terça-feira, 29 de abril de 2008

AEROCASAN OU CASANJET?

Os leitores da coluna que vivem lendo o Diário Oficial do Estado, de vez em quando me mandam algumas pérolas. Como esta: a Casan fez um pregão pra contratar transporte aéreo. Minucioso, o aviso falava que precisava ser uma “aeronave tripulada do tipo jato”. Nada de aviões por controle remoto ou com aquelas hélices antiquadas.

Infelizmente, o pregão foi declarado “deserto”. Não apareceram candidatos. A diretoria vai ter que esperar um pouco mais antes de poder voar pra cima e pra baixo no seu próprio jatinho.

4 comentários:

Anônimo disse...

César, literalmente o exemplo vem de cima. Se o D.Luiz XV voa diariamente nas asas do povo, se bem que helicoptero não tem asa, os amigos tambem querem...Mas que coincidência: bem em ano de eleição. Gley neles!

Schneider disse...

A Casan, que atende cada vez um número menor de municípios, teria necessidade de um jato só para ela? Para ir a Brasília ainda restam a Gol e a TAM. Para o interior há veículos próprios.
Mas se LHS usa helicóptero para locomoção dentro da Ilha, o pessoal da Casan quer um jato para ir até a longínqua Tijucas?
E se LHS influir, adivinhem de quem será a aeronave locada? Bingo!

Anônimo disse...

Deserta ? Assim foi o combinado,daí contrata-se a empresa que se desejar. Ai que lindo o poder público.

Anônimo disse...

Jato d'água??

¬¬
Lia