sexta-feira, 4 de julho de 2008

DE ONDE SAIU A GRANA?

E tem mais. Outro leitor, que não é detetive, nem jornalista, mas não dorme de touca, relacionou algumas dúvidas que podem render boas reportagens. Olha só:
“Afinal, a dívida era do governo, do governador ou o partido?
Se era do governo, por que o partido teria pago uma parte?
Se era do governador, por que tantos ocupantes de cargos se envolveram?
Se era do partido, por que os contatos eram efetuados com o governo?
O Ney diz que recebeu R$ 120 mil em três parcelas. Não há recibo dessas importâncias? De que caixa saíram?”
Claro, esta é uma pergunta fundamental: de onde veio o dinheiro? No embalo, aproveito para adicionar algumas dúvidas que me ocorrem: o dinheiro veio integralmente das contas pessoais do Armando Hess? Da empresa dele? Do PMDB? Terá o Içuriti (o tesoureiro) lançado os valores? A que título?

3 comentários:

Schneider disse...

A grana, a grana. É por aí mesmo. A grana. E grana lembra Aldo Hey Neto, preso com quase R$ dois milhões. De onde veio e para onde iria esse dinheiro? Não só esse. Outras cédulas também rolaram por aí, inclusive para presentear uma cortesã.
É uma trama para novela das oito. Poder, dinheiro, sexo, polícia, mentiras, prepotência, revistas, livro, viagens e muito mais. É a descentralização do enredo.

Anônimo disse...

Peraí...dinheiro para que ? se não houve nada !
Devem ter pago R$ 120 mil ao Nei só porque acharam ele é bonitinho, oras ! Será que não pode simpatizar com alguém ? E o Carminati diz que deu uma corda porque ele gostava de pular corda quando era criança !
Vocês é que só ficam imaginando coisa feia !

Zé das Couves disse...

Corda, corda... ACORDA, Santa Catarina!!!