segunda-feira, 10 de novembro de 2008

AH, TÁ. AGORA ENTENDI.

Trechos da matéria enviada pelo Roberto Azevedo, que está acompanhando o passeio de LHS e Dário na Europa (a íntegra está aqui):
“O governo do Estado assina nesta segunda-feira, em Londres, o contrato para a realização do 9° Fórum Mundial de Turismo em Florianópolis em maio do ano que vem. É a primeira vez que um país da América Latina sediará o evento, que nasceu durante seminário promovido pela RBS, em julho, que teve a presença do presidente do Conselho Mundial de Viagem e Turismo (WTTC em inglês) Jean-Claude Baumgarten.

O Forum rendeu US$ 10 milhões (cerca de R$ 21 milhões) quando foi realizado em Dubai, nos Emirados Árabes, segundo estimativas dos organizadores, e que, só de mídia, tem programada uma verba de R$ 3,5 milhões para 2009.

(...)

O governo do Estado terá, ainda, o desafio de buscar parcerias no setor privado para realizar o congresso, considerado o mais aguardado pelos grandes operadores de turismo em todas as partes do mundo. O Grupo RBS será parceiro do evento. O diretor Institucional do Grupo RBS, Marcos Barboza, vai participar do ato de assinatura entre o governo do Estado e a WTTC. Não estará na posição de espectador. A empresa foi a madrinha do congresso. Agora, será empresa-parceira da iniciativa, posição que será oficializada durante a mesma solenidade.”

O mais engraçado é o título que deram para a matéria, no DC online:

“Contrato para o Fórum Mundial de turismo será assinado nesta segunda em Florianópolis”

Ainda estava assim por volta da meia-noite, quando dei uma última olhada. É possível que durante a manhã alguém se dê conta que o contrato será assinado em Londres (como, aliás, está no texto) e conserte.

Outra coisa: do jeito que o primeiro parágrafo foi redigido, dá a impressão que o Fórum Mundial nasceu num evento da RBS. O que nasceu lá, num daqueles rompantes criativos que o LHS tem quando discursa, foi a idéia de trazer o Fórum para Florianópolis. A brava gente brasileira entrará com bastante dinheiro nessa brincadeira, que terá participação dos governos federal, estadual e municipal.

Tomara que os participantes do Fórum não notem nossos problemas de infra-estrutura, para que essa grande (e cara) aventura não acabe sendo um tiro no pé.

MOMENTO HISTÓRICO

Leia aqui a nota que escrevi em 1º de agosto, mostrando quase o momento exato em que o LHS teve a idéia de trazer o Fórum pra Florianópolis. O governador, pra criar despesas, é mesmo um craque.

Se quiser acompanhar outras notas que fiz sobre o mesmo assunto, tem a de 16 de setembro e a de 18 de setembro.

3 comentários:

Schneider disse...

Se o evento tem verba pública como os "parceiros" foram escolhidos? Concorrência, licitação?
Parece que a coisa funciona assim: a verba pública vai para o evento que repassará para empresas previamente esolhidas pelo governador (Costão do Santinho e RBS). Esse evento veio mesmo a calhar...

Anônimo disse...

Quantas ofertas de rádios o Google está botando ali do lado, agora... hehe

Carlos disse...

O Moacir Pereira em sua coluna de hoje reclama da precariedade do aeroporto de Florianópolis frente à "conquista histórica para Santa Catarina" desse fórum mundial de turismo.
Mas o Moacir não diz nem a RBS divulga é que o governador não cumpriu o protocolo que assinou em janeiro de 2005 com a Infraero, pelo qual o Estado deveria executar o acesso decente para que fosse construído o novo terminal de passageiros do aeroporto.
O mesmo governador que num de seus rompantes decide financiar o fórum, não cumpre a sua parte para viabilizar a ampliação do aeroporto dando continuidade à Via Expressa Sul até o aeroporto beneficiando os moradores do sul da Ilha e evitando tantos transtornos nos jogos do Avaí.