quarta-feira, 28 de maio de 2008

OS MÉRITOS DO ODACIR

O ex-ministro dos Transportes, Odacir Klein, recebeu a mais importante condecoração catarinense num gesto carregado de gentilezas. O governador e várias outras autoridades catarinenses foram até o município gaúcho de Erebango (terra natal do homenageado) para entregar-lhe, na segunda-feira, a medalha Anita Garibaldi. Agora Klein está ao lado de Ulysses Guimarães, os dois únicos não catarinenses a receberem a honraria.

O governo catarinense fez vistas grossas aos episódios controversos, nebulosos e peculiares que marcaram a vida pública e privada do ex-ministro e premiou-o por algumas medidas que teria tomado em favor de Santa Catarina, como a municipalização do porto de Itajaí, em 95 e 96.
LHS, porém, no seu discurso, disse que “a maior construção de Odacir Klein é ele próprio, tendo sua vida baseada em ética e dignidade”.

Ora, o episódio que o derrubou do ministério não é coisa lá muito digna: o ministro estava no carro que seu filho dirigia quando atropelou um servente de pedreiro, em Brasília, e fugiu sem prestar socorro. A vítima morreu com o cérebro esfacelado. Ministro responsável, entre outros, pelo programa de redução de acidentes, Klein teve que pedir demissão dois ou três dias depois do acidente.

[Para ler o que a IstoÉ de 14 de agosto de 1996 publicou sobre o caso, clique aqui]

E a reportagem com que Renan Antunes de Oliveira ganhou o Prêmio Esso de 2004, contando a morte do outro filho de Odacir (caiu da janela do apartamento onde estavam os dois, sozinhos) não o deixa muito confortável, como modelo a ser homenageado.

[Para ler a reportagem do Renan, clique aqui]

4 comentários:

Anônimo disse...

Pois é, tio César, naquela época ministro que tivesse conduta irregular saía logo que era flagrado !
Hoje primeiro o Lula defende, depois congela e para ver se os semanários vão publicar mais denúncias, depois frita em fogo lento e fica esperando o flagrado pedir demissão ! Depois da exoneração o assunto está encerrado, não se discute mais, para não irritar o "chefe".

Schneider disse...

Apesar desses lamentáveis episódios, Odacir Klein sempre foi um político batalhador e muito respeitado. Odacir é um referencial do PMDB no Rio Grande do Sul.
Até aí tudo bem. Mas esse gesto do governador Luiz Henrique seria apenas de reconhecimento? Acredito em algo mais. LHS, mesmo com o mandato por um fio, sonha com vôos maiores. Já está plantando.

Anônimo disse...

Schneider, tudo bem que ele seja uma referência. Pedro Simon é muito mais do que isso e não é lembrado. Mas o que Odacir Klein fez de tão importante assim para SC a ponto de receber a mais importante comenda catarinense? Municipalizou um porto? Deu uma força para a duplicação da BR-101? Isso, convenhamos, não é tanto assim, né? é mais obrigação que qualquer outra coisa. Está na hora de pararmos de tratar políticos como "os grandes beneméritos que abdicam de seu tempo livre para cuidar do povo sofrido e bla-bla-bla". Pelamordedeus!!
Tem outra: esta história do atropelamento deveria contar, sim, para que o governo não concedesse tamanha honraria. Caramba, ele era o responsável pelo programa de redução de acidentes!! Mas parece que este governador não liga muito pra isso.

O mais estranho de tudo, no entanto, é o governador ir até o RS para entregar a comenda a ele. O homem é tão superior assim a ponto de termos que correr atrás dele? Depois não entendemos porque nos desprezam.

Abraço,
Marcelo Santos

Anônimo disse...

Dúvida cruel: será que na festa da homenagem tinha Red ou Black Label?