quinta-feira, 19 de junho de 2008

O DIA DA PRIMEIRA DAMA

1. Boas vindas aos estudantes que foram a Palácio ver o príncipe.

2. Cumprimentos protocolares, com a devida reverência oriental.

3. Audição atenta de todos os discursos. Inclusive o do marido.

Sei que corro o risco de ser processado por propaganda eleitoral extemporânea ou mesmo mal interpretado pelos petistas. Mas a verdade é que, por menos que eu queira tocar no assunto, não passa uma semana sem que alguém venha me falar sobre a D. Marisa.

Quando são adversários políticos do maridão, vêm com aquela cantilena antiga, de que ela “não faz nada, entra muda, sai calada”. E quando são lulistas, reclamam que “a mídia” (o que quer que isso signifique, só sei que às vezes me incluem nela) trata mal a primeira dama, que se porta sempre com muita classe.

Ora, calma aí. Alto lá! Tem um jeito fácil de resolver todo esse problema: é só mostrar o que a D. Marisa fez, por exemplo, ontem, dia em que o Brasil foi visitado por ninguém menos que o príncipe herdeiro do Império Japonês, Sua Alteza Naruhito. Ele veio participar das comemorações dos 100 anos da imigração japonesa. E aí deu pra ver, nas fotos acima (se clicar sobre elas, abrem-se ampliações), que ela tem mesmo muitos afazeres.

Ah, e só pra lembrar: há vários meses apoiei, aqui mesmo, a candidatura da D. Marisa para suceder o “esposo bom de voto”. Seria bom, pra variar, ter um presidente (ou uma presidenta) que não falasse pelos cotovelos, como o Lula.

2 comentários:

Anônimo disse...

Bom que dessa vez D. Marisa não quis tascar um beijo na mão do príncipe, como fez com o papa, fujindo aos protocolos?

Soninha disse...

Mas, bah, que roupinha mais simplesinha....Se não soubesse que eles gastam "mundos" dos nossos "fundos", diria que foi comprada da 25 de março.