quinta-feira, 10 de julho de 2008

O IVO E AS GRAVAÇÕES

Hoje de manhã coloquei “O Ivo gravou!” como título numa nota, pra dar seqüência àquela historinha que começou há alguns dias aqui no blog. Lembram? Um leitor tinha perguntado por que o Ivo (Carminatti) é que dava corda e o enforcado (Nei) é que gravava. Pois então. Um chiste. A continuação da piada. Mas teve gente que ficou preocupada com o título de hoje e veio falar comigo, a sério, que “o Ivo não gravou nada”.

Um problema clássico, no jornalismo, é a atenção que é dada ao título, isoladamente da matéria. Não importa se o texto a seguir explica direitinho e dá todas as razões. Vale o título e a sua primeira impressão. Então é importante deixar claro: não tenho qualquer informação que possa me levar a suspeitar, ainda que de leve, que o Ivo Carminatti tenha gravado alguma coisa. Tenho, como acho que até disse no texto, algumas suspeitas que a gravação tenha sido feita pelo Ivo... Nei. O Ivo do Centro Administrativo entrou no título da nota de hoje mais ou menos como Pilatos no Credo.

4 comentários:

Anônimo disse...

Cesar, só pra te azucrinar um pouco no final da tarde, Pilatos está no Credo e não no Pai Nosso!!

Abraço,
Marcelo Santos

Cesar disse...

Putz, é verdade. Se o meu amigo Pe. Edgard descobre que eu ando trocando as orações, é capaz de me dar um cascudo.

Anônimo disse...

Tio César,

Vamos tocar os cascudos do Pe. Edgar por outra penitência: continuar azucrinando a turma com esta novela!!!

Anônimo disse...

Sr. Cesar,

E por falar em governo LHS, o senhor tem notícias sobre o processo do TREM DA ALEGRIA? Conseguiram calar o procurador do trabalho? Todos os felizes passageiros vão continuar recebendo as inúmeras benesses de cargos para os quais não relizaram concurso? Os comissionados das SDRs vão continuar ocupando vagas de cargos públicos para os quais não realizaram concurso? Pois todos que foram nomeados para cargos comissionados de 2003 a 2007 foram beneficiados e transformados em ANALISTA TÉCNICO EM GESTÃO DE DESENVOLVIMENTO REGIONAL, nome pomposo, mas que o governo deveria ter realizado concurso público e não efetivado seus cabos eleitorais. Sustaram o processo do Dr. Dambroso e ficou por isso mesmo?