sexta-feira, 21 de dezembro de 2007

O CASO DO QUEIJO

Aquelas fotos que mostrei aqui na quarta, dos queijos comprados no Angeloni que tinham rótulo de validade colado em cima de rótulo de validade, deram o que falar. Dezenas de leitores se manifestaram, demonstrando que o problema é amplo e abrangente.

Cada um tem uma história pra contar. É o pão que mofou, o leite que azedou, o iogurte vencido e os rótulos colados sobre rótulos, que intrigam todo mundo porque parece que são a ponta de um icebergue medonho.

O caso é sério e o DIARINHO vai mexer nesse angu depois do Natal. Mas por enquanto acho que é bom esclarecer algumas coisas:

1. Reclame sempre. Ao chegar em casa, se notou alguma coisa estranha, volte ao supermercado, leve a notinha. Em geral eles trocam rapidamente.

2. Mesmo dentro do supermercado, ao notar produtos com rótulo sobre rótulo, fora do vencimento, vá à gerência ou procure algum responsável. Para que eles saibam que a gente não é tolo e que vê as coisas erradas.

3. Nem sempre a culpa é de quem parece que é culpado à primeira vista. Às vezes não é caso de má fé. Mas se mesmo depois da primeira reclamação sentir que alguma coisa está cheirando mal, bote a boca no trombone. Tem Procon, vigilância sanitária, polícia, ministério público, DIARINHO, uma porção de lugares onde a sua reclamação pode ser levada adiante.

4. Mesmo que alguns comerciantes discordem, convença-se que o freguês (você) tem sempre razão. E faça valer seus direitos.

Um comentário:

Aluizio Amorim disse...

César: vc sabe que o nível dos serviços e do atendimento em Florianópolis é péssimo em todas as áreas. Mas faço uma ressalva para o Angeloni, do qual sou cliente quase diário. Talvez seja o único estabelecimento em Florianópolis que possui um excelente atendimento aos seus clientes. Nunca me recusaram uma vez sequer a troca de um produto. Entretanto o alerta que vc faz é completamente procedente. Faria a mesma coisa se tivesse flagrado esta malandragem de fajutar a data de validade de um produto. Isto é crime.