quinta-feira, 1 de maio de 2008

ENCONTRO DE TITÃS

Pra calar a boca daqueles que estavam falando mal da viagem, taí a foto do LHS sendo cumprimentado pelo governador da Califórnia, Arnold Chuázerneguer. Diz quem estava lá que foi um encontro rápido. Mas nem por isso menos importante. Ou por acaso vocês não ficam orgulhosos em ter um governador capaz de façanhas como essa? Ele deu presentinhos pro colega e o convidou para dar uma chegadinha a Florianópolis em novembro, para participar da EcoPower, mega-hiper evento privado de três dias, cujas inscrições custam, por enquanto, só R$ 1.980,00 por pessoa. Arnold disse que vai pensar.

Atualização da madrugada: equivoquei-me com o valor da inscrição. Custava isso no ano passado. Neste ano, levando-se em conta o aquecimento da economia, a elevação do padrão de risco do País, a inflação dos alimentos e outros parangolés, deverá ter um reajuste qualquer.

4 comentários:

Anônimo disse...

Não é fácil, ir até a Califórnia, para ser recebido na ante-sala, apenas para cumprimentos e fotos, (também chamado de "encontro rápido").
Daria um filme, um curta metragem é claro: "O encontro do exterminador com a raínha da sucata"
Enquanto isso, por aqui o Pavan segue sua agenda de inauguração de pintura de escolas.

jânio disse...

Se o Arnie vier, se preparem:Ecopower vai explodir!

Anônimo disse...

Só prá empanar o brilho, a seção Painel da Folha de São Paulo anunciou que nosso "Louis Fifteen" era apenas um dos cinco governadores na reunião com o Arnoldo.
A nota diz que "Governadores brasileiros se reúnem com o colega Arnold Schwartzeneger, da Califórnia. Estarão lá Yeda Crusius (RS), Walter Góes (AP), Marcelo Miranda (TO), Luiz Henrique (SC) e André Pucinelli (MS).
"Menas" portanto para a imagem que imprensa submissa daqui pretende passar, pois ele é apenas 20% daquilo que querem mostrar como desempenho internacional "brilhante" !

Anônimo disse...

Tio César,

Só custa a bagatela de R$ 1.980,00 porque tem "paitrocício", não?
De quem, de quem, de quem? Não seria de algum representante "oligárquico"? Ou estes seriam benificiários?
E viva a corência!!!

Abraços,