terça-feira, 20 de maio de 2008

LABIRINTO ELEITORAL

A Secretaria da Segurança do Benedet é uma verdadeira mãe para delegados, comissários e investigadores que queiram ser candidatos a vereador.

Vocês sabem que a Lei Eleitoral prevê uma licença para servidores que sejam candidatos a cargos eletivos. Três meses para os bagrinhos e seis meses para as autoridades (delegados entram nesta classificação). Mas a Secretaria do Benedet e o governo do LHS não se conformam com essas coisas antigas da Lei e estão sempre inovando.

A portaria 249 de 6 de maio de 2008 autoriza o afastamento de cinco servidores, de abril a julho, para fazerem campanha eleitoral para vereador. Dá ao comissário, ao investigador e ao escrivão o mesmo prazo dos delegados. E promete que, se tiverem suas candidaturas homologadas pelos partidos e pela Justiça Eleitoral, a licença será prorrogada.

Se o partido não quiser o sujeito como candidato, ele já ganhou quatro meses sem trabalhar. E nós, os otários de plantão, pagando. Se algum partido o aceitar como candidato, a licença chegará a seis meses. Tudo por nossa conta. E se for eleito, aí a folga será aquela que todos conhecemos, sempre nas nossas costas.

Depois o LHS diz que a oposição é raivinha e que paralisa o governo. Será que tirar do serviço os policiais por período superior ao que a lei eleitoral prevê não ajuda nessa paralisia de que o governador se queixa?

Menos mal que é na área da Segurança do Benedet, onde tudo vai bem e quase não há necessidade de pessoal. Mas imagina se fosse numa área importante para a população?

POR OUTRO LADO...
Afastar os policiais do trabalho mais cedo evita que eles usem seus cargos para fazer campanha. O ideal seria que a pessoa não transformasse a função em que atende e serve à população como escadinha para se “arrumar” na vida, valendo-se da gratidão, principalmente dos mais humildes. Mas como isso é impossível, talvez mantê-los longe por seis meses seja mais barato do que deixá-los trabalhando em causa própria.

3 comentários:

Schneider disse...

Isso é legal? Ou é apenas imoral? Com a palavra o Ministério Público e/ou o Legislativo (ficalizador).

Wilmor Henrique disse...

deixa eu ver se entendi bem, essa folga é remunerada?
Vou falar com o meu chefe aqui, talvez a iniciativa privada tenha algo parecido.

Anônimo disse...

Por isso tem tanto funcionário público candidato; se candidatam pra tudo:vereador,prefeito,deputado estadual e federal,senador etc.
Mesmo tendo zero voto( nem eles se votam), só para gozarem dessas férias extras,pondo o serviço deles nas COSTAS de outros que não são candidatos, e ainda o tempo somado das licenças conta pra APOSENTADORIA,enqto quem fica trabalhando doente,readaptado, precisa ficar mais anos compensando o tempo de tratamento.

Confira as listas dos candidatos das eleições, todas,desde 80 pra frente,o que tem de professor é uma safadeza só.
E tente perguntar aos Sindicatos por que nunca fizeram NADA para corrigir tanta injustiça.
corre o risco de ouvir? está querendo prejudicar seus colegas?se candidate também.

¬¬
LIa