terça-feira, 22 de julho de 2008

O PRESIDENTE SUMIU

Um pessoal do Centro de Informática e Automação de Santa Catarina está publicando um blog chamado Bastidores do Ciasc (bastidoresdociasc.blogspot.com). O post mais recente é sobre o “sumiço” do presidente Hugo César Hoeschl. Pau puro. Naturalmente, como parece que o objetivo é denunciar as coisas que a turma está achando mal paradas e provavelmente seu autor, ou autores, são servidores do Ciasc, ninguém se identifica.

Apesar do anonimato (uma coisa controversa, mas que às vezes é inevitável), seria bom que as pessoas sérias do próprio governo, do Tribunal de Contas e do Ministério Público colocassem o blog nos seus favoritos. Não custa nada dar uma olhada de vez em quando.

E, uma vez lá, poderão ler coisas como esta, que retirei do post citado acima:
“Essa gestão assumiu a aproximadamente 18 meses e não temos planejamento, metas e sequer objetivos. As áreas funcionam mecanicamente, apagando incêndios e seguindo o caminho que bem entenderem por não haver uma só visão a ser perseguida. Além disso, cenas surreais podem ser vivenciadas na presença do Sr. Hugo, como em uma reunião agendada para tratar-se de assuntos de suma importância para a empresa e eis que depois de mais de uma hora de atraso chega o presidente com um robô a tiracolo. Apresentou o tal robô para os participantes e consumiu mais de uma hora da atenção de todos, exibindo as potencialidades daquela engenhoca.

Resultado, o assunto que devia ser tratado ficou no mínimo prejudicado. Nada contra o robô e a robótica, mas se não conseguimos atender nem as necessidades básicas e prementes dos nossos clientes, como podemos pretender viajar por outros rumos?

Estamos entalados até o pescoço com problemas explosivos, como os sistemas fazendários e de recursos humanos que não "conseguem" ser concluídos pela empresa contratada para desenvolvê-los. Devemos garantir um desenho corporativo das macro-funções estaduais, das funções de cada órgão, dos relacionamentos e das tecnologias envolvidas (Governo Eletrônico) e sistematizar e orientar a entrega de serviços e informações do Estado à população (Governo Cidadão), mas ninguém parece se importar com isso. A plataforma de grande porte custa fortunas mensais aos cofres públicos e estamos atolados em um lodo de ineficiência e de interesses que não nos permite encerrar com esse ambiente. Carecemos de recursos de gestão de TI, de controle e de planejamento da infra-estrutura estadual e da Rede Governo, envolvendo segurança, performance, contingência, entre outros, e também ninguém parece se importar.

Sr. Presidente vamos fazer o dever de casa, atender minimamente as necessidades dos nossos clientes, e se sobrar tempo prometemos que nós brincamos com você de robô, espaçonave, super-power-mega cell phone...”

3 comentários:

Anônimo disse...

O que li aqui é, no mínimo, motivo para uma investigação com vistas à rescisão do contrato com o CIASC e abertura de licitação para contratação com alguém que "dê conta" do recado.

Schneider disse...

Falando nisso, e o Diário Oficial Elentrônico?

Anônimo disse...

Este pmdb faz coisa em????
Quando é pra dar emprego pra um cupinxa do Eduardo contrata um carrasco pra presidir o CIASC e quando nao vinga mais a alinça com o sul contrata um sonhador deslumbrado que nem o LITRAO.
Coitados dos funcionarios do CIASC, que tem que passar por esta humilhaçao, é uma pena mesmo, uma empresa que tem tudo pra dar certo, desde que nao tenha tanta influencia por gente que nao entende do produto fim que ela já executa a muitos anos.