quarta-feira, 3 de outubro de 2007

CONTRAMÃO

Hoje, às 14h30, no trevo Palhoça/Santo Amaro, da BR 101, haverá uma “manifestação contra a privatização das rodovias catarinenses”, convocada por uma “Frente Parlamentar Contra Pedágios em Santa Catarina”.

O mais interessante nessa história (que de resto resultará apenas em transtorno para a população), é a participação do PT e do PMDB nesse movimento. Como participantes da base do governo federal, esses parlamentares deveriam saber como são inócuas (e prejudiciais para os esforços de Lula para destravar o desenvolvimento) essas tentativas de manter Santa Catarina como o reino da buraqueira estatal.

Os deputados estaduais do PMDB, então, pretendem o quê? Que alguém, mais adiante, faça protestos contra alguma das tais parcerias público-privadas que LHS alinhava com tanto carinho? Ou querem apenas dizer a LHS que não dão bola praquela história de buscar investimentos privados?

E, acima e além de tudo, interromper o tráfego na BR-101 pra quê? Por acaso os diretores do Banco internacional que emprestou dinheiro pra duplicação e exige o pedagiamento vão passar por ali, de automóvel, naquela hora? Não, não vão. Então essa história é só pra encher o nosso saco, né?

Um comentário:

Carlos disse...

Não sei se somos os mais espertos ou os mais otários nesse negócio de pedágios. SC é o único estado "desenvolvido" a não ter as malditas cancelas dos novos senhores feudais: os poderosos concessionários. Como auditor público, sei que o que se arrecada com a CIDE seria suficiente para manter as estradas em bom estado, é só ver o "milagre" da BR-282, na subida da serra, sendo transformada em uma rodovia decente só com os minguados recursos do DNIT. Ah, e o tal financiamento, de fato, nunca aconteceu: as obras da BR-101 estão sendo tocadas só com recursos do orçamento da União.