terça-feira, 4 de novembro de 2008

O ROLO...

É, parece que a carta do procurador Carlos Humberto Prola Jr. aguçou as curiosidades. E embora fale de muitas situações graves, alguns comentaristas se fixaram na menção que ele fez a um jornalista, que foi procurador junto ao Tribunal de Contas e depois se aposentou.

Não sei se entendi o tamanho do espanto. Durante muito tempo a maioria dos principais jornalistas catarinenses era bacharel em direito. Vários exerciam a advocacia e muitos a exercem até hoje. Alguns passaram pelo Tribunal de Contas. E, num dos casos, que eu conheço, não se tratou de nomear um jornalista como procurador, mas de nomear um advogado que atuava já na área jurídica em uma outra repartição estadual (com ingresso, até onde sei, regular, via algum tipo de seleção), para a procuradoria do Tribunal de Contas.

Com toda a certeza, dos vários problemas sugeridos ou enumerados, esse não é o mais grave. Entra mais ou menos como Pilatos no Pai Nosso. Eu, se fosse vocês, iria com menos sede a este pote específico.

Quanto a divulgar o nome, o procurador Prola Jr. deve ter tido seus motivos para não fazê-lo. Não tem cabimento, portanto, que eu cite os nomes que se enquadram no perfil, para tentar adivinhar de quem se trata.

11 comentários:

Anônimo disse...

Se o procurador não quiz deixar o dele na reta, imagine um simples mortal...

Anônimo disse...

tás certo ôôô rapáz!!!, com esta onda de processo judiciais é melhor se precaver, até porque vc sendo um jornalista sério não iria meter a mão em cumbuca.

Anônimo disse...

É verdade. Todo mundo sabe que o cara entrou pela janela, por indicação política. Aliás, como tantos coleguinhas hoje paladinos da moralidade, como diz esse sujeito eleito. Muitos recebiam salário do Estado. Pra falar bem do governador.

Mas deixa assim mesmo. O cara é amigo, né. Circula com desenvoltura. Recebe comendas. Bacana.

Acho que estás certo. É uma encrenca antiga. O cara daqui a pouco se aposenta ou morre. Deu pra bola.
E você é realmente um cara correto. Às vezes é cruel com pessoas de bem. Devias pegar pesado com os coleguinhas também. Se é pra ser coerente, que seja.
Mas deixa pra lá. Deixa o cara continuar recebendo comendas. Ele merece essa porra.

Anônimo disse...

Cesar, concordo com você que do conjunto de denúncias o caso do jornalista é a parte mais "miúda". A gente sempre imagina o que acontece nas esferas ditas "independentes" (independência que é pra permitir autonomia do poder e não para esconder picaretagem) do poder judiciario e legislativo. Mas realmente o que foi colocado aqui é bastante grave, no geral, e acho que isso deveria ser tornado mais "público"

Anônimo disse...

Aposentadorias por invalidez na Assembléia, a Receita Federal já foi avisada...

Anônimo disse...

Prezado Cesar,
Ao que parece o sr.Carlos Prola, que se diz tão inteligente, porque passa em todos os concursos que faz, deixou de sê-lo, ao não dar nome aos "bois", e deixar de informar as leis que permitiam as transposições, etc.. Ao que tudo indica, a primeira vista, trata-se de uma guerra de poder. Como tenho acompanhado o caso desde o início, é possível que algum interesse tenha sido contrariado. Ao observar suas ultimas declarações, nota-se uma grande dose de prepotência e falta de humildade, além da arrogância embutida no relato. Perguntar não ofende: Por que o sr. Prola não levantou esses questionamentos nos primeiros meses após sua posse? Esperou todo esse tempo por que? A mando de quem? Que interesses escusos esta defendendo? É tudo muito estranho e obscuro. Afinal quem é Carlos Prola? De onde veio? Por que o sr. Prola esnoba e ao mesmo tempo ridiculariza seus companheiros de instituição? Gostaria de saber o fim dessa história. E.T Será que ele fará o mesmo em seu futuro emprego, como Procurador da República? Ou não terá coragem? Por favor sr. Prola, respostas para o Blog do Cesar.

LesPaul disse...

Quando o cabra tem culhao, dá o nome aos bois. Do contrario, inteligencia nao é prova de nada, a exemplo de tantos curriculuns por trás de ongs nababescas abastecidas na viúva, ou seja, nao é prova nem de boas intencoes. alias, o foro pra quem tem tantos recursos é a caneta e uma boa representaçao, com os fatos e a fundamentaçao jurídica. Tricotar através de blogs é coisa de amador, como nós, entendijis.

Anônimo disse...

NÃO O CONHEÇO DR. CARLOS PROLA, MAS JÁ VI COMO ÉS CORRETO.

FIQUE FIRME EM TEUS PASSOS, DOA A QUEM DOER.

Anônimo disse...

Correto é dar nomes. Do contrário é fofoca de encrenqueiro. Gozado os tais anônimos e ANÔNIMAS. Com tanta seriedade e paixao por blogs, os 3 paladinos deveriam deixar a bronca se resolver na justiça (tem uma açao rolando) e se dedicarem do alto de tanta retidao á investigaçao de contratos sem licitaçao como os vários denunciados neste e noutros blogs que parece frequentarem.

Romildo Cascaes, pela probidade administrativa! disse...

Para Valério, "Anônimo" de 3:08 PM, dia 5/11/2008:

Eu o reconheci através de suas vírgulas, elas são inconfundíveis...
Vislumbro uma mania de perseguição, parece que a inveja está nas mãos de quem digita.

Romildo Cascaes, Pela Probidade Administrativa! disse...

Sobre a questão de ter colocado nome ou não de seja lá quem for, o Sr. Carlos Prola tem todo o direito e a faculdade de fazê-lo ou não.
A referida questão é insignificante frente ao exposto pelo Procurador. Ora, é só ler a carta novamente e vocês verão.
As inúmeras irregularidades e ilegalidades das instituições chegam a nos dar arrepio quando lembramos que são todos eles que avaliam as contas públicas e a utilização do erário, ou seja, o NOSSO DINHEIRO!
Preocupemo-nos com questões mais sérias e de maior valor.