terça-feira, 15 de janeiro de 2008

PRIORIDADES

Todas as fotos desta nota foram colhidas, no domingo, do site de notícias do governo estadual. Acima, uma surpreendente presença governamental numa etapa de um torneio de golfe. Vemos, a partir da esquerda, o secretário regional de Florianópolis, o governador LHS, o senador Neuto de Conto (por coincidência também dono do Santa Rita Golf Club onde se realizou esta etapa do Stella Artois Open) e o deputado Djalma Berger. Na foto menor, o vencedor do torneio, meio assustado com o assédio das autoridades na hora da foto.

[Neste blog, se clicar sobre a foto, abre-se uma ampliação, onde será mais fácil ler o que escrevi sobre a imagem]

O governo, cujo patrocínio ao torneio está visível na bandeira catarinense na manga das camisetas promocionais, também vai patrocinar a próxima etapa, no campinho do compadre, comendador Fernando Marcondes de Matos (Costão Golf).

Não é um fato muito relevante que o governo patrocine eventos esportivos, nem que assuma a solenidade de premiação, transformando-a num quase comício.

Mas a coisa ganha importância quando lemos, no mesmo site de notícias do governo, a informação que a pintura das escolas estaduais de Joinville será feita pelas associações de pais e mestres. O governo, por intermédio da secretaria regional, doou a tinta.

E nas fotos acima, vemos o pessoal na solenidade de entrega dos galões de tinta e, depois, rindo sabe-se lá de quê, começando a pintura.

Segundo informa, sem corar, o governo, “a maioria das instituições promoverá mutirões com a comunidade”. E, é claro, as cores serão as clássicas: vermelho, verde, palha e branco.

Não sei vocês, mas eu acho muito desconfortável, como catarinense e contribuinte, saber que o governo não tem grana para pagar mão de obra especializada para pintar suas escolas, mas tem recursos para incentivar justamente o golfe, esporte de elite para o qual não tem faltado patrocínio privado.

7 comentários:

Anônimo disse...

Caro César,
graças, mas graças a Deus que a educação, a saúde e a segurança são prioridades no governo de LHS "por toda SC". Já imaginou se não fosse?
Eu como professor da rede pública do Estado catarinense, faço coro às suas palavras. Como diria Bóris Casoy, isso é uma vergonha. O pior de tudo é vermos as autoridades competentes nada fazerem. Depois não sabem porque eu recuso-me a votar a partir das próximas eleições. E não me venham com essa converssa da democracia. Ultimamente temos que escolher o menos pior e, muitas vezes, escolhe-se o pior, como foi aqui em SC, no Estado e na capital.
Ass. Geff Sbruzzi

Carlos Damião disse...

Meu caro Cesar,
acho mesmo é que está faltando governador em Santa Catarina. O que vemos é muita pose e muitos equívocos. Luiz Henrique, que foi um bravo parlamentar nos tempos da ditadura militar, é um governador blasé, distante, que não percebe exatamente o que acontece no plano real. O paralelo que fizeste, entre o patrocínio oficial para um torneio privado de tênis (num campo pertencente ao senador peemedebista Neuto de Conto) e os pais e mestres pintando a escola e o retrato perfeito e acabado do que acabei de escrever: falta governador para perceber o que é e o que não é importante para os catarinenses.
Abraço doD
Damião

Eu e o Jorge disse...

será que eles patricinam blogs? queria uma verbinha pro meu,
já que estão arotando grana!

jânio disse...

As associações de pais e professores (APPs) são também responsáveis pela contratação de serventes e merendeiras nas escolas públicas, e até há algum tempo, também por vigilantes. Por ser uma associação, é facultativa a adesão dos pais a elas. Mas quem não se filia é visto com outros olhos pelos professores e já soube de casos em que pais foram, digamos assim, menosprezados. Sem se falar nas rifas para "ajudar na manutenção". O governo não tem nada com isso, é claro.

Schneider disse...

Santa Catarina foi o estado que teve a MAIOR redução no número de alunos da rede estadual em 2007. A diminuição foi de 12,9%, o que representa menos 109 mil alunos.
E esse "troféu" quem irá receber? Os pais e mestres ou o RESPONSÁVEL por isso?
Enquanto isso o "Imperador" está reunido com a "Corte", ensaiando a próxima volta ao mundo.
O que representa uma singela escola, diante de um majestoso Costão?

Anônimo disse...

Será que esses "mutirões" das APP's chapa branca são a forma mais eficiente de gastar o material comprado pelo governo ?
Profissionais, em princípio, sabem a melhor forma de usar e aplicar do que os "alegres amadores" !
Ou será que eles estão rindo, porque vai sobrar um pouquinho para dar uma ajeitada na pintura de casa ?

Carlos disse...

César,
Na tua coluna do dia 23 de janeiro de 2007, sob o título "Dário meu bem" o LHS disse que a história do metrô de superfície não era piada e que os japoneses iriam providenciar o projeto.
Um ano depois eu pergunto: O que é mesmo que o LHS vai fazer na fábrica da Alsthom na França ? Não é para negociar o projeto desse metrô ? então o japonês que era piada ?