segunda-feira, 22 de setembro de 2008

TAXISTA NO PREJUÍZO?

Até onde entendi, esse “acordo” da Abrasel para que os taxis dêem desconto aos clientes de bares e restaurantes à noite, está capenga e tem tudo para não funcionar.

Ponham-se no lugar dos taxistas: por que devem dar desconto (e arcar com essa redução) aos clientes na night? Não faz sentido convocar os taxistas para que eles levem um prejuízo. Das duas, uma: ou os taxis vão fugir das redondezas dos bares, ou simplesmente não vão dar o desconto.

O que deveria ser feito pra coisa funcionar? O bar ou restaurante, ou a Abrasel, teria que pagar a diferença ao taxista. Ora, se o cara faz o favor de ajudar a manter a clientela aparecendo em tempos de lei seca, é justo que não tenha prejuízo.

Cada cliente conduzido poderia pagar menos, como forma de estimular o uso do taxi, mas o taxista receberia como uma corrida normal. Parte do passageiro, parte da instituição que teve a idéia de fazer mesuras com o chapéu alheio.

E nem é preciso muita inteligência pra bolar uma coisa que funcione. Basta dar uma chegadinha a São Paulo e ver como a turma da Vila Madalena está tratando os clientes (que escassearam): a pão de ló. E não tem essa de obrigar taxista a perder dinheiro. Ao contrário: abriram-se novas oportunidades de trabalho e renda. Tem até serviço para levar o carro em casa, daqueles que beberam demais.

Um comentário:

Wilmor Henrique disse...

HAHAHAHAHA!
Quer dizer então, que para os restaurantes manterem o seu lucro de sempre, os taxistas são convocados a dar desconto?
E se mesmo assim, o movimento continuar pequeno, a Abresel é capaz de sugerir pagamento de pedágio a turma do taxi.
Eita nóis!