sábado, 26 de abril de 2008

NOVELINHA

O colunista Prisco Paraíso, de A Notícia (um jornal regional de Joinville), resumiu bem, ontem, o enredo de novela mexicana da mudança de diretoria da Eletrosul. Depois de muitas idas e vindas, finalmente anuncia-se que segunda feira tomam posse o ex-marido da Ideli e ex-presidente do BESC Eurides Mescolotto (PT), no papel de presidente e o ex-governador e ex-deputado Paulo Afonso Vieira (PMDB), como diretor de gestão.

LHS, que não morre de amores por nenhum dos dois, embarca domingo para mais um passeio no exterior. Mas manda dizer que não é verdade que tenha inventado a viagem aos isteites só pra não ter que ir à solenidade de posse.

Claro, a viagem do governador é fundamental para atrair investidores e turistas. Ele quer chegar aos tão sonhados 15 bilhões em investimentos a tempo de poder usar esse número na campanha eleitoral de 2010.

2 comentários:

Schneider disse...

César, pare com essa implicância. Esta é a apenas a 26ª missão internacional do Luiz Henrique. Se há uma crise mundial de alimentos, devemos auxiliar o presidente da maior nação do planeta. E como é "função primordial" de um governador de estado a representação diplomática, está tudo certo.
Ora, se Bush necessita de conselhos LHS vai para lá. A crise será descentralizada e ponto final.

Anônimo disse...

Não morre de amores?????
Então tá. Vamos fingir que em 2002 Ideli não pediu voto por LHS,e que este, no governo PòloAfonso, não apoiou tudinho, 'incrusive' limite de pagamento dos salários em 500 'real'...

Os salários dos que trabalhavam, que os deles saíam tudinho...

Não me lembro de , naquela época do confisco do PóloAfonso,alguém ter entrado na Justiça pedindo pagamento integral porque as despesas eram maiores que os 500 pilas...E se entrou qual foi a decisão da dona Justa.Mandou pagar?


Lia.

Meu filme favorito:O Passado condena.