terça-feira, 25 de novembro de 2008

MEMÓRIA FRACA, GOVERNADOR?

Um leitor falou sobre isso e trago para cá nota da coluna do Adelor Lessa no jornal A Tribuna, de Criciúma, colocando nos seus devidos termos os dados estatísticos sobre as catástrofes catarinenses:
“Para não mudar a história

Do jornalista Laudelino Sarda, colunista semanal da rádio Som Maior Premium: "O governador Luiz Henrique anda dizendo que esta é a maior tragédia da história de Santa Catarina. Parece que ele sofre de megalomania. Ele quer tudo maior para ele. Mas a maior tragédia foi em 1974, no Sul do Estado, quando 205 pessoas morreram e cidades como Tubarão, se esvaziaram. Para você ter uma idéia, Tubarão deveria ter hoje uma população de 150 mil pessoas, mas o êxodo de 1974 fez a cidade perder população. Em 1983, as inundações em Santa Catarina mataram 140 pessoas e deixaram, somente em Blumenau, 50 mil pessoas desabrigadas. Logo, é preciso resgatar as estatísticas verdadeiras de Santa Catarina".”

14 comentários:

Anônimo disse...

Querido Sardá,

O homem precisa fazer cara de triste. Afinal, o moribundo tá prestes a ser julgado pelo TSE. Quem sabe superfaturando os números ele consegue ganhar mais algumas semanas no poder e pagar o amigo da Engepasa, que fez essa `obra` na SC 401.

Impacto SC disse...

Tio Cesar,

Coloquei no blog um video que achei no youtube, é uma retrospectiva das enchentes que atingiram Blumenau.
Se interessar adiciona ae ok?
http://br.youtube.com/watch?v=lOSXnF5zJA4
Abraço

Anônimo disse...

NUNCA SE DESMATOU TANTO EM SC COMO NESTE GOVERNO. VEJAM AGORA O ESTRAGO DAS CHUVAS! IMAGINA SE TIVÉSSEMOS AS ENCHENTES DE 83/84, COM ESTE GOVERNO "MOTOSERRA"!

Anônimo disse...

O código ambiental promete

A tramitação do Código Ambiental de Santa Catarina ganha mais um ingrediente com o posicionamento do ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, que, durante a Ecopower, em Florianópolis, declarou pensar em ir à Justiça para questionar a constitucionalidade da peça.
Imediatamente, o deputado Pedro Uczai, líder do PT na Assembléia, aumentou a turbulência ao afirmar que, se não sofrer emendas, Santa Catarina pode aprovar um código que "aumenta a destruição ambiental". Esta briga vai longe.

Anônimo disse...

...Um leitor falou sobre isso e "TRAGO"...
"Vejam agora o es"TRAGO"...

É verdade, muito "TRAGO" deixa a memória fraca.

Anônimo disse...

Sugiro que os solidários Democratas cancelem também a disposição em votar no projeto do Código Ambiental que tramita na Alesc que - se aprovado 90% como está -representará a formalização e ampliação dos absurdos que cometem contra o meio ambiente, agravando ainda mais as futuras enchentes e alterações climáticas. Parem de fazer demagogia com os pequenos agricultores, usados na linha de frente de uma batalha em que os beneficiados serão os latifundiários do agronegócio. Basta de hipocrisias!

Cesar Laus Simas disse...

Vai sair no Impacto,
Para quem gosta de história, tem muito sobre este assunto “As inundações destacam-se dos demais fenômenos em Santa Catarina em virtude da quantidade de ocorrências e intensidade dos danos. Como exemplo, mencionam-se as inundações ocorridas em 1974, 1983 e 1984. Em 1974 houve o transbordamento do rio Tubarão, que atravessa o município de mesmo nome, que deixou 60 mil desabrigados, 199 mortes (uns dizem que foi 205) e 3 mil casas destruídas, que correspondia a 25% das existentes (Zarbatto, 2004). As inundações de 1983 e 1984, também afetaram significativamente diversos municípios catarinenses. Em julho de 1983, 78 municípios decretaram estado de calamidade pública em virtude das inundações que deixaram 197 mil 790 desabrigados e 49 mortes (ou 140 mortos segundo outros). No ano seguinte as inundações não causaram muitas mortes (2), mas ainda deixaram um expressivo número de desabrigados (155 mil 200). Nestes dois anos, um dos municípios mais afetados foi Blumenau que apresentou um número de 135 mil desabrigados e de 11 mortes (Herrmann, 2001) - metade da população”.

