quinta-feira, 31 de julho de 2008

OLHA A CENSURA AÍ, GENTE!

Além dos casos abaixo, o Alexandre Gonçalves, do Coluna Extra, me conta da decisão de ontem, do mesmo juiz Portelinha, mandando recolher a edição da semana do jornal Impacto. Pelo mesmo motivo: fala mal do Dário.

Uau!

Parece que, finalmente, a campanha começou. Primeira providência: calar a boca de quem não elogia.

E por falar nisso: como será que anda aquele processo do Djalma Berger contra o blog do Paulo Alceu?

ATUALIZAÇÃO DA TARDE

A íntegra da nota com que o TRE-SC divulgou a decisão de mandar apreender o jornal. O recolhimento foi da edição da semana passada. A desta semana (com a resposta do jornal à ação) pode ser lida aqui:
“Edição de jornal é recolhida pela Justiça Eleitoral
31.07.08 11h41

Por: Imprensa

Todos os exemplares da edição datada de 25 a 31 de julho de 2008 do Jornal Impacto de Santa Catarina deverão ser recolhidos imediatamente. É essa a ordem contida na decisão liminar tomada pelo juiz eleitoral da 101ª Zona da Capital, Luiz Henrique Martins Portelinha, acatando pedido do prefeito de Florianópolis, Dário Elias Berger , e da Coligação "O Trabalho Continua".

O candidato à reeleição na Capital e sua coligação ingressaram com representação contra o semanário, que tem sede em São José (Grande Florianópolis) e seus representantes, Luiz Fernando Fedeger e Olívio Beltrão Júnior. O motivo foi a publicação de matéria que "ataca a administração do representante e do atual Governador, aliados políticos, numa clara e inequívoca demonstração de abuso e de verdadeiro crime eleitoral, usando palavras de baixo calão", conforme os autores da representação.

Na ótica do magistrado, "propaganda que possa degradar ou ridicularizar candidatos, está proibida, conforme o art. 8º da Resolução TSE 22.718/2008". O juiz Portelinha, ao despachar a liminar, menciona que "a manchete degrada, pois tacha o prefeito da Capital de corrupto, e ridiculariza, já que o coloca com o governador do Estado em situação de pilhéria".

"O jornal representado saltou os limites do aceitável. Necessário destacar que a imprensa é livre. E isso é necessário para a sobrevivência da democracia. No entanto não pode essa mesma liberdade transformar-se em tirania, em método de ridicularização com os objetivos eleitorais", apontou o magistrado.

Para cumprimento da decisão, o Juiz Eleitoral determinou a busca e apreensão da edição do jornal que veiculou as matérias nas cidades da Grande Florianópolis .Blumenau, Balneário Camboriú, Chapecó, Criciúma, Lages, Jaraguá do Sul, Itajaí e Joinville.

Os representantes também pediram a aplicação de multa de dez mil reais . Os representados, após a notificação, poderão apresentar defesa em 48 horas. (ECW).”

10 comentários:

Anônimo disse...

Eu acho que tem mais é que censurar mesmo. O prefeito dá seu tempo e dedicação à construir sua cidade, seu irmão também deseja servir o povo com igual dedicação em São José, e vem algumas pessoas e simplesmente se acham no direito de criticá-los, de dentro do conforto de seus lares. E se eles ganham algum por fora, estão no seu direito, afinal, quem não quer ganhar um extra. Sou a favor de fechar essa imprensa oportunista.

Anônimo disse...

Não podemos chamar estes blogs pessoais de "imprensa". Muito menos criticar a decisão judicial que está impedindo ataques pessoais, eleitoreiros e oportunistas (não são críticas).
O Jornal e os blogs impedidos de manifestação contra o prefeito são nitidamente vinculados ao candidato do PP. A justiça está fazendo a sua parte.

Anônimo disse...

