sábado, 3 de maio de 2008

COMPROMISSO?

LHS disse o seguinte, em Nova Iorque, na quinta-feira:

“Não tenho dúvida de que o modelo de descentralização administrativa foi o diferencial para que alcançássemos esse resultado. Como no âmbito nacional os resultados também são bons, o que falta para atingirmos um nível AAA (o mais alto) na classificação do mercado internacional de investimentos é melhorar o controle dos gastos públicos. Para que isso ocorra, é necessário descentralizar”.

Que LHS acha que a descentralização é o remédio para todos os males, não é novidade. A novidade está naquilo que eu grifei: “melhorar o controle dos gastos públicos”. Este é o nó não só da descentralização, como de todos os governos. Lindo discurso, aguardando conseqüências práticas.

11 comentários:

Schneider disse...

Pois é, César. Estou achando que essa é a piada do ano.
Mas se LHS falou sério, que maravilha. E para colocar em prática o controle dos gastos ele sequer necessita de ajuda. Basta manter no solo o helicóptero, não dar mais dinheiro para a Vera Fischer, diminuir a publicidade.... Simples, não é?

Anônimo disse...

Schneider,
Ele poderia também reduzir o número de viagens do próprio governador e dos secretários, acabar com a liberação do abastecimento para os carros dos comissionados, reduzir os gastos com publicidade....
Mas aí, também, já é pedir demais !

Anônimo disse...

É de rolar de rir! Justo quem falando em "controle dos gastos públicos"! Não dá para aguentar mais tanta "cara de pau".

Anônimo disse...

Nao construir heliponto no quintal da residencia oficial do governo...

Wagner Saback Dantas disse...

Mais uma dimensão do «compromisso público» do indivíduo por detrás da figura pública (muitas vezes, entre aspas idem): a persistente e perniciosa iniciativa de torna-se administrador de uma determinada região como político profissional. Tática: mudar de domínio eleitoral da cidade na qual é atualmente o chefe do executivo para o de uma cidade vizinha!

Cesar, leitores deste blogue, se possível, vejam um «lembrete» desta prática aqui.

Sobretudo, como todos aqui devem saber, há um caso muito conhecido na região da Grande Fpolis. E a matéria em referência o cita: o atual prefeito de Fpolis, D. Berger, claro, que, hoje, está em busca do seu 4º pleito municipal (2 em São José, 1 em Fpolis).

Saudações,
Wagner.

Anônimo disse...

"Dados do Processo
Processo 023.08.023620-3
Classe Ação Popular / Lei Especial Área: Cível)
Distribuição Sorteio - 22/04/08 às 18:02
Unidade da Fazenda Pública - Capital
Local Físico 02/05/2008 12:00 - Gabinete do Juiz - Dr. Hélio p/ assinatura
Valor da ação R$ 1.000,00
Partes do Processo (Principais)
Participação Partes e Representantes
Réu Dário Elias Berger
Autor Klaiton de Souza da Silva
Advogado(a) Araceli Orsi dos Santos
Movimentações (6 Últimas)
Data Movimento
02/05/2008 Decisão interlocutória
7. Assim, defiro, por ora, apenas parcialmente a liminar, impedindo que o Município de Florianópolis divulgue qualquer publicidade relacionada a obras ou serviços por ele já realizados. A infração implicará multa de R$ 50.000,00 (cinqüenta mil reais) por inserção. Cite-se o réu Dário Berger para resposta em 20 dias. Cite-se, ainda, o Município de Florianópolis para, querendo, se habilitar na causa, ao lado do autor ou como litisconsorte passivo. De todo modo, no prazo da resposta, deverá informar ao juízo os dados requeridos às fls. 14. Intime-se desde logo o Curador da Moralidade Pública (art. 7º da Lei da Ação Popular). Cumpra-se pelo regime de plantão.
02/05/2008 Recebimento
24/04/2008 Concluso para despacho
23/04/2008 Aguardando envio para o Juiz
23/04/2008 Recebimento
22/04/2008 Processo distribuído por sorteio"
Fonte: www.tj.sc.gov.br

Anônimo disse...

Caro César, dê uma olhada na decisão proferida na Ação Popular ajuizada contra o Prefeito Dário Berger em razão da publicidade abusiva. O Juiz dá um show de fundamentação.

O número do processo é 023.08.023620-3 e esta em trâmite na Vara da Fazenda Pública da Capital.

http://tjsc23.tj.sc.gov.br:8080/cpo/show.do;jsessionid=9CA48A7C779043A08221E588A4ACA79E?processo.foro=23&processo.codigo=0N000GAWG0000&cdForo=23

Abs,

Rogério

Anônimo disse...

O Poder Executivo Catarinense é cheio de desigualdades, sempre privilegiando alguns (minoria) em detrimento dos demais (maioria).

Prova destas desigualdades estão nas privilegiadas Gratificações (Gratificação de Arrecadação Fazendária - GAF e Gratificação de Arrecadação de Produtividade - GAP) percebidas por funcionários públicos estaduais só por serem lotados na Secretaria de Estado da Fazenda, na Secretaria de Estado da Administração e Procuradoria Geral do Estado.

Enquanto isto, funcionários públicos estaduais da Secretaria de Estado da Segurança Pública, da Secretaria de Estado da Saúde, Secretaria de Estado da Educação, Policiais Militares, que estão na linha de frente e dando a cara para bater são preteridos. Não tem reajustes salarias, nem sequer tem implementado seus Planos de Carreiras.

Mas os privilegiados terão reajustes nas Gratificação de Arrecadação Fazendária - GAF e Gratificação de Arrecadação de Produtividade - GAP de em até 20%.

Um verdadeiro desreipeito aos demais funcionários públicos estaduais (dos outros órgãos).

Até quando isto, ninguém faz nada?

E o Sindicatos da Secretaria de Estado da Segurança Pública, da Secretaria de Estado da Saúde, Secretaria de Estado da Educação, Policiais Militares compactuam com estas desigualdades?

Não bastou o Trem da Alegria que foi uma verdadeira troca de favores políticos e quem era amigo do rei estava na lista para saborear as GAF e GAP.

Para quem recorrer?

Anônimo disse...

Ao anômimo das 8:30 PM:
Só resta recorrer às urnas!

Anônimo disse...

E o moribundo ainda não morreu!!! O Ministro Mello fechou sua estada no TSE com chave de ouro (do ponto de vista dos cidadãos de bem), sendo voto vencido na noite de hoje! Interessante foi o comentário do único (Min. Fischer) que votou com o relator (foi 5x2): Ele viu a clara tentativa de se livrarem do processo por outros meios que não apresentando provas de defesa sobre o MÉRITO da questão. Mais um ponto para os Catarinenses! E se não me engano, o Ministro Fischer nem tinha votado ainda, no mérito!
Por uns dias não vai dar para o LHS passear de helicóptero, pois chacoalha muito e só vai piorar a dor de cabeça!

Anônimo disse...

Vamos escorraçar esta turma a golpes de urna!!!