segunda-feira, 21 de julho de 2008

ECOS DO DEBATE

Um leitor mandou a foto acima, obtida sabe-se lá como, do papelzinho que o prefeito Darío segurava no momento de suas considerações finais (como sempre, neste blog, ao clicar sobre a imagem, abre-se uma ampliação).



Vê-se que é uma letra caprichada. Há quem diga que se trata de uma caligrafia feminina. Não sei. Meus conhecimentos caligráficos não chegam a tanto. Mas arrisco-me a dizer que, quem quer que seja o autor (ou autora), escorregou, ou cochilou, ao escrever com S uma palavra que, sabemos todos, é com Z: prezados.



10 comentários:

Anônimo disse...

Mais que aceçoria é ésta? (sic) Escrever o texto das considerações finais à caneta e durante o debate? Só pra informação geral: a letra é de um homem, assessor importante e direto da campanha à reeleição do Dário.

Anônimo disse...

É a letra é de mulher mesmo, deve ser da Rose Berger que estava no estúdio com ele. Mas, isto é invasão de privacidade, sem consentimento, hein?
Mas saiba que vc tbm erra, o acento em Dário é na letra A e não no I como vc escreveu. Não seria no I em hipótese alguma.
Bobagens, mas, vcs só falam bobagens para vcs mesmos, fazer o que? Vcs fazem um jornalismo medíocre, comprometido com os interesses de vcs mesmos e não com os da sociedade. Esta é que é a grande verdade. Quando vc fazia parte do governo LHS babava o ovo dele. Saiu e chutou o balde. Esta é a pior característica de um homem.

Cesar disse...

Hehehe, invasão de privacidade num estúdio de televisão? Durante um programa ao vivo? Esta é nova. Chamo o Dário de Darío só pra inticar, depois que o Lula o chamou assim. Aí descobri que, durante um certo período da sua vida, ele era mesmo chamado de Darío. E nunca babei ovo de ninguém. Sei que, dependendo da experiência pessoal de cada um é difícil de acreditar, mas em todo governo existem profissionais que atuam com seriedade, preocupados em prestar um bom serviço, sem o envolvimento fanático-partidário, que pode produzir uma indesejável cegueira política. Procurei ser um deles. Assim como, no Diarinho, procuro ser um profissional correto, cumpridor das tarefas que me cabem. E, como diz Paulo Alceu, a vida segue. Ou, como dizia Ibrahim Sued, os cães ladram e a caravana passa.

Anônimo disse...

Credo César, além de analfabetos robotizados, eles(as) ainda são mal educados.

Celio disse...

Letra de homem ou mulher?
Quem sabe não será no meio termo, quem sabe um homem afeminado, ou algo do genero!
bom, mas deve ser a mesma pesso que escreveu para ele dizendo que só existe uma tarifa de ônibus na cidade! Daqui a pouco em algum debate mandam um bilhetinho dizendo para ele prometer abrir a caixa preta dos transportes, duplicar a avenida das Rendeiras, asfaltar todas as ruas da cidade, fazer uma ligação com o tunel do Canal da Mancha, um teleferico para chegar a Muralha da China...bom o que todos sabemos é que este é o Dário, ou Darío, a megalomania e as promessas vazias são as mesmas!

Anônimo disse...

Quanta zica Tio Cesar. Que raivoso o comissionado que viu invasão de privacidade (sic - tá assistindo muito filme americano)na publicação do bilhete. Mas temos que concordar: pelo nível biliar do melindrado, o texto merece ser preSado com 's' mesmo. Quanto às ofensas dele e suas explicações, forget about Mr., quem come a carne tem que roer o osso, é o que o raivoso cão de guarda faz agora na campanha quando os calos de seu pagador apertam... Já quanto à letra misógena, sei não...

Anônimo disse...

Estes politicos que se cuidem e sejam mais honestos, a modernidade está ai todos os dias batendo em nossas portas, com estes celulares modernos com cameras e que qualquer guri intelijudo consegue manusear facil, facil, eles é que se cuidem, desonestidade nao cola mais.
E duvido que neste estudio de tv, pelo menos uma pessoa nao tenha um destes brinquedinhos com camera.
Xi, é capaz da do " MONOPÓLIO " proibir celular com camera nos debates.

Anônimo disse...

Nao é proprio Daríu, que diz pra todos que tem uma vida de livro aberto, que nao tem nada a esconder, que a administraçao dele é transparente?
Entao, o celular que fotografou o bilhetinho nao fez nada de mais.

Anônimo disse...

Não sei como ele não prometeu a Via-Dário, aquela que nasce em SJ e desemboca no Abraao. Acho que eles não querem falar nessa Via agora. Toda eleição é isso - Via pra lá e Dário pra cá.

Anônimo disse...

A questão não é o açesor ter escrito algo errado; é saber se o Darío identificou o erro e o repreendeu, afinal estavam em um estúdio de TV, à vista de muitos.