Sempre é bom saber que tem gente que diz verdades que não podem calar.
Este Sr. Dário Berger e sua turma, com seu "tapete preto", só fez titica em São José, jogou dinheiro do cidadão Josefense fora sem dor na consciência. O pessoal do jornal Impacto tem mais é que por a boca no trombone, e com LHS não é diferente.
Quem mora em São José, como eu, pode falar de cadeira. Os buracos enormes que se abrem no "tapete preto" nas ruas e no calçadão da Av. Principal do Kobrasol são incontáveis, a rede de esgoto é uma vergonha, se é que pode-se chamar de rede o que foi feito, isto é só pequenos detalhes da má administração de São José na epoca dele, contudo na atual gestão da Prefeitura de São José as coisas não melhoraram nada.
Parabéns pessoal do JORNAL IMPACTO, imprensa não é só pra ser "capacho" do rei.

Anônimo disse...

POrque que os caras são anônimos? Cargo de confiança? Horário de expediente vadiando na internet? Blogs ligados ao PP, ao PT, ao PSDB, ao PMDB, ao PFL (sou antiquado)... é sempre a mesma ladainha, quem tem opinião contrária é ligado necessariamente a algum partido. Que bando de comadres fiadeiras de lamúrias. Que xaropada fútil. Paulão

Anônimo disse...

Este sujeito Vitor Santos se diz estudante de jornalismo, mas parece que ainda nao sabe que significa ter etica na profissao, pois uma regra de ouro da credibilidade de um jornalista e a de ouvir o outro lado, coisa que este sujeito nao se da ao trabalho de fazer. Alias, sou a favor da liberdade de pensamento e de opiniao, mas com responsabilidade. A web parece territorio de ninguem, onde tudo pode e nao se respeita mais a honra de ninguem. Um sujeito que se diz estudante de jornalismo escreve um blog chamdo a politica como ela e em SC e o endereco eh o do ex-deputado Vieirao, servo do Amin... Convenhamos se o sujeito nao esta a servico do careca e querendo detonar com os adversarios do candidato do PP a prefeito. Responsabilidade jah. A Justica cumpriu seu papel. Isso nao eh censura e eh incrivel como um colunista experiente como vc pode fazer afirmacoes deste tipo.

Zairo disse...

Caro Cesar... eu não acho que o juiz deveria tirar o jornal de circulação, ou mandar fechar blog... penso que quem divulga deve assumir o que diz. Se há injúria, difamação, que os lesados procurem a justiça para recuperar a imagem violada. O que fez o juiz, a meu juizo, foi policiar o pensamento e a defender as pessoas que se acham injuriadas.
Agora, para o Paulão acima: estás bem identificado eim?? Paulão, com tal nome deves ser o único, né?

Anônimo disse...

O Paulão (de que?) e os outros que identificam nas críticas ao perfeito (assim mesmo) uma armação do PP, ou de qualquer outro partido, não entraram nos conteúdos dos comentários e das críticas, mas sim no "jogo político" que denunciam. Afinal, a pergunta que não quer calar é, o prefeito (agoa assim) foi indiciado na Moeda Verde? E as gravações do Marcondes com sua "contribuição" ao primeiro irmão? Na hora das eleições não se pode falar nisso porque é armação do PP? E no PP, que é uma flor mal cheirosa também (como os demais, vamos combinar), vai explicar o suposto super faturamento dos terminais, na administração Ângela? Se alguém falar disso será por perseguição política?
O caso é o direito da gente reclamar e cobrar dos políticos. Pode ou são intocáveis e perfeitos, hein, Paulão?

Anônimo disse...

Esses políticos MANDAM mesmo...

Anônimo disse...

Quarta que vem, finalmente o TCU vai julgar o processo da via expressa de são josé, onde deve sobrar punição para os Berger. Será que vão impedir o TCU de divulgar o acórdão? Vão pedir a censura do Diário Oficial onde for publicado? Vão mandar tirar a página do tribunal do ar?

Anônimo disse...

Olha, eu não gosto de um nem do outro, acho que tanto o Dário como esse jornaléco sensacionalista não deveriam estar em floripa. Acho que a imprensa não pode escrever aquilo que quer sem provar concretamente. Vejo o jornal Impacto como uma ferramento de outros políticos hipócritas que nada fazem ou fizeram pela nossa linda capital.
Chega!