quarta-feira, 26 de novembro de 2008

DESABAFA, NETO!

O servidor de e-mails do Diarinho (onde está o endereço de e-mail que consta no cabeçalho deste blog) estava desde sábado fora do ar. Quando notei isso, coloquei um endereço alternativo numa das notas, há alguns dias. Mas é claro que nem todos viram e muita correspondência continuou indo pro diarinho.com.br.

Hoje finalmente ele voltou a funcionar e pude então abrir a caixa postal, com montes de coisas represadas. E eis que lá encontro uma cartinha do Carlos Neto, assessor de imprensa da Casan, naturalmente reclamando os maus-tratos que a empresa tem recebido aqui. Em especial da menção que fiz, de não ter recebido informações depois que a água deixou de correr. Ele diz que mandou. E tem razão. Eu é que não recebi, por causa desses contratempos (enchente em Itajaí, água - da chuva - na sede do jornal, obrigando a desligar equipamentos e, antes, pane no servidor por causa do temporal).

Fala, Neto. Depois eu volto a dizer mais uma coisinha ou duas.
“Prezado César

É impressionante a repercussão negativa que tem uma nota como a que você deu no blog na edição de ontem(25). Detona um trabalho que está sendo feito de forma correta e profissional. Você cita o não envio de informação à coluna e acusa um assessor de negligência e, para alguns bons entendedores nas questões de comunicação aqui da CASAN, de incompetência.

De minha parte(aqui há mais dois jornalistas que não sei se farão suas defesas) sempre enviei notas e releases à sua coluna. E, exclusivamente para informar sobre a deflagração do rodízio, enviei ao e-mail cesarvalente[@]diarinho.com.br, comunicado no último domingo dia 23,( é domingo mesmo. Eu fui convocado para uma reunião na CASAN e trabalhei até 6 da tarde) com dados sobre quais as localidades ficariam desabastecidas e em que horários. O mesmo texto seguiu para Cacau, Cláudio Loetz, Prisco, Moacir, Jornal Notícias do Dia. Hora de Santa Catarina e Geral do DC, entre outros jornalistas.

Não entendo como você não recebeu a informação, pois todos os colegas tiveram acesso ao comunicado.

Na segunda-feira, dia 24, o Presidente Walmor deu uma entrevista coletiva e o Diarinho foi convidado. Também na segunda, pós-coletiva, foi enviado um release para todos os veículos de comunicação com dados atualizados sobre a situação do abastecimento no Estado.

Por aqui nenhum reconhecimento pelo meu empenho e dedicação, pelas horas trabalhadas a mais e pela eficiência no serviço. Mas bastou sua nota para surgirem as críticas e as cobranças. Essas pessoas que cobram no serviço público não têm a menor idéia de como a gente luta para tentar acertar. Não tem noção da rotina do nosso trabalho. Infelizmente.

Como a primeira impressão é a que fica, o assessor de imprensa da CASAN é “incompetente”.

Estamos vivos e fortes para continuar na luta.
Obrigado por receber meu desabafo.

Carlos Neto
Jornalista – Reg. Prof. 11.149-SP”
Neto, se tem uma coisa que acho que aprendi ao longo de vários anos estudando e trabalhando em comunicação institucional, foi que a gente, na assessoria, pode muita coisa, mas não faz milagre. Não há esforço de relações públicas que altere a impressão que o usuário do serviço tem ao notar que o prometido rodízio de fornecimento de água não funcionou na região dele. Ou ao ouvir diretores, no rádio, mostrando-se “surpresos” com a informação do ouvinte, que na sua rua não tem água.

Se a impressão que ficou, do que escrevi sobre a Casan, foi que eu achava o assessor de imprensa incompetente, por favor me desculpe. Incompetente é a direção da Casan, desastrada é a forma como trata as questões de abastecimento. Estamos (sim, porque eu também sou usuário) sendo feitos de palhaços, tratados como massa ignara incapaz de somar um mais um e a culpa, com certeza, não é da assessoria de imprensa. Que até pode divulgar as informações sobre o racionamento, a água amarela e o rodízio que a diretoria libera. Mas não pode ser responsabilizada pelo que acontece depois, quando o tal rodízio não funciona e os “problemas de pressão” atrapalham tudo. Ou porque estouram os canos, que parecem feitos de cerâmica, ou porque não tem água suficiente mesmo e só estão fazendo de conta que tem.

Portanto, Neto, fica tranqüilo. Dos problemas que, daqui da planície sem água e com esgoto maltratado a gente nota que a Casan tem, a assessoria de imprensa é um dos menores. Todos os teus colegas jornalistas sabem que, nas empresas mal geridas, quando há uma crise e pululam notícias e comentários negativos na “mídia”, sobra para a o assessor de imprensa. Que, como disse, pode ser ótimo, mas não tem como transformar toupeiras em gênios e falta d'água em “abastecimento parcial”.

DESABAFA, CHOCOLATE!

“Tudo bem é uma excepcionalidade, aceita-se qualquer e todo sacrifício, MENOS A MENTIRA.

A Casan precisa dizer o seguinte: Ó, vocês vão ficar 15 dias sem água! A gente se programa.

