sexta-feira, 25 de julho de 2008

LULA É POP

A foto acima foi tirada durante recente visita do governador da província argentina de San Juan, ao Palácio do Planalto. Ele trouxe, para Lula, de presente, um poncho. E o presidente, como é seu hábito, vestiu-o, para alegria dos fotógrafos (e por falar nisso, as fotos desta nota são todas de Ricardo Stuckert/PR).



Lula faz isso o tempo todo. E os visitantes já aprenderam que é só levar um boné, ou uma camiseta, ou os dois, para que o presidente da República se transforme imediatamente em garoto-propaganda. Seja de clube de futebol, da CUT, da Força Sindical, do MST, de festas regionais, da Stock-Car, Lula já posou com símbolos de praticamente tudo.



Dona Marisa o acompanha. Quando está junto, normalmente também coloca o chapéu ou a camiseta. Parece que este gesto é muito valorizado pelo presidente. Como aquele de fazer de conta que dirige qualquer veículo que esteja por perto. Trem, avião, escavadeira, caminhão, automóvel, os arquivos da Presidência têm fotos de Lula na boléia de praticamente todo tipo de automotor.



Tem gente que torce o nariz pra essa compulsão presidencial. Puro preconceito e desinformação. Tem muitas coisas que eu gostaria, se fosse consultado, de dizer a Lula que deixe de fazer ou que faça diferente. Mas não isso. Essa forma de comunicação visual é eficaz. Collor tentou usá-la, sem grande êxito. Lula faz naturalmente, com competência. Não é à toa que tanta gente se identifica com ele.

4 comentários:

Jânio disse...

Isso é coisa de cator de rapp, não de um presidente da, digamos assim, república.

Anônimo disse...

Ele é da "rap publica". Tá com inveja?!

Edgar Borges disse...

O Lula é rock star.

Edgar
www.edgarb.blogspot.com

Javali disse...

Ele é Pop mesmo, aliás sempre foi. E aparece! Pior é o Presidente do Ciasc (Sr. Hugo César Hoeschl) que desaparece!
Andei comentando até no blog (http://bastidoresdociasc.blogspot.com) que fala a respeito dele, que já sabia o que tava acontecendo, mas ainda tô pensando na possibilidade de ele estar fazendo aulas com algum mágico (pode ser, tem circo na Grande Florianópolis, porque não?)