segunda-feira, 21 de julho de 2008

A CARTA



A carta acima foi enviada pela Márgara Hadlich para a presidente da Assembléia Legislativa, para informar que não irá ao depoimento marcado para amanhã. Para ler melhor, clique sobre a imagem, que se abre uma ampliação.

6 comentários:

Anônimo disse...

Amarelou bonito...rss

Anônimo disse...

Olha!, Não conheço esta senhora, mas duvido que a "escrita" é dela mesmo. Texto cheio de um portugues de dar inveja a qquer um.
Parece até escrever melhor que o seu antigo chefe/jornalista/editor sr.Danilo Prestes Gomes.
Tem até mensagem subliminar que, para bom entendedor, É TUDO MENTIRA DO NEY.....
E a OUTRA mensagem subliminar, dando a entender que que nunca "negociou" com qualquer pessoa ligada ao governo estadual ( é mesmo?). Então não entendi mais nada, pois tive a oportunidade de ler a entrevista que ela deu para um jornal (se não me engano de Joinville) e contou detalhes...INCLUSIVE UMA COMNVERSA COM O GOVERNADOR EM UM QUARTO DE HOTEL
Será que o texto não foi escrito "a 4 maõs"?....
O tempo dirá...
Tem mais, o finalzinho foi de matar : "DESCONHEÇO O CONTEÚDO DO FAMIGERADO LIVRO"...."soube por terceiros, os fatos ali narrados não condizem com a verdade."
Será que não foram estes "terceiros" que ajudaram ela a escrever esta "bonita" carta?????
Márgara, conta outra...
Só hoje voce "consegui perceber" que isso tudo tem caráter eleitoreiro"...?????
Parabens pelo novo "emprego"...

Schneider disse...

Caro César.
Não podemos afirmar que rolou grana. Houve, isso sim, um convencimento. Não importam os meios, Márgara foi "convencida" a não comparecer na Assembléia.
Supostamente tudo aponta que esse convencimento veio, direta ou indiretamente, do Centro Administrativo. Lá estão os maiores interessados em evitar a publicidade aos fatos. A Assembléia é uma grande vitrine e o depoimento teria grande repercussão. Evitar que ocorra e assim diminuir a propagação, ainda é salutar para os homens do poder.
Mas, para esse humilde farejador aqui, o pessoal que convenceu a Márgara deixou indeléveis vestígios. As pegadas aparecem na carta que ela enviou à Assembléia: "jamais fiz qualquer tipo de negócios com o Governo do Estado de Santa Catarina incluíndo suas secretarias..." Ora, essa é uma das poucas tentativas de argumentação que vem do Centro Administrativo.
A cada ato mais se entregam. Sabemos quem foi. A dúvida fica apenas por conta do modus operandi.

Anônimo disse...

Cesar... não será que de repente o Centro Administrativo conseguiu a grana do Nei, pagou o Nei e o Nei pagou a Márgara, e tudo zerou? Mas, estava admirando tanto essa Márgara, que agora me decepcionou profundamente. Será que agora, suas palavras merecem crédito, já que era dona de uma casa de prostituição, segundo alegavam os aceclas de LHS?
Tenho vergonha desse Governo, sinto nojo desses secretários falaciosos, mentirosos, inescrupulosos... Mais um tiro no pé acabam de dar...ao fazer calar a Márgara...

Anônimo disse...

Que o Ministéio Público abra as contas bancárias do Nei, da Márgara, da DPM e do Wilfredo Gomes (WG)

Anônimo disse...

É verdade, quando os problemas são na esfera federal, lá em Brasília, todo mundo fala grosso e se mostra indignado. Quando é aqui do lado, no estadual ou municipal, aí já é diferente. Tem muita gente conhecida envolvida, né não? Não fica bem tomar uma posição nesse caso, melhor deixar que outros se pronunciem.