sexta-feira, 21 de março de 2008

E DÁ-LHE PAC

O presidente Lula estava inspirado, ontem. Fez em Florianópolis um discurso muito interessante. Teve aquelas coisinhas menores de sempre, mas no geral foi bem. Os bons momentos, a meu ver, foram a defesa que fez das obras de saneamento (“que o político não quer fazer porque não dá pra botar placa com o nome da mãe”), o diagnóstico da paralisia imposta pela burocracia e a necessidade que a comunidade acompanhe e cobre, a cada dia, o que está sendo feito com o dinheiro dos impostos, pra evitar a corrupção. Uma das frases do dia foi “na oposição fazemos a lei pra atrapalhar a situação, imaginando que nunca seremos governo”. Não é à toa que tanta gente gosta dele.

Atualização da madrugada: o Joanildo, leitor da coluna e morador do Saco dos Limões, mandou algumas fotos do evento. Duas delas achei especialmente interessantes.

Nesta panorâmica vê-se que o ex-terminal de ônibus do Saco dos Limões afinal está servindo pra alguma coisa: pra abrigar do sol ou da chuva a turma que foi até lá ver o presidente. Lula e demais autoridades ficaram nessa tenda maior, que tem ao lado daquelas duas pirâmides de lona branca, de frente para o ex-terminal. Outra coisa interessante que se vê nessa foto, é aquela mancha vermelha e branca na encosta à esquerda, no fundo. É o supermercado Bistek, que foi citado na operação Moeda Verde. Foi concluído e está funcionando sem problemas. Ah, quanto ao fato de aparentemente ter pouca gente, isso não faz a menor diferença. É que nem jogo de futebol: tendo transmissão pela TV, é o quanto basta. Não precisa lotar estádio. Os míopes podem clicar sobre a foto pra ver se, na ampliação, conseguem ver melhor.

As faixas, como se pode ver mesmo de longe, foram todas feitas pelo mesmo pintor. E dizem mais ou menos a mesma coisa: “a (nome da entidade) agradece o prefeito, o presidente e o governador pelo projeto...” Como estamos em plena campanha eleitoral, algumas falam especificamente o nome de candidatos preferenciais: “obrigado Rose Berger por ser a grande defensora...” e, claro, “obrigado prefeito Dário Berger por lembrar-se de nós...” Tudo na maior espontaneidade.

8 comentários:

Anônimo disse...

Fala sério,se o povo vai ter dinheiro sobrando assim para gastar com faixas????Mas é claro que isso é pura campanha...e não conseguem nem enganar né tio ??

Anônimo disse...

Mais incrível ainda é que a "população" que aparece na foto dentro do terminal (amplie a foto para ver melhor)são pessoas credenciadas para entrar, "o resto", ficou fora do terminal.
O leitor ganha uma bala por cada "resto" que encontrar fora do terminal, de onde nem teria condições de ver as pessoas no palanque.
Interessante também, é que as faixas de agradecimento que a "população" colocou, estão todas viradas para o interior do terminal, ou seja, para que os credenciados pudessem ver, enquanto "o resto", do lado de fora, nem as faixas poderia ler !
Como lá pelas 6 da tarde encerra o horário de trabalho dos "credenciados", foram todos embora sem esperar para ouvir o presidente Lula.
Ou seja, um espetáculo exclusivamente para a TV, só que pago com os impostos de todos.

Anônimo disse...

E o governo, que convocou os cargos comissionados pra irem lá aplaudir o Lula? Pelo jeito nem isso eles sabem fazer, um pensou que o outro iria e não foi ninguém...quá quá quá .. Que vexame.

Anônimo disse...

Não sei por que não consigo pensar que ele, o prefeito,o governador, enfim,a corja, não estejam fazendo apenas a obrigação; qualquer que seja o partido.Alguém faz faixa disto ou daquilo pra gerente de loja, de banco, sei lá, quando fazem apenas o que são pagos pra fazer???
Não entendo tanta festa, tanta labeção de saco pra coisas meramente burocráticas,parte do serviço, simples assim.
Parece coisa de gente que paga uma nota no jornal com agradecimetos a médicos, empregados de hospital,pelo tratamento que deram ao fulano que, afinal de contas, morreu.Eles fizeram apenas a obrigação.Né não?

Sobre dar o nome da mãe...
Ele estava falando daquela obra faraônica,digna de uma operação moeda verde, assinada pelo O$car Niemeyer ? O parque dona Lindu?

Hmmmm...

Lia¬¬entendo, melhor, não entendo...

Anônimo disse...

Será que esse PAC não vai ser o Fome Zero do segundo mandato do Lula ??
Ou seja, "zero" !
Vê que nosso presidente já está começando a jogar a culpa nos outros, é "o peixinho que não quer o cabo de energia para apagar o apagão", é a perda da CPMF, é a oposição que faz leis para as coisas não acontecerem... e por aí vai.
Depois das eleições pode aparecer mais um "aloprado" que ele não sabia, ele manda a "mãe do PAC vai para a PQP" e vai prá "galera" !

Anônimo disse...

Nossos governantes, municipal, estadual e federal se transformaram em meros vendedores de ilusões.
Fazem um teatrinho para anunciar que vão fazer aquilo que "nunca antes" foi feito, sem qualquer compromisso com a verdade, e depois, como a grande imprensa está dominada (ou domada), fica tudo por isso mesmo.
Cadê a caixa preta do transporte coletivo ?
Cadê o transporte marítimo, motivo para duas viagens ? (uma para a Rússia e outra para Argentina).
Cadê o metrô de superfície, motivo para uma viagem ao Japão e outra à França ?
Cadê a liberação da exportação de carne suína para a Rússia, motivo de outra viagem a Moscou ?
Cadê a licitação para recuperação do vão central da ponte Hercílio Luz, que é a questão mais crítica da recuperação ?
Cadê o novo terminal do aeroporto Hercílio Luz, objeto de protocolo assinado pelo LHS em 2005 e anunciado pela "mãe do PAC" no início do ano passado ?
Como ninguém cobra e cai no esquecimento, eles continuam a fazer as encenações.
Um bom sinal, é que a população não está mais comparecendo, como aconteceu nessa última "peça" encenada em conjunto, no terminal do Saco dos Limões !

Anônimo disse...

Sem querer ser chato nem desmancha prazer, mas valeria a pena conferir se há provisão nos orçamentos do Município e do Estado, de valores para honrar os compromissos assumidos pelo Prefeito e pelo Governador nesse teatrinho montado na terminal do Saco dos Limões.

Carlos disse...

Sem dúvida é excelente o projeto para atender a população do Maciço do Morro da Cruz.
Resta saber porém, se depois das eleições a Prefeitura vai ter os R$ 14,6 milhões e o Estado os R$ 15 milhões para a contrapartida.
Só para intisicar o Dário, que faz de conta que nunca viu o Chico Mendes, vale lembrar que lá foram gastos R$ 13,6 milhões, sendo metade do governo federal e outra metade da Prefeitura.