terça-feira, 11 de março de 2008

GABINETE DE LEITURA

Aí na foto acima, com suas belíssimas estantes, está o Real Gabinete Português de Leitura, provavelmente uma das maiores, senão a maior, biblioteca de autores portugueses fora de Portugal. É um espaço muito interessante (tem cerca de 400 mil títulos) e vale uma visita, quando vocês estiverem no Rio de Janeiro.

(E, à distância, é possível visitá-lo em www.realgabinete.com.br. Não é um site tão espetacular quanto o lugar real, mas já é alguma coisa.)

Ontem os presidentes de Portugal e do Brasil, Cavaco Silva e Lula da Silva (parentes?), com as respectivas esposas, foram lá para uma cerimônia comemorativa do bicentenário da chegada a família real portuguesa ao Brasil.

Tá certo que às vezes a gente até imagina se não teria sido melhor se o colonizador tivesse sido, por exemplo, a Holanda. Mas aqui estamos, do jeito que somos e com as heranças todas que nos deixaram e não há nada que possa mudar nosso passado.

Mas é claro que, se conseguirmos fazer com que a leitura, a literatura, o estudo e o conhecimento deixem de ser apenas objetos decorativos em alguma linda prateleira finamente trabalhada, ainda poderemos mudar nosso futuro.

3 comentários:

Carlos disse...

Cesar, eu fiquei sabendo da existência dessa biblioteca num livro muito bom chamado "Codex 632", do escritor português Jose Rodrigues dos Santos. Excelente leitura, no estilo "Código da Vinci". Recomendo a leitura.
Carlos

Anônimo disse...

Não tenho nada contra holandeses, muito menos contra portugueses, mas para quem acha que seria melhor ter sido colonizado pela Holanda, vai a lembrança de que a Indonésia (aquela que quase acabou com o Timor Leste) é ex colônia da Holanda e, com excessão de Bali, não sei se é de dar inveja !

Anônimo disse...

Roberto da Matta diz que se tivesse sido a Holanda hoje nós seríamos uma África do Sul.Se fosse a França seríamos um Haiti.
Será???

Não queria nenhum desses, queria Inglaterra,teria economizado uma grana federal de cursos de inglês.

¬¬ Lia