quarta-feira, 12 de novembro de 2008

ANCORADO

Quando avisei que passaria a tarde na estrada fiz uma pequena ironia prévia sobre a qualidade das estradas catarinenses. Pois acabei mordendo a língua. Tirante pequenos trechos com alguns buracos na BR 282 perto de Alfredo Wagner, foi uma viagem bem traqüila, apesar da chuva forte que enfrentei em boa parte do trajeto.

Agora, bem instalado em Rio do Sul, vou pra abertura do Congresso de Jornalismo que os alunos do curso de Jornalismo estão realizando na Unidavi, com atividades até sexta.

4 comentários:

Anônimo disse...

Experimenta fazer uma "viagem" à praia dos Ingleses para conferires o estado do asfalto da SC-401.

Carlosle disse...

Pois é, Cesar, a BR-282 acaba de ser recuperada no trecho entre Santo Amaro e Alfredo Wagner. Em vários trechos, o pavimento antigo foi completamente removido, colocando-se capeamento asfáltico novo. Mas parece que a esperteza das empreiteiras, combinada com a leniência da fiscalização do DNIT, já começa a aparecer. Ali pelo km 89 e adjacências, várias fraturas já apareceram na pista, menos de dois meses decorridos da conclusão do serviço.Com a chuva, as fraturas viram crateras, e já temos uma operação tapa-buracos em andamento.Lá na região Oeste, já tinha acontecido a mesma coisa, deputados da região denunciaram o absurdo, o DNIT deu umas explicações meia-boca sobre mudança de padrão do asfalto fornecido pela Petrobrás, e ficou tudo por isso mesmo. Agora a coisa se repete. E, como dizem vocês lá no Diarinho: ninguém foi preso ainda ...

Anônimo disse...

Tente um beijinho no asfalto só prá vê no que vai dar.
Strix.

Anônimo disse...

Caro Cesar,
Estradas boas tem o interior de Goiás, BR153 dupicada, pouco trânsito para tanta estrada por onde passam produções de pouco valor agregado. As nossas são caminhos, por onde passa uma produção de alto valor agregado, o nosso produtor rural e a indústria de nosso estado não merecem tanto desprezo. A BR 470 e a 282 merecem atenção especial e mais respeito por parte de governantes.Porém concordo que depois de viajar por trechos esburacados quando a gente encontra um trecho recém recuperado pensa que está numa boa estrada. É necessário que se olhe mais amplamente pra nossas estradas e a imprensa tem papel fundamental o que pode ser fator decisivo de tomada de posturas pelos governantes e toda a classe política.
Suzana