segunda-feira, 7 de abril de 2008

CURIOSIDADES SEGUNDAFEIRINAS

Vários portais de internet têm espaços onde leitores podem publicar o que bem entendem (desde que não seja ofensivo, etc). Pois bem, um atento comentarista da coluna chamou a atenção para esta “notícia” que encontrou no Minha Notícia, do IG, enviada por alguém que se assina “o paulista Nelson Valente” (Autor de livros sobre Jânio Quadros. Acho que não é meu parente). É uma coisa curiosa essa compulsão que as academias têm, de atribuir qualidades literárias a políticos (depois que a Academia Brasileira de Letras transformou Sir Ney em imortal, nada mais parece impossível ou proibido).

“Governador de Santa Catarina toma posse na Academia de Letras Blumenauense

Enviada por Nelson Valente
06/04/2008 - 14:14


O governador do Estado de Santa Catarina, Luiz Henrique da Silveira, toma posse dia 14 na Academia de Letras Blumenauense. Irá ocupar a cadeira em homenagem ao jornalista Crispim Mira.

Na mesma solenidade, marcada para às 19h30 no Auditório Carlos Jardim, da Fundação Cultural de Blumenau, assumirão suas funções como acadêmicos também: Alfredo Scottini, Djalma Patrício, Dorothy de Brito Steil, Paulo Roberto Bornhofen, Rodrigo Rogério Ramos e Suzana Sedrez.

Ainda haverá a posse dos seguintes membros correspondentes: Cláudio Salvador Lembo, Geraldo Alckmin, Heródoto Barbeiro, José Paulo de Andrade, Salomão Esper, José Nello Marques, Arnaldo Niskier e José Renato Nalini. O paulista Nelson Valente é o presidente da ALB.”

==========================

O site da ALB, um tanto desatualizado (o último evento anunciado é a posse da nova diretoria, em outubro de 2007), não informa sobre a existência de uma cadeira que tenha como patrono Crispim Mira. Deve ter sido uma criação recente. E entre os “membros correspondentes”, além dos notórios Lembo e Alckmin, estão jornalistas paulistas, como Heródoto Barbero (CBN), José Paulo de Andrade e Joelmir Betting (Band).

6 comentários:

Anônimo disse...

Quanta cadeira aberta de uma vez só!!!! Acadêmico não é posto vitalício?

Anônimo disse...

Que palhaçada.
Onde estão os escritores de Blumenau?
O povo deveria fazer uma manifestação de repúdio aos invasores que tentam dominar a literatura do Vale.
Já não chegam os gaúchos e paulistas que eliminaram o estudo de escritores catarinenses na UFSC?
E tem mais uma vergonha: Blumenau precisa de um prefeito que construa um estádio de futebol.
a equipe da cidade tem quer jogar o campeonato catarinense em Brusque e Timbó, porque não existe estádio0 no município.

Pedro Lemos disse...

Ainda se fosse um cargo remunerado, valeria o mico.

Um fraternal abraço
Pedro Lemos

Anônimo disse...

Que piada! Logo quem vão convidar a entrar para uma Academia de Letras. Eu, se fosse os demais "imortais" ia de capuz pra não morrer de vergonha. Esse título, pelo visto, tá valendo menos que o cargo de síndico.

Anônimo disse...

Olha só, um mais desconhecido que o outro. Quem são essas figuras? O que fizeram? Será que estão à altura da nobre autoridade que vai lhes fazer companhia? Quem teve essa idéia maluca? hehehe

Anônimo disse...

O blumenauense, tirando o falecido Horácio, nunca foi muito bom em fazer piadas. Por isso é que precisa vir esse pessoal de fora, senão o povo não tem do que rir...