sexta-feira, 13 de junho de 2008

O MELHOR DOS MUNDOS

Na próxima encadernação quero nascer dono de empresa de ônibus em Florianópolis. Não existe no mundo dos negócios nada melhor e mais seguro.

Os abençoados, ungidos por essa sorte grande, não passam aperto. Quando alguma reivindicação trabalhista ameaça reduzir a margem de lucro, a prefeitura corre e subsidia o combustível. Quando tem outro aperto qualquer, reduzem-se impostos. E quando é preciso aumentar a margem, autoriza-se circular sem ar condicionado. Dono de empresa de ônibus nem precisa pedir, basta ameaçar. E os empregados e suas greves, que nunca prejudicam os patrões, entram no jogo.

6 comentários:

Sergio LdS disse...

César, não esqueça: o pagamento pelos serviços é mais que garantido - à vista ou antecipado. Caso você opte por pagar à vista, recebe uma multa! Enquanto isso as autoridades fazem vistas grossas...

LUIZ disse...

"Encadernação" ?, Tio Cesar...
Isso é o que dá trabalhar tanto tempo no meio editorial
:-)))

Anônimo disse...

olha quem fala... se tens alguma coisa é por conta de empresa de ônibus

Cesar disse...

O problema dos comentários anônimos é que a gente, que dá a cara a bater, fica sempre em desvantagem. Esse Anônimo da 1:37, por exemplo, lançou um aleivo e eu nem posso perguntar o que ele estaria querendo dizer, porque a identificação (via IP) é tão complicada que nem vale a pena. Ofende, com a insinuação dezenas de anos de trabalho honrado de meu pai como dentista e de minha mãe como auditora federal. E também meus cabelos brancos, de jornalista em tempo integral. Se tenho alguma coisa, devo a eles e a mim próprio. O meu avô paterno, que acumulou algum patrimônio com empresas de exportação (uma delas em sociedade com a família Gomes) e com as barcas de transporte de passageiros teve, por um tempo curto, na década de 30, empresa de ônibus, assim que inauguraram a ponte (a única relação, ainda que indireta, que posso ter tido com empresas de transporte coletivo). Mas levou uma rasteira dos governantes de então, perdeu a concessão e quase foi à lona. De lá, portanto, não veio nada, e dos demais bens, depois de divididos entre os oito filhos, aos inúmeros netos pouco chegou.

amilton alexandre disse...

Caro tio César,

Subsidio para empresas de ônibus.
Nada como um ano eleitoral e politicos velhacos no comando da capital.

Anônimo disse...

Caro colunista, se você não sabe, eu informo. O Ministério Público Estadual ajuizou uma ação civil pública contra a prefeitura por improbidade administrativa. E foi esse ano. Mas não se fala no assunto. Como esse prefeito tem a coragem de disputar a reeleição com tantas bombas?

Pois é, a ação do MPE afirma que a nomeação da Secretária do Desenvolvimento Social, Rose Berger (Esposa de Dário) foi ilegal. O fato é que ela se licenciou em abril de 2008 e a prefeitura pediu a retirada da petição. Mas quando ela ficou de janeiro de 2005 até abril desse ano não conta? O juiz Luiz Antonio Zanini, da Vara da Fazenda Pública da Capital, viu que a prefeitura não tem razão e deu continuidade à matéria. Para que vocês tenham certeza do instrumento jurídico, é só acessar o site do Tribunal de Justiça de Santa Catarina (www.tj.sc.gov.br) e colocar o número do processo: 02307143980-6.

Um abraço!!