Agora esse negócio de rodízio é uma mentira. Estamos aqui no Córrego Grande desde domingo a tarde sem água, sem rodizio e sem explicação. Parece que o mesmo acontece no Itacorobi.

Em Blumenau, com toda aquela tragédia, a água será reestabelecida sexta feira.

Só fico imaginando se Blumenau estivesse sob o monopólio da Casan...

Marcos Heise”

11 comentários:

Anônimo disse...

Os assessores de imprensa de órgãos públicos sabem bem o que é ser saco de pancada. Os assessores que trabalham, obviamente.
Até tu sabes, né, Cesar? Já estivesse no outro lado do balcão.
Bj, Aline

Anônimo disse...

Pombas, meu irmão !!! Se eu tivesse que fazer uma convenção dos meus 3 neurônios cambetas e pedisse ajuda, bychicoxavier, de Ruy, o Barbosa, para arregimentar palavras de desabafo não seria tão feliz e certeiro como fostes. Sem tirar nem por. E, no mais, assessor de imprensa é igual a atendente de telemarketing: fica longe das benesses e monopoliza o esporro. Amém !!

Anônimo disse...

César, hoje ouvi na rádio um técnico da Casan justitficando qeu não tem como faltar água no Santa Mônica, na Trindade, no Itacorubi e nem no Corrego Grande e outras bandas próximas porque é uma área plana. Dizia o técnico, que ali nunca falta água e que não seria agora. Ainda fez questão de frisar que o Santa Mônica tem muitos prédios e por isso algumas casas estejam sofrendo porque as caixas dos prédios são muito grandes. O pessoal da Casan deveria conhecer pelo menos a cidade antes de soltar abrobrinhas por ai. E em relação ao assessor da Casan li no blog do Damião que alguns estão incomodados porque neste momento deemergência estão sendo acionados fora do expediente. A nova medida da casan deve ser a compra de gps pra seus técnicos conhecerem a cidade e não concederem entrevistas falando asneiras. Mas concordo com o comentário de que duvideodó que haja rodizio. é enganação.
Abraço Proença

Daniel disse...

Olha, assessor de imprensa e Call Center tem a mesma função. Garantir que as reclamações dos consumidores não incomodem a quem deveriam.

Quanto pior a empresa, melhor a sua acessoria de imprensa.

O que adiante o acessor de impressam ser convocado no domingo, mas não se investir em obras de ampliação e manutenção do sistema?????


Dito isto, queria dizer que moro na Av. Madre Benvenuta (trindade) e trabalho na joão pio duarte silva (córrego grande).

Em casa tenho água graças a sisterna do prédio e a um fiapinho de água que entra de vez em quando na sisterna (que fica abaixo do nivel da rua).

Já no trabalho estamos sem uma gota de água desde segunda feira inicio da manhã. E não entra absolutamente nada na caixa dágua!!!

Agora, independente da porcaria que a Casan faça, uma coisa é culpa da população.

Conheço gente que mora em jurere internacional e tem caixa dágua de 1.000 litros numa casa com 4 pessoas. Poxa, ai também não reclamem da casan.

Anônimo disse...

Cesar,

O Neto é assessor de imprensa. Não é mágico. E aturar o troglodita que preside a Casan só o David Coperfild (sei lá como se escreve).

Ao Chocolate: Blumenau é Blumenau. Lá tudo estará limpo e normalizado bem antes daqui.

Abs

Pedro de Souza

Brasil da Silva disse...

Já entendi o "rodízio" da Casan. Funciona assim: Hoje falta água, amanhã não tem água, depois de amanhã volta a faltar água...

Anônimo disse...

César, não reclame dos assessores de imprensa. Você mesmo assessorou o maior pi...(deixa prá lá), quando esteve à frente da Assessoria de Imprensa da Secretaria Esatdual da Administração. E na época tu também suavas para emplacar na mídia. Lembras, né???

Daniel disse...

Ao Anonimo das 4:59 que responde ao chocolate, sobre Blumenau as coisas serem mais ágeis,

Isso é fruto da colonização alemã. Povo trabalhador e aguerrido que não descuida nunca de seus jardins, mesmo em épocas adversas.

Será que eles vão criar a Novemberfest agora?? O tio Cesar que vai gostar. Mais uma desculpa pra tomar um choppinho.

Anônimo disse...

Moro no Córrego Grande , estou SEM ÁGUA EM CASA há 3 dias. Rodízio, aqui...só se for de pizza...!!

Anônimo disse...

Moro no Córrego Grande e a água tem chegado, sempre à noite. Talvez o problema dos outros moradores da região seja a pouca pressão da água, pois nosso condomínio possui uma bomba que leva a água para a caixa. De qualquer modo, a CASAN tem que se explicar: não adianta fornecer água se ela não vem com força suficiente para chegar aonde deve.

Anônimo disse...

César

Onde estava o Neto quando o Superintendente de Meio Ambiente (acho foi isso) escreveu uma carta ao DC, de forma bastante agressiva (para não falar mal educada)em resposta ao comentário de dois leitores daquele jornal?

Eu sei que ele não tem culpa de tentar justificar os atos daquela diretoria esdrúxula, mas deveria ter tentado melhorar aquela situação.

Abs
Ale