quinta-feira, 10 de janeiro de 2008

BC É O MÁXIMO

Como sou ilhéu e faço uma coluna “de olho na capital”, de vez em quando falo sobre a minha cidade. Na semana passada, disse aqui que “passear ou viver em Florianópolis é o sonho de milhões de pessoas”.

Pois o Carlos Henrique Peters, de Balneário Camboriú, discorda. Ele acha que eu estou enganado e que onde todo mundo quer ir passear e morar é na cidade dele, “a cidade que mais cresce em Santa Catarina”, diz, com orgulho.

Ótimo, porque este, na verdade, é o sonho de todo manezinho: que a turma pare de ir para Florianópolis. A gente não quer ser a maior cidade do estado. E muitos de nós acha ruim quando as “autoridades” saem por aí fazendo propaganda. Podem levar todo mundo pra BC. Se for preciso, a gente até ensina o caminho.

Ontem um dono de restaurante estava me contando de uma estatística informal que ele e amigos estão fazendo: “o turista só vem duas vezes como turista, na terceira ele vem morar”. Com essa “demanda”, não tem mesmo infraestrutura que agüente.

10 comentários:

Daniel Becher disse...

César,

Concordo contigo em gênero, número e grau. E se quiserem levar a capital para Joinville, aquele falatório antigo e descabido, também concordo.

A ilha não é a mesma faz tempo. Precisamos de sossego!

Siri Goyá disse...

Ë isso aí, todos prá Camboriu e nos deixem e paz. Levem também o SINDISCON e façam de Camboriu a maior cidade do estado. E mudem a capital para Joinville também. Beleza!

Siri Goyá disse...

Outra coisa: se confirmar a decisão do prefeito Dário Berger de decretar moratória nas construções na bacia do Itacorubi, se for verdade mesmo, será uma das decisões mais corajosas tomadas por um político catarinense nos ultimos decenios ou centenas de anos. Ainda não acredito muito nisso mas se for verdade serei forçado a rever meus conceitos sobre a administração municipal e o prefeito.

Daniel disse...

Uma sugestao. Na acesso sul pela BR 101, colocar uma placa assim:
CAMOBORIU TAMBÉM É BOM

Anônimo disse...

Não discordo de nada , porém , vale lembrar que querer sossego numa capital de um estado , é uma utopia , e que na verdade , as pessoas deveriam pensar em planejamento de infra-estrutura , já que o progresso é inerente a vontade das pessoas , independente do lugar onde moram. Na verdade , só os índios conseguem isso , e mesmo assim , querem escolas e usam celular e comida industrializada.
Sou morador de florianópolis , emprego cerca de 40 pessoas , 80 % nativos , todos ganhando mais do que a média de mercado. Faço uma aposta com quem quiser , que todos meus funcionários e suas famílias que tiram sustento deste "forasteiro" , pensam um pouco diferente.
Tá na hora das pessoas pararem de fazer discursos provincianos e pensarem em fazer uma ilha melhor , com água e esgoto em perto de 100% e lembrarem que seus filhos e netos talvez não pensem dessa maneira e queiram um futuro melhor.
Desculpe-me se desagradei em minhas palavras , mas a democracia é assim , devemos dar direito à todos de expressarem suas opiniões e tentar aproveitar o que é bom , como eu faço ao ler este blog , que tem meu respeito , principalmente por se preocupar com as ações públicas indevidas , pois isso sim é o câncer de qualquer lugar.
Ah sou paulista , para os que desejarem desfiar críticas ao comportamento dos meus conterrâneos , que de forma alguma defendo , já que na minha opinião , boa educação e honestidade , não tem cor , raça , profissão , credo e muito menos limites geográficos. Temos boas e más pessoas por todo canto , a solução e policiá-las para que não estraguem o patrimônio de "nenhum" lugar do Brasil.
Sds,

Cesar disse...

Só para que o último anônimo conheça um pouco mais o que penso a respeito e veja que não tem opinião completamente divergente das minhas: por favor role a tela um pouco mais, até o dia 3 de janeiro e leia o post "Loucuras de Verão".

Anônimo disse...

Perfeito!!! Como mané que sou o que sinto é uma invasão...se o povo viesse prá cá e apenas viesse passear tudo ótimo...sem problemas mas o povo vem e fica e fica e fica....aí não quero mais que venha de nenhum jeito...nem passeando e muito menos prá morar! Está demais!! Toda ilha tem um controle do número de pessoas que visitam...por que nãos e faz isso na Ponte na entrada de Floripa??? Alcançou determinado número fecha e pronto!!! Ninguém mais mora...entra....é...queria que isso fosse possível...é...só queria mesmo!!!

Siri Goyá disse...

Anonimo da 12:53
Ninguem é contra celular, escolas, restaurante industrial, barco, carro,bicicleta, produtos sintéticos e transgenicos, etc. Ninguém é contra as melhorias dos tempos atuais. Somos contra é ao crescimento desordenado, à bagunça que se instalou, à destruição da ilha. À venda da ilha em terras estranhas, não aos que vieram.
E somos a favor do crescimento de Balneário Camboriú. Lá é melhor. Todos para Camboriú! Inclusive o SINDUSCON!

Anônimo disse...

Lido.Obrigado pela resposta.

abs

ph disse...

Fazia tempo que eu não aparecia por aqui. E volto pra discordar. Dos dois - de você e do Peters. Primeiro, não sei se é o seu caso, mas essa discurso anti-forasteiros me parece um provincianismo atávico. Florianópolis não vai voltar a ser o que era há 40 anos. Nem deveria. Há inchaço? Evidente que sim. O que fazer? Impedir os forasteiros de desfrutar das maravilhas da ilha? Claro que não. O problema é que as autoridades têm sido incompetentes no gerenciamento da cidade. A nossa elite é provinciana. Um exemplo hilário: na rodoviária da capital turística do Mercosul, tente tomar um café expresso. Não vai achar! É claro que isso é uma bobagem perto da falta de saneamento e do esgotamento (sem trocadilho) do trânsito local.

Segundo, Balneário Camboriú é uma porcaria. O mar é uma cloaca a céu aberto. Os turistas são grosseiros e de péssimo gosto. É para onde vão os novos ricos, que até podem ter dinheiro, mas nenhuma classe. Mas devo dizer que a prefeitura de BC cuida muito melhor da cidade do que a de Floripa.