seus estilos próprios e seguidores ardorosos, fãs entusiasmados e, da mesma forma, inimigos que foram brotando ao longo do caminho. Tem tudo para ser o combate do século. Com todos os ingredientes necessários a um jogo disputado minuto a minuto, centímetro a centímetro, voto a voto.

* * *

A família Berger terá, como sombra e farol, como uma bênção e uma maldição (dependendo do momento e do ponto de vista), o governador LHS e seu séquito estadual. Estão de tal modo unidos que as questões estaduais acabarão entrando na campanha municipal até com uma certa naturalidade. Um e outro lado usarão a munição que sobrou das últimas campanhas a governador.

* * *

Ontem mesmo, poucos minutos depois do anúncio da candidatura de Esperidião Amin, os peemdebistas já faziam circular a primeira piadinha da campanha: “O PP é um partido pequeno mesmo, viram quantas pessoas o Amin disse que votaram para escolhê-lo como candidato? Os filhos e a mulher!”

* * *

É possível até que, para manter o espírito familiar da campanha, o Esperidião convide, para ser candidata a vice-prefeita, a Ângela. Não, não a deputada federal com quem ele é casado. A outra Ângela. A do PCdoB. Que, ao que parece, tem em comum com sua xará e o marido dela o fato de querer mandar o prefeito Darío pra longe.

* * *

Os demais candidatos a prefeito de Florianópolis não devem estar gostando dessa história de Amin x Berger. Certamente acham, com toda a razão, que eles podem surpreender e fazer diferença. A esta distância das eleições, tudo é possível. Ainda é muito cedo pra se saber o que se passa na cabeça dos eleitores.

E a temporada de alianças está aberta. Acertos por baixo dos panos ou de papel passado, acordos inconfessáveis ou aqueles que serão divulgados estão todos ainda nas fases iniciais. No máximo tem gente pegando na mão e trocando olhares. Até os apressadinhos que já foram pra cama sabem que, por enquanto, só estão ficando. “Se conhecendo”, saca?

* * *

Por enquanto, então, a listinha dos candidatos à prefeitura da capital está mais ou menos assim (em ordem alfabética, pra não dar ciumeira): Afrânio Boppré (PSOL); Ângela Albino (PCdoB); Cesar Souza Júnior (DEM); Darío Berger (PMDB); Elpídio Neves (PTC); Esperidião Amin (PP); João Batista Nunes (PR); e Nildomar Freire (PT).

3 comentários:

Cláudia Vargas disse...

Não tenho dúvidas: para liquidar a fatura no primeiro turno, precisávamos de Angela Amin. Não, não é a esposa, é a dobradinha "Angela (PCdob) e Amin"!! E que se vão os galegos para São José!!!!

Anônimo disse...

Humm¬¬

A "militansa" do PT vai votar em peso no carecon? Afinal,o ex- biônico da Arena agora é o mais novo amigo de 'infansa' do Apedeuta.Se merecem...
Quem te viu, quem te vê.Amin em concubinato com os petistas que antes davam de dedo na cara dele, em plena Praça XV,em meio a uma greve da falecida Alisc,reencarnada como Sinte,que tinha como cabeça de proa Ideli Salvatti e comparsas.

O passado condena.Tem gente que das duas uma: ou não tem memória,ou não tem vergonha na cara.
Né, Dão?


Eu tenho memória e vergonha na cara.

Sem falar que o PSDB ajudou a eleger o Amin e fez parte do governo dele,loteando cargos para seus apanigados,que mesmo depois do divórcio, poucos meses antes de se jogar na cama do PMDB do LHS,tratou de garantir a permanência de todos, muitos deles passageiros do trem da alegria.Tenho alguns nomes de cabos eleitorais do Dão,comissionados do governo dele com o PSDB, que continuam no governo LHS.

Enfim, that's life, até o Sérgio Grando que odiava o Amin,qdo era do Sindicato dos Professores, agora vota o que pode e o que não pode contra a categoria que o sustentou sem trabalhar durante anos, votando nele pra prefeito, deputado...
São todos iguais, rigorosamete iguais.
Voto Zero, já!


Lia¬¬

Anônimo disse...

olha que a Angela vai chegar no segundo turno junto com o PDT que tem mais de 40 pré candidatos á vereador...