domingo, 8 de junho de 2008

NOVIDADE NA DIREITA (II)

Coloquei aí na coluna do lado, abaixo da Ronda Diária, uma caixinha com os links dos blogs e sites que não têm RSS, como o do Paulo Alceu, o Acontecendo Aqui e o A política como ela é. A diferença entre um e outro, como é fácil perceber, está no fato de que uma lista é dinâmica, mostrando a última atualização feita lá e a outra é estática.

6 comentários:

Orlando Tambosi disse...

Ainda bem que estou à direita (nem mais acredito na dicotomia do Bobbio). À esquerda estão os conservadores, os chapas-brancas, a turma do fim da história - e da crítica, claro.

Carlo Andrade disse...

http://www.clicrbs.com.br/diariocatarinense/jsp/default.jsp?uf=2&local=18§ion=Pol%EDtica&newsID=a1954969.xml

não precisa aprovar o meu comentário, mas fica aqui a minha indignação com o emprego do nosso dinheiro nisso. E sabemos é tão verdade que os diretores vão participar somente as quatro horas de diversão e ficar as demais 12 sentados em treinamento, quanto a visita do papai noel aquele curso, direto do pólo norte....

Em que ponto chegamos...

Cesar disse...

O link que o comentarista acima quis mostrar (uma notícia do DC online) pode ser acessado também via este endereço aqui

Anônimo disse...

Cesar,

Acabei vir do Shopping onde fui comprar um terno para a Posse do Juarez Silveira na Camara dos Vereadores.

Já soube tb que o discurso de saudação será feito pelo Empresário Fernando Marcondes e pelo Deputado Djalma Berger.

E sobre aquele 500 contos da doação em troca de uma certa lei, ninguém sabe ninguém viu.

Palmas para o Tribunal de Justiça que tem a sensibilidade de fazer aquilo que o povo quer.

Pedro de Souza

Anônimo disse...

Prezado César

Grato pela função geminiana de estabelecer ligações e informações entre as pessoas. Os links que vc colocou ao lado abrem portas para a diversidade de opiniões, necessária para todos, para não ficarmos circunscritos à Metrópole e demais empresas financiadas pelo dinheiro público (nosso), como é norma atualmente.
Sobre um episódio citado acima, devo esclarecer como causídico que a Justiça achou por bem absorver o vereador Juarez porque o processo estava com um carimbo torto, o que contraria as normais legais, além do que, data vênia, foi interposto por circunstantes em data postergada fora dos limites legais de acessibilidade ao foro adequado para a litigância legal o que contraria jus modum a jurisprudência estabelecida para circunstâncias desta natureza. Entenderium o porquerium?
Carlos X

Anônimo disse...

Não sei se podemos acreditar que existe pessoas sérias nesse país depois que entram no governo. A paixão é pelo dinheiro, poder e outras coisinhas....