segunda-feira, 22 de setembro de 2008

SEM TESTEMUNHAS!

Vejo no blog do Moacir Pereira que aquele pedido dos advogados do LHS, para que fossem ouvidos o Thomazi e o Derly, deu em nada. O ministro recusou. Por enquanto, vai dando a lógica, no processo.

Ah, esse moribundo heterodoxo, que em vez de se arrastar resolveu correr...

3 comentários:

Anônimo disse...

Depois de acabar com as testemunhas, querem acabar com o voto secreto.

“Projeto do que pode ser a eleição do futuro”. Essa foi uma das manchetes do RBS Notícias hoje, dia 22 de setembro, de 2008.
Fiquei atento pra ver do que se tratava, e levei um susto ao ver que eles estavam falando de algo como a votação do Big Brother.
Não entendi como isso poderia ser manchete.
Maior surpresa tive, ao ver que se tratava de um projeto que estava desenvolvido no CIASC, empresa que a 33 anos serve ao estado e ao cidadão catarinense com a inovação tecnológica necessária, responsabilidade, e com o devido pé no chão, trazendo projetos que se adéquam com a realidade do estado e do cidadão.
Muito me surpreende que seu atual presidente, venha nos apresentar como novidade soluções já existentes e conhecidas do grande público brasileiro, desde pelo menos o primeiro Big Brother ou do programa “no Limite”.
Algum tempo atrás li um texto, se referindo à esse presidente, colocando algo semelhante a “O presidente sumiu”. A Novidade defendida por ele na reportagem, que é a utilização de celulares nas eleições, nos leva a acreditar que ele esteve em outro planeta, onde não existe corrupção ou compra de votos. Porque o que vejo, lembrando um pouquinho dos meus livros de história, é uma tecnologia que, se aplicada na eleição, permitirá a volta do voto de cabresto, ou viabilizará ainda mais a compra de votos. Seria similar à atual urna eletrônica emitir um comprovante de votação dizendo em que candidatos eu votei.
Sei que é triste não poder acreditar num mundo ideal, mas a limitação tecnológica relacionada a votos pelo celular não existe à algum tempo... O que existe são políticos trocando um saco de cimento pelo voto do cidadão. A diferença do que acontece hoje, é que se o voto for por celular, ele vai poder pedir o recibo.
Pra mim, cidadão que não conhece tanto de áreas como informática, cidadania, governo eletrônico, a manchete deveria ser: “Projeto que propõe o uso de tecnologia já existente, para acabar com o voto secreto”. Pra mim, isso parece ferir um pouco os princípios da democracia, a não ser que estejamos falando de celulares que consigam verificar se a pessoa está completamente isolada e fora do alcance de qualquer câmera, ou outra tecnologia, ao votar.
Senhor Presidente, nos diga como ir a esse país, onde o problema seja a tecnologia, e não a corrupção.
Para quem quiser ver a reportagem, ela pode ser acessada nos últimos minutos do link:
http://mediacenter.clicrbs.com.br/templates/player.aspx?uf=2&contentID=34903&channel=41

jedelucca disse...

Cada dia mais, o brilho da tecnologia ou impede que as pessoas vejam claramente ou cega a ponto de fazer com que certas pessoas achem que ela vai tornar sua carreira mais lustrosa...

Toda tecnologia traz vantagens e desvantagens. Cabe a um administrador *sensato* saber distinguir de forma *isenta* quando as vantagens superam as desvantagens e, ainda assim, reduzir essas últimas para evitar situações inaceitáveis...

Bom, 'sensato' nem sempre é um adjetivo que se aplica aos carreiristas. 'Isenta' é uma palavra que muita gente não sabe o significado, principalmente em cargos em comissão...

Assim como muita gente não sabe que Big Brother (citado aí no comentário do anônimo de cima) não se refere às pretensas amizades que os desmiolados fazem dentro daquela casa infernal, mas sim à vigilância permanente a que eram submetidos os personagens de um mundo de Orwel que é quase o nosso...

Sobre isso, sugiro uma breve leitura de uma entrevista publicada na Folha de alguns dias: http://www1.folha.uol.com.br/folha/informatica/ult124u444964.shtml

Voto eletrônico, m-voto (como diabos quiser chamar o marketeiro de plantão) é o fim do último resquício de privacidade que sonhamos ter...

Ilton disse...

Parece até que virou de moribundo para furibundo. E na Justiça!!!