domingo, 7 de setembro de 2008

NOTÍCIAS DA UNIVALI

Da ex-aluna, colega e amiga Márcia Estela (que mora em Balneário Camboriú e foi professora da Univali durante quase duas décadas, demitida há pouco, junto com uma pequena multidão) recebi o seguinte recado, a propósito da audiência pública sobre a Univali, que a Alesc realizou em Florianópolis, na semana passada:
“Audiência foi boa, pena vc não estar lá. Dados interessantes. Imagina que a Unisul tem orçamento três vezes maior que o da prefeitura de Criciúma. A Univali então... Daí se explica quem manda em quem. O desembargador Lédio Rosa, que me parece pessoa respeitável, pode contar mais. Fica claro por que uma Câmara de Vereadores não abre, em Itajaí, para receber comitiva da Alesc. Entende-se porque vimos tantos políticos desfilando como lacaios pela Univali, beijando as mãos da cúpula. Não era só para tomar café de garçom com luvinha branca. Suas excelências sabem que o reitor é Magnífico, tem tudo isso na mão, sem precisar de eleições. A mais nova candidata a vereadora é a Helen Saionara, funcionária do RH e presidente da Afuvi - Associação dos Funcionários da Univali. O descaso para com a Assembléia e demais envolvidos é tal que não mandam sequer representante. Parabéns ao jovem Silvino Neto, candidato a prefeito pelo Psol, que prestigiou a Audiência. Ele levantou o assunto, daí o Volnei Morastoni sai correndo atrás e lança campanha pela federalização. Por que não lembrou de discutir a Univali antes? É parlamentar de longa data, prefeito há quase quatro anos... As eleições nas unis estão previstas em lei...”
E POR FALA NISSO...
A propósito de outra nota, em que eu falava do Sindicato dos Jornalistas, ela deixou uma espécie de “comentário-continuação”:
“Como ando analisando mais de perto a indústria milionária do ensino superior privado e o "mais ou menos" privado (Acafe), tive a surpresa de descobrir que Prudente Mello, da Assessoria Jurídica do Sindicato dos Jornalistas é dono do Cesusc/Fpolis. Veja as notícias dele como patrão no adessc.blogspot.com

E por falar de Sindicato, os meus dois são filiados à CUT. Mesmo com centenas de demissões, processos sendo vencidos por assédio moral, etc, não vi mais a tal CUT para nada. Nem uma palavrinha. O Sinpro está sendo processado pela própria federação a que pertence. Não fazem nada, mesmo a gente cobrando. Nunca pensei que tivesse que processar sindicato por omissão. Contribui para o Sinpro por 17 anos. Sequer o rito sumário aquele de rescisão souberam fazer. Imaginem um sindicato outrora combativo (era?) mandar vc levantar com sua carteira de trabalho na mão e ir lá dentro do RH da Univali, que o demitiu, para pedir que assinem... Humilhação. Qualquer advogado de porta de cadeia sabe que isso é ilegal. A empresa tem que estar no sindicato para isso. O Sinpro não apareceu na Audiência Pública sobre Univali, na Assembléia Legislativa. Está na hora de acabar com o parasitismo de tal sindicalismo. AH, eu vou bem obrigada! Nada de amargura, pelo contrário, a luta por melhores dias nos revigora. Só não pensei que ainda tivesse que ouvir falar de oligarquias, nos dias de hoje.

Em tempo: o sindicato dos jornalistas tem cumprido a obrigação. Botou notinha no site. Deixou a gente aprovar uma moção contra a Univali, no finalzinho congresso de jornalistas. Também mandou o Formiga, que mora em Blumenau, à Audiência em Floripa. Ele falou umas palavrinhas lá e eu ameacei contar para todo mundo se fosse embora logo... Sou chata mesmo. E por falar de chata, lembrei da Heloisa Helena do Psol. Tem três unidades da Univali na capital. Será que o candidato a prefeito e vereadores não podiam ir lá na audiência?”

5 comentários:

Anônimo disse...

Não vais comentar as pesquisas?
Será que nem asim te dobrarás às aspirações do povo?

Cesar disse...

Ô anônimo das 12:55, tou terminando uma matéria grande pro Valor, preparando umas aulinhas pra esta semana e adiantando a coluna de terça, que não terei tempo na segunda. As aspirações do povo estão suficientemente comentadas em outros locais, de maior circulação. Mas assim que der uma folga, tratarei de dizer que o Dário é lindo. Era isto que querias?

marcia disse...

Profe Cesar, obrigada pelo espaço dado às nossas plegárias. Sobre aspirações do povo, contribuo dizendo que está difícil escolher com tais partidos e candidatos, na maioria das cidades. Para não votar em branco ou nulo, às vezes escolhemos o menos desprezível. Há falta de opções. Bacana, conversar, ter entendimentos, mas o que vemos na maior parte das coligações é uma promiscuidade absurda, sinõnimo claro de falta de princípios, propostas. Como andar abraçados com gente que se considerava deplorável até ontem? O PT nos envergonhou profundamente com mensalões, aloprados, dossiês, prefeito assassinado( Celso Daniel, etc...), a aceitação de oportunistas em seus quadros. Este governo detonou com a criação do Conselho de Jornalismo, embora qq profissão digna tenha seu conselho (veterinária, educação física, psicologia....). É um troca troca, moeda verde, amarela, todas as cores. Grampos... Políticos que vivem para pensar em como se eleger na próxima. Assumem cargo não para trabalhar, mas para fazer nome. Probidade administrativa? Veja notícia de hoje sobre centenas de obras duvidosas, irregulares pelo país afora, listadas pela PF. A falta de vergonha é tanta que em Itajaí aprovam um plano diretor indecente, na frente de 200 pessoas e apesar de abaixo-assinado de milhares de assinaturas. Como não podemos demitir todos, temos que escolher um prefeito. Vereadores sim, podemos demitir todos os atuais. Imagine eles tendo que finalmente trabalhar para tentar voltar ao poder. Seria bom de se ver.

Anônimo disse...

Qual será a "aspiração do povo" se a pesquisa do IBOPE em Florianópolis mostrou que 32% estão indecisos ?

Anônimo disse...

Não há indecisão. Há, sim, um saco bem cheio de tanta M!!!