terça-feira, 13 de maio de 2008

RBS FAZ OPERAÇÃO PLÁSTICA NO LHS

Em jornalismo a gente chama de “barriga” uma notícia publicada que depois se revela falsa. O Diário Catarinense de ontem (12/5) publicou uma chamada de capa (foto acima), com a informação sobre a cirurgia plástica do governador.

E na página 31, na coluna do Cacau, estava este texto:
Bisturi
O governador Luiz Henrique da Silveira está, desde ontem, numa clínica em Florianópolis, preparando-se para uma cirurgia nesta segunda-feira.

Acalme-se, não é nada sério. Sua excelência, vaidoso, vai apenas se submeter a uma pequena cirurgia plástica.
Claro, ontem de manhã mesmo LHS em pessoa estava na sede do jornal, para uma “visita de cortesia”. Foi mostrar que não estava internado e dizer que não vai mexer na faccia nem em qualquer outra parte do corpo. Disse aos diretores da RBS em SC que no máximo procura manter a barriga sob controle, caminhando diariamente numa esteira. E saiu (atrasado, pra variar) para compromisso em Santo Amaro da Imperatriz, deixando um rastro de constrangimento nas rampas do estranho prédio espiralado que abriga o jornal.

Caiu-me o queixo que um jornal com tanta gente experiente e alguns até bem competentes, tivesse cometido um erro primário como esse. O erro principal, a meu ver, foi não ter feito reportagem, não ter ido fundo no assunto que, se fosse verdade, poderia perfeitamente ser a manchete de capa.

Deixaram a coisa restrita às poucas linhas da nota do colunista Cacau Menezes. Confiaram cegamente que a informação dele era quente. Tão quente que a chamaram na capa. Ou seja, notaram que era importante, mas não tiveram coragem (ou tempo, ou recursos) para ir atrás.

E o que seria “ir atrás”? Telefonar para o governador, para ter o lado oficial da história. Daí, colocar um repórter para conversar com médicos, enfermeiras, atendentes de clínicas. Em pouco tempo, numa cidade pequena como esta, seria possível confirmar, ou desmentir, a informação.

Outra hipótese seria o governador ter “desistido” da operação depois que a história vazou. E aí tirou o pijama e foi à RBS mostrar que a notícia era falsa. Se for assim, hoje o jornal terá, em vez do desmentido, uma grande reportagem contando com detalhes a operação de ocultamento da operação.

Seria divertido, mas acho que não vai rolar. É muito fantasiosa. Assim como é fantasioso imaginar que o governador de um estado como SC possa ou queira passar secretamente por uma cirurgia. Se é necessária, não teria por que esconder. Se é cosmética e eletiva, não teria como esconder. Depois que inventaram o telefone com câmera, ficou muito mais difícil esconder-se sem deixar o rabo de fora.

ATUALIZAÇÃO DA MANHÃ: Segundo o Cacau, que depois da barriga resolveu investigar, foi o Pavan que fez operação plástica, em segredo.

E, é claro, de posse dessa nova informação, novamente não ocorreu ao jornal transformá-la em matéria. Afinal, que tipo de operação fez Pavan? Nariz? Lipo abdominal? Nádegas? Pálpebras? E por que o sigilo? (cá entre nós, sigilo mezza boca, porque o colunista revela que quem deu a dica foi o próprio cirurgião, orgulhoso de operar gente graúda do governo).

11 comentários:

Anônimo disse...

Remedinho pra evitar "barrigada" a gente aprende logo nas primeiras aulas do curso de jornalismo. É só confirmar a informação e não sair publicando qualquer coisa que nos dizem.Cacau Menezes, que se gaba tanto de seus "furos", deveria também fazer um relatório de suas "barrigadas".

Gilberto disse...

Se fosse um colunista ou jornalista de um pequeno ou médio jornal, a casa tinha caido. Como o colunista é da poderosa tudo terminou em pizza. Nossa Senhora, nunca vi uma barrigada tão grande.
Um abraço Gilberto Gonçalves

Anônimo disse...

Cesar, pouco depois cheguei ao O Estado passando pela editoria de Polícia com o João Carlos Cachorrão, Ângelo, Colombinho até a de Econômia. Tempos de telex, sem fac-símile, pc, internet. Nem a arroba existia no teclado.

Sobre a BARRIGA do Cacau: a clínica Santa Helena fica apenas a uma quadra do DC. Paulão

Anônimo disse...

Hum, se é o Pavan que vai fazer uma plástica qualquer coisa pode se esperar, nariz, queixo, lábios, olhos, orelhas e pra baixo então, nem se fala...hehehe

Schneider disse...

Barrigada ou não, por que LHS foi ao jornal? E o cirurgião, então, será que não diria o nome de quem seria operado? Cirurgião adora uma vitrine.~Não estamos falando de notícia. Isso é um balaio de vaidades. De todas as partes.

luiz fernando disse...

Tio César,

O Cacau, coitado, não conhece a descentralização do Governo. LuizXV não faria "prástica" em nenhuma clínica "centralizada". Ele optaria por alguma destas "espalhadas por toda SC".
P.S.: Pra ficar "bunito" é que ele não faria!

Anônimo disse...

Se o Governador ia fazer cirurgia plástica mesmo, a essa hora já desistiu ou mudou de médico, é claro, que coisa idiota um profissional comentar esse tipo de coisa com alguém da imprensa! Ma eu fico aqui me perguntando, onde LHS faria plástica? Silicone nos lábios? Lipo na barriga? Ou seria "descentralização" de fios de cabelo? he he he

Anônimo disse...

Daí, tio César, vamos ou não saber que plástica vai fazer o Pavan? Eu tô curioso, pois não consigo ver nada de feio nele...hehehehehe...

Anônimo disse...

Discordo veementemente do Luiz Fernando! Nosso imperador nunca faria "prástica" em quaisquer das clínicas que aqui existem. Apenas em Los Angeles! Na impossibilidade de operar em Los Angeles, a cidade dos astros e estrelas, ele poderia pensar como alternativa no Ivo Pitangui.

Anônimo disse...

Independente de quem fez, o Luiz XV ou o Pavão, gostaria de saber se a cirurgia foi feita pela Unisanta.

Anônimo disse...

Putz, que importância tem a cirurgia do LHS ou do PAvan? Se fosse um tumor (toc, toc, toc)como esse que Santa Catarina agüenta, vá lá. Mas, plástica? Só se fizerem transplante de face... Cada notícia...