sábado, 27 de outubro de 2007

SERVIDOR PROLIXO

Amanhã é o dia do Servidor Público. O Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público Estadual de Santa Catarina distribuiu uma nota referente à data com cerca de 1.600 palavras (uns 10.200 caracteres ou 7 laudas).

Surpreso com um catatal monumental como esse (embora eu também produza textos caudalosos), tive que dar uma olhada mais cuidadosa, para saber que tanta coisa tem o Sindicato a dizer, com manifestação assim prolixa.

Trata-se de uma espécie de memória dos pontos principais da agenda recente do Sindicato: contra o Fundo de Pensão e Aposentadoria dos servidores, contra a privatização do Hemosc e do Cepon, contra o desmonte e provável privatização do Deinfra e, naturalmente, pela concessão dos aumentos anuais previstos em lei e pela valorização dos serviços e dos servidores públicos.

Como eles mesmo sintetizam, neste dia 28, o Sintespe “pouco tem a comemorar e muito a refletir em torno da defesa dos serviços públicos gratuitos e de qualidade, já assegurados na Constituição Federal de 1988, como dever do Estado e direito do cidadão”.

4 comentários:

Bruxinha Nova disse...

Foi bonita a festa...Os servidores estaduais ganharam uma festa jantar/baile lá no salão principal do LIC. Ontem/hoje 26, à noite. Tudo muito chique. Recepcionistas bonitas na entrada, seguranças mais lindos e fortes lá dentro. Decoração em branco com tendas, lounge e belíssimos arranjos de flores: os singelos copos de leite. Música ao vivo - uma banda lá do sul do estado, que fez todos dançarem. Bonito mesmo. Com direito a jantar de fino trato e cardápio esmerado: risoto de camarão (dos grandes), risoto de frango, estrogonofe de carne, batata palha, farofa, seleta de legumes e iscas de peixe. Só não entenderam - os servidores - o seguinte: tão laudo jantar foi servido em pratos de lanche e sem direito a faca. Só o garfo...Ficaram assim matutando o que afinal significou aquilo...Jantar em prato de lanche e sem faca para tão fino cardápio...Foi um espanto

Cesar disse...

Deve ser a verba: se fosse pedir talher completo e prato de adulto, teria que deixar de fora o camarão grande. Ou então, avaliaram que os servidores, há tanto tempo sem aumento, poderiam estar morrendo de fome e aí, com prato normal e talher completo, comeriam demais. Tem outras hipóteses, mas são desabonadoras e alguém pode ficar ofendido. Melhor esperar segunda e perguntar.

Anônimo disse...

Engracado...
Eu sou professor da rede estadual de SC, portanto servidor publico, nao fui convidado. Vai ver que professores nao fazem parte da nata... Sei la... Ainda bem que neste pais e estado nossos governantes tem um compromisso com educacao, saude e seguranca....Boa piada...rss... Abracos.
Geff Sbruzzi

janio disse...

É "catatau".