Anônimo disse...

GENTE KD O CASVIG Q NAU APARECE???
TA COM VERGONHA?DIZEM QUE TA TRABALHANDO MEIO ASSUSTADO(NUNCA VIU ISSO EM FLORIPA)HAHAHAHA,É PREFEITO ISSO ACONTECE,NÃO É SO FAZER POLITICA...CALAMIDADES EXISTEM!!!KKK

Anônimo disse...

Esta é a hora de olhar com lupa o novo Código Ambiental. Para fazer média com uns poucos e faturar uns votinhos, poderá ser votado um código motoserra, que aumentárá ainda mais o desmatamento no estado. Os custos para as pessoas será imensamente maior, para a natureza nem se fala. Só alguns poucos lucrarão.
É importante nessas hora de tragédia lembrar coisas elementares, como o assoreamento dos rios, a falta de vegetação contentiva nas encostas etc (porque foram retiradas e não preservadas). É a oportunidade de mudarmos um pouco este rumo dramático que estamos seguindo como sociedade. Faz se agora, paga-se na próxima volta. É como o lixo hospitalar jogado no mangue de Biguaçú, o lucro do irresponsável aumenta e depois, na epidemia, todos se comovem e ajudam. Não seria melhor evitar? (Falando nisso e o cara que jogava o lixo venenoso? Aconteceu alguma coisa ou ele está só tristinho com os acontecimentos?)
Carlos X

Anônimo disse...

O Andrino, o Grando e a Angela passaram pela experiência de enchentes em Florianópolis.
Mas "nunca antes nesta cidade" um prefeito ficou de férias durante a enchente !

Anônimo disse...

oh tio cesar po isso a de LUCA mando td mundo ir p/ o norte da ilha...hahahah........INCLUSIVE ELA Q TEM CASA LA...

Postado por Celso Martins às 12:56 0 comentários
Casan oferece manancial do norte da Ilha
Florianópolis (25/11/2008) - A Casan está oferecendo a partir das 11h45min desta terça-feira (25) alternativa a todos os municipios atingidos pelas fortes chuvas. As prefeituras deverão contratar caminhões-pipa, com motorista, para se dirigerem à Estação de Tratamento de Água de Ingleses, no norte de Florianópolis. Acompanhados de um técnico da empresa, poderão retirar a quantidade necessária, de acordo com a capacidade do caminhão, de água tratada para despejar na caixa d"água do municipio.
O manancial de Ingleses não está sofrendo com a deflagração do rodízio de abastecimento na região da Grande Florianópolis. A água desta estação da Casan é a de melhor qualidade em todo o Estado e, inclusive, alimenta os copinhos da Empresa, que já foram distribuídos à Defesa Civil.

Fonte: Secretaria de Estado de Comunicação

Anônimo disse...

GENTE EU VI UM VIDEO Q MOSTRAVA A EQUIPE DO PREFEITO NUM ONIBUS REUNIDA...VCS PRECISÃO VER A CARA DO PREFEITO DE ASSUSTADO....ELE NUNCA VIU DISSO...

Anônimo disse...

E por onde é que esses caminhões com água vão passar se o acesso ao norte da ilha está bloqueado ????
Pelo Cacupé ??
Só podia ser idéia de girico desses nossos governantes !

Anônimo disse...

Cesar, o prefeiro Dário Berger, estava em viagem no Chile quando pegou fogo no Mercado Público. Pois ele se mandou de volta para "apagar" o fogo no mercado. Agora que floripa foi açoitada, o prefeito some... dá para entender esse descaso?