terça-feira, 8 de abril de 2008

FALA, SONTAG!

O empresário e ex-candidato a governador Antônio Carlos Sontag enviou uma cartinha, a propósito da nota “Sontag na lona” que publiquei na coluna do final de semana. Transcrevo na íntegra:
“Caro Cesar Valente,

Em poucas palavras, eu não diria que estou na “lona”, mas que querem me nocautear, isso querem!!!

Quero, inclusive, lhe parabenizar pela visão dos fatos! Você não imagina como “as bruxas” trabalham... Jamais imaginei que um segundo turno, indesejado, traria tamanha incomodação...

Quanto aos desdobramentos judiciais, eles tem total procedência. Para as empresas EBV, não há nenhum problema que seus colaboradores recebam atraves dos seus devedores. Desde que recebam! Por essa razão, não ingressamos com nenhuma ação visando derrubar tais decisões. (mesmo sabendo a motivação delas)

O caso da PMJ (Prefeitura Municipal de Joinville), eles quiseram expulsar a EBV de lá com uma atitude violenta digna da época da ditadura. Bem ao estilo do atual governante de município... Mas não conseguiram! A justiça, neste caso, prevaleceu. Vamos ver até onde vai esta briga burra!

Finalizando, o que se espera é que todos os colaboradores das empresas EBV sejam devidamente pagos e que os que devem as empresas, quitem suas dívidas.

Uma coisa é certa Cesar: Não existe só uma eleição!!!
Forte abraço e sucesso!”

Antonio Carlos Sontag
Presidente do Conselho de Administração Grupo Sontag

7 comentários:

Anônimo disse...

Caro Cesar,

Não entendi o que o Sr. Sontag quis dizer com: "...Jamais imaginei que um segundo turno, indesejado, traria tamanha incomodação..."

Gostaria então que, se possível, o missivista explicasse melhor, pois pelo que eu sei, esse senhor apoiou o atual governador no segundo turno das ultimas eleições, onde ganharia um diretoria de uma estatal.

Anônimo disse...

Caro Cesar,

Não entendi o que o Sr. Sontag quis dizer com: "...Jamais imaginei que um segundo turno, indesejado, traria tamanha incomodação..."

Gostaria então que, se possível, o missivista explicasse melhor, pois pelo que eu sei, esse senhor apoiou o atual governador no segundo turno das ultimas eleições, onde ganharia um diretoria de uma estatal.

Anônimo disse...

Lendo o artigo abaixo, mais uma vez eu me convenço de que quem muito quer, pouco leva.

http://www.vieirao.com.br/?p=415

Upiara Boschi disse...

Certamente, Sontag acredita que o LHS está se vingando dos considera responsáveis por ter levado para o segundo turno uma eleição que esperava vencer no primeiro.

Nessa conta, os votos do Sontag teriam atrapalhado. Não tanto quanto o caso Aldo Hey Neto. Mas a família Bornhold também está de castigo.

Anônimo disse...

Cesar, esse homem é ingênuo ou muito pretensioso...saíu de uma empresa, totalmente desconhecido do povo, e se lançou a governador..não foi nenhum pouquinho humilde. Gatou uma fortuna de sua empresa em sua campanha.. será que os homens do poder prometeram pagar? prometeram algum contrato sem licitação?

Schneider disse...

Acho que o Sontag foi usado numa espécie de coligação branca. O segundo turno acabou determinando a exigência do apoio de outros, além dele. Depois o Dário trocou de partido (mais uma vez), mudando de status. A partir de então Sontag foi apenas descartado. É assim que funciona o império.

Anônimo disse...

Meu caro amigo, gosto muito do seu blog, inclusive visito todos os dias. A refém do Sr. Sontag ele deixou centenas de trabalhadores em dificultaddes financeiras aqui no Paraná com sua filial (EBV-PR). Inclusive nem mesmo rescisão trabalhista a empresa fez (verbas rescisórias,pagamentos de alguns meses trabalhados etc...nem vou colocar aqui todas porque são inúmeras). O TRT-PR está pipocando de ações trabalhista. Agora ele me vem com uma cartinha dessas....isso é o cúmulo de um sem vergonha.