quinta-feira, 24 de julho de 2008

LEALDADE & INTEGRIDADE

Enquanto ouço os pronunciamentos que os deputados fazem na sessão de hoje da Assembléia Legislativa, a última antes do chamado “recessinho” (a próxima sessão será dia 5 de agosto), ocorreram-me algumas idéias, que passo a compartilhar.

Uma das fragilidades da nossa democracia é a pouca consistência dos partidos políticos. Eles existem, ganham bastante dinheiro do fundo partidário, mas vê-se pouco compromisso, dos filiados, com seus programas. Os filiados com mandato, então, são os mais descolados. Só o fato de estar-se permanentemente buscando instrumentos que inibam a infidelidade partidária já mostra a gravidade do problema.

Quase nada, ou muito pouco, significa, para boa parte dos políticos, ser deste ou daquele partido. Conseguem atuar no PFL, depois passar para o PP e mudar-se para o PMDB, a seguir acomodam-se no PSB, sem mudar uma linha do seu discurso. Ou de sua prática. Como se o partido nada mais fosse que uma sigla sem significado. O único motivo, aliás, para estar em um partido, seria poder participar da partilha do Poder.

Mas há aqueles que entendem essa questão de outra forma. E vestem a camisa. Merecem, por isso, nosso respeito. Para quem não se oculta, nem se omite ou se esconde, é tão difícil ser situação, quanto oposição. O governo é vitrine permanente, que sofre diariamente ataques, justificados ou não. A oposição sofre as dificuldades de quem não tem “a máquina”, ou, como no caso catarinense, por ser minoria, sem a possibilidade de aprovar ou impedir a aprovação de várias propostas na Assembléia.

Por isso, é compreensível que alguns, de um e de outro lado, mantenham-se na sombra. Tentando usufruir apenas dos bônus de cada situação. Rejeitando ou passando ao largo dos ônus. Compreensível, mas inaceitável.

Com isso, crescem, diante dos olhos dos eleitores e dos contribuintes, aqueles que dão a cara a bater, que demonstram, com ações públicas, sua lealdade ao partido ou à sua coligação. Creio que todos aqueles que prezamos a boa prática política e torcemos por um aperfeiçoamento da democracia, sabemos reconhecer, de um e de outro lado, os deputados e outros agentes políticos mais aguerridos. Não importa, neste momento, se concordamos com o que dizem ou com o que defendem. Importa saber com clareza de que lado cada um está. E o nível de integridade que há nas suas atuações.

Não vou nominar, porque as listas podem conter injustiças e imprecisões, mas acho que vocês conseguem visualizar, de um e de outro lado, alguns nomes que se enquadram neste caso. Governistas que são governistas nas melhores e piores situações e oposicionistas que se mantém lutando também em todas as horas. Merecem nossas homenagens, pela lealdade e pela integridade.

Os nomes dos demais, daqueles governistas que não defendem o governo pra não “queimar a imagem” porque “não se sabe o dia de amanhã” e daqueles oposicionistas envergonhados, que só não são governistas porque ainda não receberam convite, a gente não lembra. Não vê. São invisíveis e é bom que seja assim. Não se constrói um País com pê maiúsculo, permitindo que bananas ocupem funções de destaque. Bananões não representam ninguém nem nenhuma posição coletiva, dedicados que são a seus umbigos e a seus interesses particulares. Merecem o ostracismo.

2 comentários:

Carlos disse...

O Prefeito da Capital é um bom exemplo dessa prática, pois não creio que ele tenha participado de duas eleições no mesmo partido !

Anônimo disse...

Cesar...Cesar...você captou o pensamento de muitos nesse nosso Estado. Pessoas que realmente lutam para um estado melhor. Que esse Estado cumpra com seu papel e que não só pense em PODER PODER pelo poder...viagens...jatinhos....carros novos....vinhos finos ...lindas mulheres....etc., Infelizmente um grupo ocupa os poderes e vão se agrupando com todos os amigos e parentes....essa peste se alastra e eles não tem mais vergonha e se convenceram que o Estado é para eles...não para o cidadão. As tuas palavras comoveram muito gente porque será que não aqueles qeu detém o poder de mudar muita coisa. Infelizes porque um dia terão que prestar contas de tudo aquilo que negaram ao povo para beneficar sua companherada...incompetente e cedente por um cargo...carregam as batatas uns dos outros mas não tem a dignidade de reconhecer o quanto estão no caminho errado e tentar construir algo melhor....Luiz Henrique da Silveira há ainda tempo de você limpar a lama e atender ao povo trabalhador desse Estado porque o puxa...saco são passageiros somente ficará as grande atitudes e, pelo qeu se vê nesses anos todos de vida pública você não teve atitudes de homem...de camandante de um Estado carrente de atenção...Olhe um pouco para trás e verás quanto gente você deixar morrer todos os dias...Entregaste até o teu partido ao PAVAN o que se espera mais de um homem assim...