sexta-feira, 29 de agosto de 2008

OUTRO TIRO N'ÁGUA

Mais uma aposta perdida: o STF negou ontem à tarde o novo pedido dos advogados do LHS para derrubar tudo. A grande tese do João Linhares, que segundo o Alckmin contava com a simpatia do ministro Marco Aurélio, não passou da porta de entrada.

O ministro Lewandowsky mandou a ação cautelar para o arquivo, sem examinar o mérito. (leia aqui)

Em tempo: como a esperança é a última que morre, a decisão do ministro ainda terá que passar pelo plenário, qualquer dia desses. Sem prazo definido. E poderá ser mantida ou modificada.

Ai, ai, ai... parece aqueles filmes ruins, de mortos-vivos, em que o mocinho atira contra o moribundo-que-anda e nada dele parar...

Enquanto isso, no TSE, crescem as expectativas para saber se o ministro irá aceitar as testemunhas arroladas pela defesa do Pavan, ou se vai se contentar apenas com a defesa do litisconsorte passivo propriamente dito. Se as testemunhas forem ouvidas, o serão na presença dos advogados das partes. Que também poderão fazer perguntas. O advogado Gley Sagaz (da turma que propôs a ação contra LHS) informa que estará lá, com uma alentada listinha de questionamentos.

São muitas emoções...

10 comentários:

Anônimo disse...

Bons comentários, Caro Cesar.
Quando mesmo é o seu aniversário? vou te dar de presente um "balde" de gasolina e uma caixa de fósforo. ah, vou!

Anônimo disse...

Isso tá parecendo aquele famoso clip do Michael Jackson, aquele, sabes, "THRILLER"...

Anônimo disse...

Calma, calma. O Marco Aurélio é nosso amigo...

Anônimo disse...

Nunca vi um moribundo caminhar tão rápido...

Lunar - Jorge Oliveira disse...

César.

Quando a lingüiça começa a morder o cachorro, realmente é sinal de que a coisa só tem a desandar.
Alguém acredita que haverá alguma chance de o governador sair numa boa desse episódio?
Só confiando mesmo na esperança, acreditar em papai noel, coelhinho da páscoa, na Copa do Mundo em Florianópolis, no metrô de superfície e nas conseqüências do final do calendário Maia, que termina no dia 21/12/2012.

Jorge Oliveira

Anônimo disse...

cês tão eskicêindu qui o Marco Aurélio é nóçu miguxu?

Schneider disse...

O TSE não pode apressar o julgamento de Luiz Henrique. Temos que impedir esse julgamento, que pode causar danos irreparáveis por toda Santa Catarina. Devem esperar para julga-lo, no mínimo, até a conclusão das obras do Metrô de Superfície, para não interromper a arrancada da modernidade.

Anônimo disse...

Não é só o metrô de superfície, tem aquela filial da ENA que vai me fazer entrar no serviço público AUTOMATICAMENTE, sem concurso, como o chefe falou...

Anônimo disse...

Em caso de cassação, eu quero é ver o berreiro dos comissionados "por toda santa catarina". O índice de desemprego irá às alturas. Aliás, já deve ter um "trânsito" de emails com currículos anexos pior que o trânsito de hoje na av. beiramar.

Anônimo disse...

pergunta o Lunar se alguém acredita que haverá chance de o governador sair numa boa desse episódio. Ora, a pergunta deveria ser ao inverso não? Ou vocês acham que lá no STF é só o Marco Aurélio quem acha o LHS bonito e charmoso?