quarta-feira, 2 de julho de 2008

CORTESIA CONTESTADA

Desde que comecei esta coluna, em agosto de 2005, escrevi poucas notas que tenham provocado tantas manifestações dos leitores quanto a “Substituição por Cortesia”, de ontem (está mais abaixo, é só rolar a tela um pouco para ler ou clicar aqui).

Comentei essa modinha de se afastarem ao mesmo tempo o governador, o vice e o presidente da Assembléia, para que o presidente do Tribunal de Justiça passe uns dias governando o estado. E a reação foi impressionante, tanto por e-mail, quanto nos comentários do blog.

Os mais exaltados viam chifre em cabeça de cavalo (como se a gentileza protocolar fosse gerar algum compromisso de retribuição). Mas o tom da maioria era de indignação e/ou decepção com a manobra.

ATUALIZAÇÃO DA QUARTA À TARDE

O Ricardo Pedrassani deixou um comentário interessante sobre esta questão. Puxei para cá, porque nem todo mundo abre as caixas de comentários:

“É apenas um ato simbólico, o desembargador, de fato, não fará nada de mais no governo, simplesmente está lá porque não podemos ficar "sem governador". Ele não ganhará mais por isso, simplesmente porque o salário do desembargador é mais do que 70% maior do que o de governador (o do governador está em pouco mais de R$ 10 mil e de desembargador está para mais de R$ 17 mil). O Desembargador optará, conforme prevê a lei, de continuar a receber como desembargador pelos dias que ficar no governo. No final, aposentadoria para ele como governador não existe, ele se aposentará como Desembargador (o que é muito mais vantajoso). Sinceramente não entendo a raiva do povo quanto a estes poucos dias que isso ocorrerá. É uma questão meramente formal que não ajuda nem prejudica em nada nem o governo nem o judiciário. E ninguém recebe nada a mais por isso. De fato, ruim só é saber que o Desembargador não estará trabalhando para a justiça nestes dias.”

7 comentários:

Anônimo disse...

Pelo amor de Deus cortesia/protolar com dinheiro público? Com os poderes os quais devem dar exemplo. É que no nosso País tudo passa a ser normal. Nós perdemos a vergonha e, por essas razões achamos que cortesia/protocolar passa a ser normal. É uma pena quando perdemos a direção e a funçaõ dos órgãos públicos...Isso tudo vira uma junção de compadres para influenciar o judiciário nas decisões qeu estão pendentes...

Anônimo disse...

Pelo que se leu, a verdade é que perdeu-se a noção e a vergonha de tudo. Fazer mimo com dinheiro público? E quanto custa a viagem do Pavan à Europa (para dar a vez); e quanto custa a solenidade, os deslocamentos do "governador" interino, etc., etc...

Carlos disse...

Caro Ricardo,
Imagino que voce seja muito cordato, mas o ruim não é só saber o que desembargador não estará trabalhando para a justiça (que já é um prejuizo).
É preciso saber que existe uma pessoa que é remunerada durante quatro anos para substituir o governador em seus impedimentos, e essa pessoa deveria estar aqui quando o governador se ausenta, ou o governador não deveria se ausentar quando o vice não estiver disponível, ou então QUE SE ACABE COM O CARGO DE VICE !

Anônimo disse...

E a autonomia e isenção entre os poderes? Só isto não basta?

Anônimo disse...

Não entendo de uma coisa: que de tão urgente tinha essa viagem do LH e do Pavan? nada, absolutamente nada. Só para ambos fazerem média com o Poder Judiciário. Mas, será que todo o Poder Judiciário compactua com essa "cortesia"? Quanto está custando aos cofres públicos essa brincadeira de governar e passear?

Anônimo disse...

É por isso que o (des)governo se "pela" quando alguma investigação vai para o ministério público federal ou a polícia federal. Aí a coisa sai do controle e já viu...

Anônimo disse...

SR. CESAR:

ESTE CASO DE "CORTESIA" É FLAGRANTE QUE PENSAM QUE OS CATARINENSES SÃO BURROS. O GOVERNADOR E O VICE POSSEM UM APARATO ENORME PARA "CUIDAR" DE SUAS AGENDAS. SERÁ QUE NÃO É POSSIVEL CONCILIAR, QUANDO UM SAI OUTRO FICA? NÃO INTERESSA SE O NOBRE DESEMBARGADOR VAI GANHAR OU PERDER FINANCEIRAMENTE COM ESTA "CORTESIA", MAS INTERESSA SIM O QUANTO O ESTADO PERDE, POIS UM GOVERNANTE QUE "CAI" DE PARAQUEDA, CERTAMENTE SERÁ SOMENTE UM FIGURANTE. O QUE O EGO É CAPAZ DE FAZER, MESMO COM PESSOAS INTELIGENTES E DITO CULTAS.