terça-feira, 24 de junho de 2008

METRÔ E PROBLEMAS

Leitores preocupados com o projeto de tram, bonde, metrô de superfície ou que nome tenha, que LHS quer instalar em Florianópolis, de vez em quando enviam recortes de notícias com problemas que estão ocorrendo com projetos de metrôs Brasil afora.

A última, uma reportagem escrita pela Manuela Martinez para o UOL, diz, já no título, o seguinte: “Atrasadas em 5 anos, obras do metrô de Salvador ajudam a complicar trânsito”.

O trecho inicial de 13 km deveria ter sido entregue em 2003. Como não deu, reduziram pela metade, mas mesmo assim não rolou. A coisa se arrasta há nove anos. O valor inicial, de US$ 315 milhões, já pulou para cerca de US$ 500 milhões.

Ô gente agourenta. Será que ninguém sabe de uma notícia boa, de um bonde que tenha sido implantado em dois ou três anos? Ou que tenha resolvido um número maior de problemas do que os que criou?

2 comentários:

Carlos Andrade disse...

Notícia boa???
Não sei.

Aeromóvel, será que é uma boa opção? Todos os sites dizem que sim, mas porque só o projeto piloto foi implantado até agora, desde 1983, no Brasil??? E só mais um lugar funciona, num parque ecológico da Indonésia???

Além de ser uma opção, só o fato de conhecer que existe já é edificante.

http://pt.wikipedia.org/wiki/Aerom%C3%B3vel
http://www.aeromovel.com/
http://www.pucrs.br/aeromovel/

Abraços

Carlos Andrade

Cesar disse...

Pois é, Carlos. Uma vez um amigo, de Porto Alegre, me explicou que o problema do aeromóvel seria a relação entre a energia despendida para produzir o ar que o move o veículo e o resultado obtido. Haveria um desequilíbrio que a tornaria pouco eficiente. Mas não sei se é isso mesmo. Em todo caso, os inventores afirmam que a coisa não deslancha por causa da concorrência desleal.