quinta-feira, 28 de agosto de 2008

NEPOTISMO GIGANTE

A turma anda muito assanhada, depois que o STF falou que não pode empregar parente. Todo dia me mandam listas e mais listas de gente que eles suspeitam que estão onde estão porque são parentes de quem são.

Parece que tem nepotismo em todo lugar, mas acho que nada parecido com o que o Ministério Público Federal descobriu, na Fundação Universidade de Brasília (FUB/UnB): constataram a existência de 1.817 pessoas com parentesco entre si! Quase dois mil parentes empregados!

Além do nepotismo, há também na FUB um outros problema, que não é estranho às repartições catarinenses: “o apadrinhamento de terceirizados”.

Essa questão do nepotismo tem vários aspectos. Um dos mais interessantes, a meu ver, é que não se fala em mexer nos cargos comissionados ou “de confiança”. Ora, se eu sou secretário de estado e tenho à minha disposição, algumas dezenas de cargos que podem ser preenchidos sem concurso e sem qualquer outra exigência legal mais séria, o fato da pessoa ser parente ou não é apenas um mero detalhe.

O que torna a coisa complicada é o favorecimento em si, o poder de distribuir essas vagas conforme critérios absolutamente subjetivos. Não o fato do escolhido ter laços de parentesco.
Vejam bem, não defendo o nepotismo. Mas acho que não adianta tapar o sol com a peneira. Ou se reduzem os cargos “de confiança” ao estritamente necessário, mantendo a estrutura administrativa nas mãos de servidores concursados, ou essa história vai ser apenas a troca de seis por meia dúzia. Sai o parente, entra o amigo. Tudo da mesma curriola e igualmente desconhecedores das rotinas do serviço.

Mas mesmo que não se resolva já o problema, só o fato de discutir e colocar algum limite já é um progresso.

6 comentários:

Anônimo disse...

Terça-feira a "mesa" da assembléia se reúne para discutir a "questã" do nepotismo. Não existe gabinete de deputado que não empregue parente de outros deputados,independente de partido. Ou seja, nós é nós e o resto é bosta! Só que dentro da Alesc todo o mundo já comenta que tudo será resolvido com os "laranjas". Pessoas que assumirão os cargos, oficialmente mas o dinheiro vai pros filhos, maridos, mulheres...enfim, parentalha em geral.O Ministério Público diz que é só alguem entrar com uma representação e pedir a lista da parentalha na Alesc que o Júlio é obrigado a divulgar.
Alguém se habilita?

Anônimo disse...

César,
Situação no mínimo estranha é a criação de cargos comissionados, de livre nomeação e exoneração, em órgãos de atuação eminentemente técnica como o Poder Judiciário.
Ora, se a atuação que se pretende exige profundo conhecimento, esse parâmetro deve ser aferido mediante concurso público.

Anônimo disse...

Administração Pública profissional, essa poderia ser uma bandeira do Ministério Público que se relaciona diretamente com a campanha O que você tem a ver com a corrupção?

Anônimo disse...

Talvez agora o Ministério Público Estadual enfrente realmente o Nepotismo como deve ser enfrentado. Pois cobrar de município pequeno é muito fácil. Pois os grandes estão quase como estão, ainda com vários parentes contratados.

O MPE primeiro deve exterminar o Nepotismo dentro da própria casa, principalmente o cruzado.

Deve começar a enfrentar quem faz tudo e pode tudo, como exemplo: a Assembléia Legislativa, o Tribunal de Justiça, o Tribunal de Contas e o Governo do Estado.

Que tal começar a pedir relatórios dos servidores contratados nos órgãos acima e começar a banir o Nepotismo, tanto o real como o cruzado?

jânio disse...

Santa ignorância. A ciência já provou que não existem raças, que todos viemos da mesma "Suzie" e somos, portanto, todos parentes. Isso simplifica tudo. Como vão separar parentes se todos são?
(ainda vou defender tese sobre isso. Já estou aceitando doações dos interessados para o levantamento de dados).

Anônimo disse...

Não acredito que o MINISTÉRIO PÚBLICO espere uma representação para atuar. Ora, basta saber e atuar. Quantas oportunidades das pessoas sérias fazer concurso? Aqueles que passam uma vida estudando, se dedicando...deixando lazer para estudar...estudar...estudar...Esses sim são os verdadeiros heróis.