sábado, 5 de abril de 2008

SONTAG NA LONA

Vocês, que são sábios, certamente dirão que uma coisa não tem nada a ver com a outra. Mas eu, que sou lento e mal humorado, acredito em bruxas: não deve ter sido por pouca coisa que o ex-candidato a governador Sontag fechou, em fevereiro, algumas das suas empresas. A EBV Empresa Brasileira de Vigilância e a EBV Limpeza, Conservação e Serviços Especiais, por coincidência, eram concorrentes das empresas dos irmãos Berger. E enquanto Darío se abraçava com LHS, Djalma tomava conta do ex-partido do Sontag (PSB).

Pra resumir a novela: a Justiça do Trabalho determinou que de 7 a 18 de abril o Sontag pague as verbas rescisórias dos seus ex-empregados. O Ministério Público do Trabalho teve que se meter, porque “em todo o Sul do País, as empresas EBV vinham, há mais de um ano, pagando com atraso não só os salários, como gratificações natalinas, vales e demais verbas e encargos”.

E não era pouca gente: em Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Paraná, Sontag tinha cerca de quatro mil empregados. E pra completar a trama: o governo do estado, Celesc e Casan, entre outros, terão que ajudar a quitar as dívidas trabalhistas, com a grana que devem às empresas do Sontag. Não parece enredo de filme?

[Clique aqui para a informação do Ministério Público do Trabalho.]

[Clique aqui para ler o bilhete que o Sontag deixou na porta.]

4 comentários:

Schneider disse...

Certamente ele não soube bajular o Imperador e levou uma rasteira. Além da suposta prepotência, LHS ainda seria vingativo?

Anônimo disse...

não entendi...porquê o ESTADO tem que ajudar a pagar a indenização trabalhista de uma empresa particular ...alguém poderia me explicar...

Anônimo disse...

Que é isso Schneider ! O Luis 15 vingativo ? Nuuuunca ! Ele só é um pouco "nervoso"...
A dúvida é se esse Sontag tivesse sido eleito governador, se a falência de SC seria maior ou menor do que o do Luis 15 !

Anônimo disse...

Para o anônimo das 5:40 a explicação do Estado ajudar a pagar a indenização trabalhista: é que por essas "coisas da nossa legislação", o contratante fica responsável pelas dívidas previdenciárias do contratado.
Logo, se nos contratos das empresas do Sontag com o Estado houverem dívidas com o INSS relativas aos empregados, o Estado vai ter que pagar sim.