terça-feira, 16 de setembro de 2008

NO VENTILADOR

O furo do DIARINHO, que publicou ontem as suspeitas da Polícia Federal a respeito do deputado federal e candidato a prefeito em Blumenau, Décio Lima (PT), está hoje nos jornais da RBS. E nada impede (ao contrário, tudo impele) que as circunstâncias do deputado e do caso levem o assunto para páginas de jornais nacionais nos próximos dias.

A defesa do candidato aposta numa censura da Justiça Eleitoral, que deveria considerar a divulgação dos fatos “ilegítima para ser veiculada no período eleitoral”. Mesmo que o assunto seja momentaneamente varrido para debaixo do tapete à força de vara (o que é mais difícil do que querem fazer supor os advogados), minha experiência profissional identifica, no conjunto da obra, um bom potencial de rendimento. Pelo menos por alguns dias, até surgir um outro caso mais escabroso.

O próprio deputado tem ajudado a criar um clima favorável à exploração do assunto, com sua defesa mal calculada. Depois de ter ameaçado o DIARINHO com processo judicial, está nos jornais de hoje com explicações que não explicam. Olha só, neste parágrafo ele tenta mostrar que não tem grandes vínculos com a Agrenco:
“Quanto às vantagens que, segundo as gravações, teria recebido, Décio rebateu que encomendou um computador de um funcionário da Agrenco que iria para o Exterior, e que pagou em espécie. Quanto à carona, afirmou que o avião não era da Agrenco, e sim um vôo fretado. E que, na ocasião, não estava sozinho. Um grupo de cerca de 20 deputados teria ido ao Mato Grosso do Sul para a inauguração de uma das plantas de biodiesel da Agrenco.”
Então tá, né? Vais ver que, como diria o Ivo, o deputado está apenas dando corda...

6 comentários:

Anônimo disse...

Só acharam isso? Um computador e uma carona para o... MS? E doação de campanha se faz para isso mesmo, obter contatos. Não vai dar em nada, mas o estrago na imagem do candidato já está feito.

Anônimo disse...

Mais um petista pego com a boca na botija... Quem diria que o partido que um dia foi o defensor da moralidade hoje se locupleta em troca de lans rovers e caronas de avião. Brasil, não tem jeito não.

Anônimo disse...

Trazer um computador lá de fora - pagando em dinheiro (isso é coisa de Caixa 2) - não é descaminho, se não apresentada a guia do pagamento dos impostos? Ou será que esse computador custou menos de 500 dólares?

marcia disse...

Que pena um casal de destaque na política catarinense arriscar sua ilibada reputação por um notezinho! Ou uma voadinha. Ainda mais com tantas ofertas acessíveis no Magazine Luiza, Casas Bahia ou mesmo o Mercado Livre. Eu, que sou gente humilde, compro pc e passagem no cartão "em vezes". Eles, além do mais, seriam bem tratados, poderiam fazer um oba-oba lá na loja, com vendedores e clientes. O negócio é "Presente Zero". Já que entrei aqui, não posso deixar de lembrar de uma das minhas causas, a democratização da Univali. Li, pelas colunas sociais, sobre almoços e jantares do Décio Lima e Sra, com o Magnífico e Sra. Mas não vi nenhum comentário sobre como seria justo e moderno promover eleições democráticas para reithor, coordenadores e diretores...

Amilton Alexandre disse...

Tem que investigar a passagem do Décio pelo porto de Itajai.
A Câmara tem de investigar. A Lelê (Rosângela de Souza, petista da Novembrada)não se conforma. Palavras dela:
"Mas esse cara foi trotskista e defendia o socialismo!"
Nada como o PT para intransformá uma pessoa.

Anônimo disse...

É o materialismo pré-histórico que socializa a sobra da farinha (se sobrar), porque, como diz oditado, meu pirão primeiro.