terça-feira, 25 de março de 2008

O CALVÁRIO RECOMEÇA!

Passada a Páscoa, com o Cristo devidamente ressuscitado, recomeça a agonia daquele moribundo que LHS disse que se arrastaria pelos escaninhos da Justiça.

Como nos filmes de terror, onde os mortos-vivos correm e fazem uma pressão danada sobre os mocinhos, o processo aquele, que deveria ficar imóvel embaixo de sete palmos de recursos, deu ontem sinal de vida.

Com a publicação do acórdão do TSE, o cadáver insepulto do abuso do poder econômico volta a feder. Como anunciado desde o primeiro momento, só o vice deverá ser ouvido. E o presidente do TSE parece disposto a manter sua previsão e concluir o julgamento do caso ainda neste semestre.

Aparentemente soprado pela defesa de LHS, circula um balão de ensaio alegando que o TSE não é o foro adequado, porque os pretensos ilícitos teriam ocorrido fora do período eleitoral.

Até aí morreu Neves. Está na inicial da ação que os atos relatados aconteceram entre novembro de 2005 e junho de 2006. Era coisa sabida. Mesmo assim, a defesa esgrimiu durante um tempo a tese de que LHS tinha se licenciado antes das eleições e que por isso não poderia ser acusado de nada.

Quem não pode ser acusado de nada e provavelmente nada terá a dizer é o atual vice, que na época era senador. É mesmo, né? O que será que o Pavan dirá? Atirará no próprio pé, no pé do LHS ou dirá o óbvio: “me incluam fora disso”? Bom, mas nunca se sabe o que poderá sair da cabeça dos advogados, que vão usar com criatividade todas as possibilidades de protelação e recurso.

O que a turma do LHS parece temer mesmo é o exame do mérito. Não custa lembrar que três ministros, quando foram se pronunciar sobre o mérito, o fizeram sem hesitação. E sem economizar no vocabulário.

Resta, portanto, fazer o possível para evitar que o julgamento reinicie. Vai que, ultrapassada a questão cabulosa e nada pacífica de permitir que o vice fale, o entendimento sobre os delitos continue o mesmo e se repitam dois, três, quatro votos pela cassação? O suspense, em todos os casos, está garantido até o quarto voto. Tanto para um lado, como para o outro.

8 comentários:

Anônimo disse...

O TSE, se quiser poderá impor o cumprimento da lei e, daqui para frente tudo será diferente nas eleições porque o cidadão terá a garantia de que o TSE, pelo menos, vai agir. As camapnhas serão outra porque todos respeitarão, um pouco mais, a legislação. Não pensarão eu faço porque NADA ACONTECE PARA MIM. Será uma lição a todos nós que não deixamos o cidadão livre para escolher, segundo seu entendimento, em quem deve votar. Queremos sempre interferir de uma forma ou de outra e, o mais grave utilizando dinheiro público que deveria estar na educação, saúde, cumprindo com o dever de Estado. DEPOIS DA DECISÃO DO TSE ACREDITO que os homens públicos que escolhem a carreira política para suas vidas pensarão mais no qeu fazem e nas suas responsabilidades perante a sociedade.

Schneider disse...

César
Esse calvário merece atenção. Se não estivermos atentos a tudo e a todos, ficará moribundo ou ainda podem transformá-lo num pódio. Farão de tudo, das rusgas aos afagos com o Judiciário. E sempre é possível surgir um "argumentinho" que acaba com méritos, prazos, competências e culpabilidades.
Para evitar que surja algum "argumentinho" ou outros entraves, é necessário um acompanhamento fiscalizador. Vamos falar sobre o calvário para evitar que fique moribundo ou vire um pódio. Bem badalado cumprirá o papel se ser, ao final, uma guilhotina.

Anônimo disse...

Não tenho a menor dúvida de que o governador vai se escapar dessa. Depende de que? Quatro votos? Só quatro? Brincadeira...

Anônimo disse...

Se pelo menos o TSE tivesse consciência de que, se realmente resolvesse fazer justiça, mudaria a realidade de tanta gente necessitada neste Estado...

Anônimo disse...

Com que certeza se vê na imprensa que o Governador protelará no TSE o julgamento até janeiro. Será que o TSE vai pedir ao Governador quando poderá julgar aquele processo. Pedirá licença para julgar? Pedirá licença a ele e ver quantos votos ele quer a favor ou contra? A população acredita que é falácia do povo que embala seus "empregos". Temos que acreditar que existe um judiciário sério nesse país senão as instituições não tem razão de existir.

Anônimo disse...

Discordo do leitor das 5:19h pois segundo a nossa imprensa pelêga a certeza é de que o processo será arrastado o quanto der e se possível esquecido na mais profunda das gavetas.

Anônimo disse...

E o rolo dos outros vices que foram cassado, como o TSE vai resolver?voltam todos à estaca zero?
O TSE vai admitir que tem vários pesos e várias medidas?

Lia

Anônimo disse...

E o post podia estar com a seguinte trilha sonora:

Thriller

Michael Jackson

Its close to midnight and something evils lurking in the dark
Under the moonlight you see a sight that almost stops your heart
You try to scream but terror takes the sound before you make it
You start to freeze as horror looks you right between the eyes,
Youre paralyzed
Chorus
cause this is thriller, thriller night
etc.

¬¬